Geocaching.com


Geocaching

Welcome, Visitor!

Sign In | Create Account

Sign in with Facebook


or

Sign in with Geocaching

Forgot Username/Password

7 Souvenirs of August

Traditional Geocache

Indiana Jones and the Mysterious Waterfall

Hidden : 6/23/2012
In Aveiro, Portugal
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:




Translation

Indiana Jones entrou na sala de aula e seguiu apressado para a sua secretária. De súbito, levantou-se um burburinho entre os alunos, que cochichavam entre si pela figura descuidada do professor. Indiana levantou-se, seguiu até à janela e olhou para o seu reflexo no vidro, notando então que estava ainda de calças de ganga, casaco de cabedal e chapéu.

– Hoje vamos ter aula prática, professor? – perguntou um dos alunos.

– Aula prática? Temo que a arqueologia seja muito mais monótona do que vocês pensam. Se vieram à procura de aventuras, provavelmente será melhor repensarem a vossa vida; esperam-vos anos entediantes. A maioria do trabalho faz-se diante dos livros e apenas eles vos poderão dar as ferramentas para encontrarem o vosso Tutankhamon. Não se deixem enganar; abram o livro na página…

– Dr. Jones – interrompeu o assistente, que entretanto se tinha prostrado junto à porta –, chegou uma encomenda para si que acho que deverá ver de imediato.

– É da Anna? Já te disse que eu não tenho mais nada a ver com essa mulher; envia-a de…

– É uma… não há tempo a perder – insistiu o assistente, com os olhos assustados –; acompanhe-me, por amor de Deus.

Indiana saltou a cadeira e seguiu na direção da porta. Já no corredor, o assistente informou-o que tinham recebido uma caixa com uma bomba que iniciou a contagem de imediato ao entrar no edifício, restando apenas 5 minutos.

– Pelas cabeças da Medusa! E porque me chamaste? Vamos mas é sair daqui!

O som estridente de uma campainha deu então o sinal para todos abandonarem o edifício, como se fosse um exercício de emergência. Os corredores da universidade encheram-se de pessoas que alternavam estados de calma e euforia.

– A caixa tem uma mensagem para si; uma espécie de enigma. Está na biblioteca – informou o assistente.

– E sabem quem a entregou?

– O diretor disse que era um Cacheiro Viajante.

Indiana, sem saber o que fazer, precipitou-se então pelo corredor e chegou à biblioteca. Apenas lá estava o diretor da universidade, sentado na cadeira, com as mãos na cabeça. O professor ajoelhou-se então diante da caixa e leu a estranha mensagem:

“Indiana Jones, ainda se lembra dos segredos das pedras de onze ângulos?”

Indiana debruçou-se então sobre a caixa e, no teclado numérico, carregou sucessivamente sobre os números “1” e “2”, desligando a contagem para alívio de todos. Logo de seguida, a caixa abriu-se e surgiu um pergaminho no meio dos fios.

– Doze? Mas como é que sabia? – perguntou o diretor.

– As pedras referidas tinham doze ângulos e não onze. Essas foram as pedras basilares das construções incas, inclusive de Machu Picchu – esclareceu Indiana, abrindo o pergaminho, que passou a ler de seguida:

 

Caro Indiana Jones,

Desculpe assustá-lo desta maneira, mas foi a única que me lembrei para o tentar convencer da gravidade do que poderá acontecer. Como já deve ter percebido, a bomba não é real.

A segunda guerra mundial aproxima-se e os nazis estão a reunir meios para se vingarem do Tratado de Versalhes. Contudo, Hitler poderá estar a um pequeno passo de descobrir algo que deverá fazer pender a balança a seu favor de uma forma sobrenatural. Segundo um relato que me chegou de um dos meus colaboradores, numa das explorações nazis de volfrâmio, na aldeia de Rio de Frades, em Arouca, Portugal, os trabalhadores locais foram atacados durante a noite por uma estranha figura humanóide feita de pedra, alegadamente enquanto escavavam uma gruta da cascata, mesmo por detrás da queda de água, junto a uma grande lagoa do rio.

Tudo me leva a crer que se trata de Crumpto, um pequeno soldado de pedra, que ali deverá estar há séculos, protegendo um tesouro maior que a nossa imaginação. Quando os espanhóis chegaram às Américas, os Incas, temendo perder as suas riquezas, mudaram-nas para uma Cidade Perdida, conhecida por El Dorado e defendida por Crumpto. Durante séculos, muitos foram os homens que tentaram descobrir a sua localização mas sem sucesso. Pouco ou nada se sabe sobre essa Cidade, mas existem várias lendas sobre uma passagem secreta numa cascata. Conta-se que, alguns anos antes dos espanhóis lá terem chegado, um frade português subiu o Amazonas e alcançou depois os Andes. Durante muito tempo conviveu com eles e chegou mesmo a ter uma posição proeminente na sociedade. Nunca mais se ouviu falar do frade português mas tudo me leva a crer que afinal a Cidade Perdida dos Incas esteja noutro continente, defendida acerrimamente por Crumpto. Felizmente para o resto do mundo, os alemães demoraram a perceber a importância da descoberta. Porém, a mensagem já chegou a Berlim e o arqueólogo Melmut Kahn foi convocado pelo Reich, devendo seguir a qualquer momento para Rio de Frades e supõe-se que vá acompanhado por vários agentes nazis.

