Multi-cache

Indiana Jones e a Seta do Destino

A cache by Indy Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 6/29/2008
In Lisboa, Portugal
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


 

(Sintra é) uma das vilas que dependem de Lisboa no Andaluz, nas proximidades do mar.  Está permanentemente mergulhada numa bruma que se não dissipa. O seu clima é são e os habitantes vivem logo tempo.  Tem dois castelos que são de extrema solidez. A vila está a cerca de uma milha do mar. Há aí um curso de água que se lança no mar e serve para a rega das hortas.  A região de Sintra é uma das regiões onde as maçãs são mais abundantes. Esses frutos atingiam tal espessura, que alguns  chegam a ter quatro palmos de circunferência. Acontece o mesmo com as peras. Na serra de Sintra crescem violetas selvagens.  Da costa vizinha extrai-se âmbar excelente.

Ibne Abde Al – Mumine Al – Himiari

Cynthia, ano 488 da Hégira

Os relâmpagos iluminavam o céu, mas não eram eles que o faziam estremecer. As noticias que vinham de Al-usbona eram de que a cidade tinha caído às mãos dos infiéis. Conseguiriam tomá-la outra vez mas, aqueles que adoravam o profeta Cristo como deus, voltariam e cada vez em maior número.

- 'A nossa estadia no paraíso está a chegar ao fim. Temos de guardar o tesouro. Nunca poderá cair nas mãos dos infiéis!' - Disse isso, enquanto escrevinhava uma mensagem, que nem os seus mais chegados conseguiam entender. - 'Apenas os puros de coração conseguirão encontrá-lo.'

Quando colocavam o tesouro já os cavaleiros infiéis se ouviam à distância. O castelo iria caír sem uma gota de sangue derramado, não era a guerra o fado de Ibn al-Haytham e dos seus seguidores. Uns dias depois, Ibn não pode deixar de sorrir quando os infiéis içavam o seu símbolo...

Marshall College, Agosto de 1942

- 'Dr. Jones, Dr. Jones...' - gritava o segurança enquanto corria a chamar o professor. - 'Eles estão aqui, os "casacos" estão aqui...'

Outra vez, pensou Indy enquanto levantava os olhos do jornal. "Nazis cercam Stalingrado", dizia a manchete. Que raio quereria o FBI com ele agora. Nunca mais o largavam desde que tinha aceite ir atrás da arca. Tinham-na roubado dele, ou melhor do museu, e mesmo assim estavam sempre a pedir novas buscas.

O homem mais alto foi o primeiro a falar. - 'Dr. Jones, precisamos de si.' - Indy não conteve um ligeiro sorriso com aquela frase. - 'Recebemos um telegrama do nosso...eeh, "associado" em Lisboa. Ele diz-nos que tem um determinado livro sobre sociedades secretas e objectos mitológicos. Não percebemos bem sobre o que ele fala, talvez nos possa ajudar.'

O papel que lhe entregaram estava cheio de rasuras, incrível como tanta coisa poderia ser considerada confidencial. Que queriam ele que dissesse?

- 'A seta do destino? Querem saber sobre ela? Bem, é também conhecida como lança sagrada ou lança de Longino. Segundo a tradição cristã foi a arma usada pelo centurião Longinus para ferir Jesus Cristo durante a crucificação.  A tradição continua com José da Arimateia que deixa a terra santa com a lança e parte para as ilhas britânicas. Isto foi à volta do ano...' - Jones coçava o queixo tentando se lembrar do ano exacto. Esta não era a sua especialidade. - '...do ano 37A.D.'.

- 'Isso pode nos ser útil?' - perguntou o homem mais baixo.

Pergunta parva, qualquer museu trocariam todas as suas colecções por esta peça unica. - 'Diz-se que quem tiver a lança e resolver os seus mistérios detém o destino do mundo nas suas mãos...' - acabou por dizer - 'Para o Bem e para o Mal!'

Mértola, dias depois

O Sol de verão atingia o seu pico. Estava calor, muito calor! Indy estava habituado ao tempo do deserto, mas aqui parecia ainda mais quente, talvez pela falta de vento. 

O velho estava a tentar ver as linhas de texto de um árabe, que Indy não reconhecia. Silva estava atrás de ambos, tinha sido ele a arranjar o livro antigo e a folha solta com aquele estranho puzzle. Ele era um português ao serviço dos americanos, tinha conhecido um poeta Fernando Pessoa há dez anos. Ambos tinham um interesse pelo oculto e sociedades secretas. Pouco antes de morrer deixou-lhe o livro e Silva tinha gasto muito do seu tempo, e dos meios dos americanos, à procura de artefactos, em troca de alguma espionagem ocasional.

- 'Isto é um pouco confuso.' - Falou finalmente o velho. - 'É uma variante pouco conhecida do moçárabe, o árabe falado aqui na península durante a invasão muçulmana. Quer dizer: "Para das mãos dos infies, o tesouro do Cristo salvar, tivemos que os imitar. No monte da lua escondido ficou. Uma pista foi deixada, para que apenas os iluminados o pudessem encontrar. Procura no abrigo, entre o miradouro preferido e o local de recolhimento, e a pista sob as pedras aí descobrir."'

E com isto Indy teve aquela sensação de estar a um passo do tesouro, mas normalmente era aí que o chão desaparecia debaixo dos pés. Silva colocou a mão no ombro de Indy e disse: 'Temos de nos despachar, os "old Fritz" montaram acampamento em Sintra.'

Sintra, Palácio da Pena, crepúsculo

E ele tinha razão. Daquela janela ele podia ver onde o tesouro estava escondido. Podia ver também o seu chapéu no chão, e sentir as suas mãos atadas atrás da cadeira. Mais uma vez tinha encontrado todas as pistas, mas quando se aproximava do tesouro final os alemães tinham levado a melhor. Eles estavam "acampados" no palácio com a permissão do governo Português. Ele não sabia bem para que lado pendia aquela neutralidade, mas neste momento não estava a seu favor. Quando a porta se abriu ele pode ouvir os alemães entrarem.

- 'Herr Jones. Finalmente encontramo-nos. Pelo que vejo a sua reputação está muito exagerada.' - Ouviu nas suas costas.

- 'Pelo que sei a dos nazis também, andam a levar uma coça dos soviéticos.' - retorquiu Indy. Mal tinha acabado de o dizer, sentiu a pancada de um punho nazi fechado.

- 'Seu americano estúpido. São apenas percalços até dominarmos a Europa. E quando encontrarmos a lança do destino nada nos deterá. Now, Herr Jones só preciso que me diga as dicas. Temos um manuscrito cheio de rabiscos árabes e números mas não sei que fazer com eles.'

Indy não disse nada, nunca iria dizer nada, a seta era demasiado valiosa e ele tinha a única solução para a encontrar. Restava-lhe esperar o momento correcto.

Parque da Pena

E o momento tinha chegado, Silva deve ter criado uma diversão, a corda mal atada fez o resto. O Coronel alemão tinha saido da sala para tratar do "incidente". Um pontapé no soldado mais perto, um roubar de arma e dois tiros certeiros fizeram que Indy fosse o único consciente naquela sala. Agora era só usar o chicote e saltar pela janela... Isto se não estivesse no último andar! Do corredor ouvia-se as botas dos soldados chamados pelo Coronel, a fuga também não passava por aqui. Indy olhou ao redor e só então reparou que estava numa biblioteca. Passou a vista por todos os recantos e então viu uma pequena diferença entre duas estantes. empurrou um pouco e conseguir ver uma passagem por detrás. Ele já tinha alguma experiência de fuga do Schloss Neuschwanstein e este palácio não havia de ser muito diferente.

Fora do palácio havia apenas uma direcção a tomar. Através da luxuriante Feteira da Rainha, cheia de fetos arbóreos, castanheiros e carvalhos. Quando desceu pelo vale conseguiu ouviu, 'Schwein, deixaram o americano fugir...'. Parecia ter entrado noutro mundo. Quantos tesouros existiriam por alí? Isso não interessava ele procurava apenas um. E, finalmente, chegara ao sitio dele. As pistas todas apontavam, para aqui. Afastou um pouco as folhas secas e sentiu uma caixa. A seta do destino estava a centímetros das suas mãos. Os primeiros raios de sol da manhã atingiram a sua cara.

Foi quando amanheceu que reparou nas inúmeras setas que existiam por ali. Pontas de lança penetrando uma lua crescente. A seta do destino no ventre do monte da lua...

Los Alamos, Texas, Dezembro de 1942

Uma pequena particula, tão pequena que nenhum homem a pode ver, acelerada embate noutras pequenas partículas. Uma reacção em cadeia que liberta mais energia do que consome. A primeira reacção nuclear auto-sustentada foi iniciada por um ser humano.

Quem tiver a lança do destino e resolver os seus mistérios detém o destino do mundo nas suas mãos. Para o Bem e para o Mal!

 


Cache

A cache encontra-se no Parque da Pena, gerido pelo Monte da Lua, empresa de capitais exclusivamente públicos. Para mais informações e horário ver aqui. Apenas um resumo, a esta data o bilhete é 5€ para adultos e gratuito para crianças e munícipes aos domingo de manhã (parque apenas). Primeira entrada às 9h00, última entrada às 19h00 na época alta ou 17h00 na época baixa. Desfrutem da área!

 

Additional Hints (Decrypt)

VEJAM OS SPOILERS.
[Inicial] qb gebab cnen b zbatr, nagrf qb ghary nu rfdhreqn. graf cnffne b crdhrab zheb.
Sebz gur guebar gb gur sevne, orsber gur ghaary ba gur yrsg.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)

 

Find...

168 Logged Visits

Found it 128     Didn't find it 18     Write note 21     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 319 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 2/20/2017 8:18:08 AM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (4:18 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum