Skip to Content

This cache has been archived.

Lancenorte: De repente o local ficou muito sujo. Não está em condições de ter uma cache.
O melhor é arquivar.
Obrigado a todos os que visitaram esta cache durante os nove anos em que ela "andou" por ali.
Boas "cachadas".

More
<

Milagre ao Amanhecer (Nazaré)

A cache by Lancenorte Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/10/2007
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


O Milagre da Senhora da Nazaré

English Translation

A Lenda

Uma  curiosa lenda atribui o nome Nazaré a uma estátua da Virgem trazida de Nazareth, na Palestina, por um monge grego para o mosteiro espanhol de Cauliniana, perto de Mérida, no século IV.
No século VIII chegou ao Mosteiro, fugitivo, o Rei Rodrigo, o último rei Visigodo da Península Ibérica, depois da derrota sofrida frente aos mouros em Guadalete. No Mosteiro o rei encontrou Frei Romano, que o acompanhou na sua fuga, trazendo com eles a estátua da Virgem e uma caixa com as relíquias de S.Brás e S. Bartolomeu.
Antes da sua morte, o frade ocultou a estátua dentro de uma gruta no promontório de Sítio, onde ficou esquecida durante 4 séculos, até ser  descoberta por uns pastores que começaram a adorá-la.
A lenda diz que o Alcaide do castelo de Porto de Mós, D. Fuas Roupinho, caçava nessas terras, numa manhã de nevoeiro de Setembro de 1182, quando, perseguindo um veado, o animal repentinamente desapareceu por cima da borda do rochedo íngreme. Consciente do perigo, o nobre invoca a protecção da Virgem de Nazaré e imediatamente o cavalo estacou, salvando a vida do cavaleiro.
Em acção de graças ordenou a construção da pequena Capela de Memória. Adorada desde então, a estátua da Virgem teria dado provavelmente a origem ao nome do lugar – Sítio da Nossa Senhora de Nazaré.

O Sítio

O largo de Nossa Senhora da Nazaré  é o centro nevralgico do Sítio. Tudo aqui gira à volta do milagre da Senhora da Nazaré. Os edificios remetem para memorias ligadas aos peregrinos e ao culto Mariano.
O largo é enquadrado pelo  Soberco, onde tudo começou,ao lado a capela da memória ,  o santuário do outro. Ao lado o paço real. 

A designação de vila da Nazaré é atribuída, desde 1912, ao conjunto urbano formado pelos núcleos populacionais da Praia, do Sítio e da Pederneira, com origens cronológicas e comunitárias diferenciadas, que se encontram urbanisticamente interligadas.

Foi no promontório do Sítio da Nazaré que surgiu o primeiro aglomerado populacional, devido às suas condições naturais e ao incremento do sentimento religioso resultante na crença no milagre de Nossa Senhora da Nazaré.

Devido ao difícil acesso, o Sítio apenas se começou a desenvolver em meados do século XVII, crescendo bastante ao longo do século seguinte. A instalação de um elevador mecânico, para ligação entre o Sítio e a Praia, em 1889, veio dar um novo incremento populacional ao lugar, já então muito visitado por romeiros e peregrinos.
O interesse histórico-religioso e uma beleza natural incomparável constituem os grandes atractivos do Sítio da Nazaré.
O Miradouro do Suberco, a 110 metros de altitude, abre-se a um dos mais belos panoramas marítimos de Portugal.

 
Capela da Memória

Junto ao Miradouro do Suberco, no local onde segundo a lenda Nª Sra da Nazaré salvou a vida a D. Fuas Roupinho, em 1182, ergue-se a pequena Ermida mandada construir, em acção de graças, pelo nobre cavaleiro.
De arquitectura singela, era inicialmente aberta em quatro arcos que foram fechados no século XIV. Encimando a porta de entrada, um painel de azulejos com o escudo português. Por cima, ao nível do telhado, coberto de azulejaria, um grupo escultórico, representa D. Fuas Roupinho na gruta com os seus companheiros, em oração à Senhora. No interior, uma pequena escada dá acesso a uma lapa onde primitivamente estava a imagem da Virgem.
Todo o interior é revestido de painéis de azulejos azuis e brancos dos séculos XVII e XVIII, tendo a abóbada, ao centro, o pelicano, divisa de D. João II. À entrada, de ambos os lados, lápides em mármore contam a lenda do milagre, segundo a versão do cronista cisterciense Frei Bernardo de Brito.
No exterior, na fachada virada ao mar, um registo de azulejos figura o milagre de Nossa Senhora a D. Fuas Roupinho.

Santuário de Nossa Senhora da Nazaré 

The square is fitted by the Soberco, where everything began, side by side with the  memory chapel , with the sanctuary at the other side. Nearby  the real palace. 
Em 1377, o Rei D. Fernando mandou construir a primitiva igreja para albergar a sagrada imagem e dar acolhimento ao grande número de peregrinos em visita à Senhora da Nazaré. Esta foi ampliada nos reinados de D. João I, D. João II e D. Manuel, sofrendo sucessivas beneficiações. Todo o edifício atesta a grande reforma do final do século XVII (1680 a 1691).
O interior é de uma só nave, com um  altar-mor que com colunas salomónicas e aplicações de mármore, do final do século XVII. Na boca da Tribuna encontra-se uma grande pintura sobre tela, alusiva ao milagre do aparecimento de Nossa Senhora da Nazaré a D. Fuas Roupinho. No Trono, numa maquineta, admira-se a venerada imagem, de madeira policroma e tez morena, da Virgem do Leite, com o Menino ao colo. As figuras são coroadas por diademas dourados, obra setecentista, oferecida à igreja por D. João VI. A sagrada imagem está envolta num manto verde bordado a ouro oferta de D. João V à Virgem.
Nas paredes dos topos do transepto distribuem-se vários painéis de azulejos azuis e brancos, do início do século XVIII, de decoração holandesa, assinados pelo mestre Willem Van der Kloet, retratando episódios do Antigo Testamento (cenas da vida de David e de José do Egipto).


A Cache

Pt: É uma caixa de rolo fotográfico.
Sejam cuidadosos. Há muitos muggles por aqui. 

En:  It is a 35mm film canister
Be carefull. There are lots of muggles around.

 


Additional Hints (Decrypt)

Cg:Vapyvan-gr
Ra: Gvyg lbhefrys.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.