Segundo consegui apurar, os exploradores interromperam as escavações e estão à espera dos peritos. Para desvendar este mistério deverá seguir até Rio de Frades, prosseguir até à Lost Nazi Mine e atravessá-la. Deve depois subir o rio até chegar à lagoa e tentar aceder à gruta da cascata. Os nazis nunca deverão encontrar a Cidade Perdida ou controlar as intenções de Crumpto. Tenha cuidado, pois irá passar por algumas provas até lá chegar, a água da lagoa é fria e o soldado inexpugnável está sempre atento!

Professor Von Carl das Caixas

 

– E… corta – gritou o realizador, levantando-se de cadeira. – Está ótimo! Ficamos por aqui; não temos orçamento para mais.

– “Ficamos por aqui”? Mas afinal o que é isto? – indignou-se Indiana.

– É isso mesmo; Indy, tu sabes o quanto admiro o teu trabalho e que não é nada pessoal. Tenho os homens lá de cima sempre a chatear com o orçamento e só hoje o produtor já me ligou por cinco vezes. Ficamos por aqui; não posso fazer mais nada – retorquiu o realizador.

– Então e agora, quem é que vai a Rio de Frades?

– Por mim, e desde que não me mexam nos bolsos, até pode ser o gajo das luzes ou mesmo um duplo. É isso, mandem um duplo.

E tu, hoje sentes-te Indiana?





 
A CACHE

Esta cache vem substituir a Rio d'Aventuras - A Lagoa. Logo após a sua colocação, em conversa com o daraopedal, ficámos a saber que também ele tinha um projeto para o local e revelou-nos os pormenores do mesmo, sendo que desde logo ficámos entusiasmados com a eventual mudança.

Como não apenas a dificuldade da cache, mas também o container, os owners e sobretudo o seu contexto se alteraram bastante, considerámos que o mais adequado seria arquivar a primeira cache e avançar com uma colocação conjunta, o que veio a revelar-se uma verdadeira aventura à “Indiana”.

Esta cache acaba também por ser uma singela homenagem a um personagem que é, provavelmente, a maior inspiração deste passatempo e estamos em crer que o cenário de Rio de Frades poderia perfeitamente inspirar uma aventura deste herói.

Deverão ter muito cuidado para não perturbarem o sono do soldado que, conforme poderá ser visto na imagem em baixo, se encontra incrustado à rocha do lado esquerdo da cascata.

Quanto à descoberta da cache, apenas terão que seguir, com cuidado, as indicações do professor Von Carl. Em determinadas alturas do ano, dependendo da pluviosidade e do caudal de água do rio, esta cache-experiência poderá não estar acessível, pelo que deixamos ao critério de cada um essa avaliação. Para conseguirem completar a cache é fundamental que saibam nadar bem ou, caso contrário, devem levar um colete. Em alternativa à natação, poderão escalar a parede que fica à esquerda da cascata e "destrepar" junto à mesma. Poderão ainda descer o rio através de canyoning, ainda que o encanto e o desafio possam ser menores que os da subida.

Qualquer que seja a abordagem, aconselhamos que levem uma corda (15 metros) e capacete; se tiverem oportunidade ou disponibilidade poderão optar ainda por levar um fato de neoprene, já que a água poderá estar fria. Se tiverem alguma dúvida, não hesitem em contactar-nos. Não arrisquem mais do que é necessário e lembrem-se que a segurança e o bem-estar estão acima de qualquer estatística!

Atualização: Foi acrescentado, perto da lagoa, um waypoint que poderá ser útil para quem precise de inspiração para completar a descoberta.

Não publiquem fotos do recipiente e não revelem dados sobre o mesmo!


Desfrutem do percurso, da descoberta e protejam a Natureza!

   


free counters

 
 

Additional Hints (Decrypt)

[pt] Ragen an pnfpngn.
[en] Ragre gur jngresnyy.

Aãb chkrz n rfgehghen! Rkvfgrz 2 gevapbf dhr qrirz qrfgenapne. Qrvkrz b pbagragbe frtheb crybf 2 gevapbf. Boevtnqb!

Pnfb cerpvfrz qr vafcvençãb, sbv nperfpragnqb hz jnlcbvag whagb à yntbn.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)

Advertising with Us

 

Find...

271 Logged Visits

Found it 218     Didn't find it 14     Write note 35     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     Publish Listing 1     Update Coordinates 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 503 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 8/29/2014 5:05:29 PM Pacific Daylight Time (12:05 AM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum