Skip to Content

This cache has been archived.

touperdido: Já não existem condições para manter esta cache.

More
<

Patos barulhentos [Redinha]

A cache by touperdido & Trifaísca Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 08/23/2007
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


“ Povoação muito pitoresca com os seus moinhos movidos pela corrente do Anços, afluente do Arunca. Á entrada da Vila, ponte de pedra de três arcos de grande antiguidade. Crê-se que aqui existiu uma Cidade Romana, da qual existem bastantes vestígios inexplorados no século VIII.”

História da Redinha

Segundo uma antiga lenda, no local da freguesia da Redinha, onde se erguia uma antiga cidade denominada Rodio, ou Rodão, terá sido assassinado Herodes Antipas, regente da Galateia e filho de Herodes Antipas I, o qual, após a Paixão de Cristo, foi destronado pelo imperador Caio Calígula e desterrado com a família para Leão.

Dessa antiga cidade, ainda hoje existem abundantes vestígios inexplorados de características romanas depois da sua demolição imposta pelos invasores árabes no sec.VIII. Mais a sul, nas margens do rio Anços, surgiu um novo povoado rural que durante a dominação árabe adoptou o nome de «Rhodina» (palavra de origem persa que traduz a imagem de um pequeno paraíso), designação esta que se manteve até aos princípios do séc.XII.

Redinha recebeu o seu primeiro foral em 1159 concedido por D. Gualdim Pais. Poucos anos antes, em 1128 a rainha D. Teresa e seu filho D. Afonso Henriques haviam doado aquele território moçárabe aos templários, que nele construíram um castelo semelhante ao de Ega.

Incrementando o aproveitamento do caudal híbrido do rio Anços, os templários instalaram nas suas margens numerosas de pão e azeite, transformando o local numa cobiçada fonte de rendimentos eximidos da jurisdição episcopal pelas Bulas Apostólicas, desde 1216 até 1261. Mais tarde, entre 1311 e 1834, esta cobiçada fonte de rendimentos tornou-se numa constante fonte de disputas entre o Colégio de Coimbra da Ordem de Cristo e os bispos ou nobres, nomeadamente no reinado de D. JoãoIII, as quais não ficaram alheios os Condes de Castelo Melhor, os Pretos e os Távoras.

Novo foral foi concedido á vila da Redinha em 16 de Maio de 1513, por D. Manuel I. Iniciou-se então um período áureo que se entenderia até 1791. A atestá-lo encontram-se documentos arquivados na Torre do Tombo. Valiosos monumentos locais confirmam a prosperidade do então concelho da Redinha, destacando-se, entre eles, a Casa da Câmara, o Pelourinho e a Igreja de Santa Maria.
Em 12 de Março de 1811 dá-se nesta localidade a célebre Batalha de Artilharia, entre as tropas francesas de Massena e o exército Anglo-Luso, vitorioso nas linhas de Torres. A povoação ficou totalmente em ruínas. A Casa da Câmara acabou por ser vendida em hasta pública, restando a sua antiga cadeia adaptada em sede da Junta de Freguesia.

Em 1842 o concelho de Redinha foi extinto e ligado ao de Pombal. Deste, foi desmembrado por Decreto de 7 de Setembro de 1895 para integrar o de Soure, mas por vontade da população voltou definitivamente para o Concelho de Pombal, por Decreto de 13 de Janeiro de 1898.

A invasão francesa deixou tão profundas macas de destruição em Redinha que esta caiu em abandono quase total em relação ao resto do Pais, até 1864 quando o Governo mandou reparar as estradas do reino e se verificou que a estrada principal de Lisboa ao Porto passava por aquela freguesia. Só depois de 1939 Redinha voltou a renascer para uma pujança crescente, graças a sua laboriosa população, sendo notável o seu comercio e a sua indústria.

Informação retirada de: (visit link)

Cache

Está colocado num local com relativa movimentação. SEJAM DISCRETOS na procura, NÃO É NECESSÁRIO DESTRUIR A PONTE, mas poderá ser necessário ter roupa no estendal. Quando chegarem ao local vão perceber o porquê do nome da cache. POR FAVOR NÃO DEIXE GEOCOINS OU TB'S, pois a probabilidade de desaparecerem é grande.

Última manutenção: 9 de Maio de 2010

Additional Hints (Decrypt)

n 4 cnyzbf qb rfgraqny

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

204 Logged Visits

Found it 192     Didn't find it 5     Write note 3     Archive 1     Temporarily Disable Listing 1     Publish Listing 1     Owner Maintenance 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 78 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.