Skip to content

Igreja da Misericórdia - Pederneira [ Nazaré] Traditional Cache

This cache has been archived.

dakidali: Desisto! Partiram onde estava a cache escondida. Deixo o spot para quem quiser fazer alguma coisa.
Obrigada a todos os que lá foram, peço desculpa aos que lá foram e não a encontraram.

More
Hidden : 05/25/2008
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:




Misericórdia da Pederneira


Não se conhece a data exacta da fundação da Misericórdia da Pederneira, apenas sendo possível atestar a sua existência em 1561, pois um alvará de D. Catarina, de 20 de Março desse ano, permitia a anexação do hospital local.
Ao que tudo indica, a irmandade não dispunha, então, de casa própria, instalando-se nas do hospital. Todavia, uma outra igreja deverá ter antecedido o templo que hoje conhecemos e cuja edificação remonta ao final do século XVII. 

Daquela quase nada se pode apurar, crendo-se que deverá ter sido construída em data próxima de 1561. Também se desconhece o que terá motivado a construção de um novo templo um século mais tarde, numa época que tem vindo a ser considerada como aquela em que se manifestam os primeiros sintomas do período de grandes dificuldades que estas irmandades atravessaram no decorrer do século XVIII. A fachada, delimitada por pilastras nos cunhais, coroadas por urnas, é rematada por entablamento e frontão contracurvado aberto no tímpano por óculo de dimensão reduzida. O eixo central é marcado pelo portal de verga recta, encimada por um nicho envolto por aletas que é o elemento de maior decorativismo do conjunto.

Ladeiam a porta a marcação de duas molduras rectas encimadas por frontões triangulares, a que correspondem, já a flanquear o nicho, janelas de linhas rectas.
No interior, de nave única e com capela-mor inscrita, ganha especial importância a tribuna dos mesários, do lado da Epístola, com colunas jónicas a suportar o entablamento de mármore. À entrada, uma lápide referente às obrigações dos mesários, exibe a data de 1716, podendo ser uma indicação da data de conclusão dos trabalhos da nova igreja. 
Entre as telas seiscentistas e setecentistas destaca-se a representação do Milagre das Rosas e, sobre a porta de entrada, um painel de azulejo polícromo característico da produção do século XVII, exibe a imagem de Nossa Senhora da Misericórdia. Uma referência final para o retábulo-mor, de talha dourada barroca e para o Museu de ex-votos e oferendas.

 

Pederneira, terra de pescadores desde o século XII, era denominada então Seno Petronero, que significa Golfo da Pederneira. Situava-se, nessa época, mais para o interior e era a pesca na Lagoa a fonte de riqueza da vila. Desenvolvida, no final do século XV, com a chegada dos pescadores da assoreada e despovoada vila de Paredes da Vitória, foi um dos mais importantes portos de mar dos Coutos do Mosteiro de Alcobaça.

Sede de concelho, a Pederneira era, a seguir a Alcobaça, a vila mais populosa e produtiva dos domínios de Cister.

O Rei D. Manuel I concedeu-lhe Foral em 1514. Na época áurea dos Descobrimentos Portugueses – séculos XV e XVI – foi um dos mais activos estaleiros navais do reino, de onde saíram muitas naus e caravelas. Pelo porto da Pederneira eram escoadas mercadorias e as madeiras do Pinhal do Rei, para a capital e além-mar. Da sua população de pescadores foram recrutados muitos bravos marinheiros, destacando-se o mítico calafate e mareante Bastião Fernandes, que terá sido marinheiro na Rota das Índias.

No século XVIII, por volta de 1760, chegou à Pederneira uma nova vaga de pescadores, desta feita, oriundos de Ílhavo e da zona da Ria de Aveiro, que, com eles, trouxeram novas redes e técnicas de pesca (pesca de arrasto), dando um novo incremento populacional ao lugar e à actividade piscatória. No entanto, o desenvolvimento do Sítio e o progressivo afastamento do mar, devido ao assoreamento da Lagoa e ao aparecimento da nova praia, levaram à decadência da Pederneira, em finais de setecentos. Lentamente os seus habitantes vieram fixar-se na recente enseada.
Após um longo período de algum abandono, paulatinamente a Pederneira recobrou a vida ao longo do século XX.
Sossegada e agradável, a Pederneira é o miradouro atento do mar e do casario da Praia, guardiã de memórias de outros tempos, merece uma visita atenta.




Informação retirada daqui e daqui.


A cache é  micro contendo somente o logbook, terão que levar utensílio para escrever.
Coloque a cache da mesma forma que a encontrou, antes de a retirar verifique como está para não dificultar a sua retirada a outros geocachers.

Divirtam-se! Apreciem as vistas! Descansem!


Additional Hints (Decrypt)

Aãb n cvfrf!

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)