Skip to content

Forte de S. João Baptista [Berlenga] Traditional Geocache

This cache has been archived.

btreviewer: Esta geocache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante uma situação de falta de manutenção.
Relembro a secção das Linhas de Orientação que regulam a manutenção das geocaches:

O dono da geocache é responsável por visitas à localização física.

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Se no local existe algum recipiente por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Uma vez que se trata de um caso de falta de manutenção a sua geocache não poderá ser desarquivada. Caso submeta uma nova será tido em conta este arquivamento por falta de manutenção.

btreviewer
Geocaching.com Volunteer Cache Reviewer
Work with the reviewer, not against him

More
Hidden : 07/23/2008
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:




Fortaleza de S. João Baptista

Ilha da Berlenga





O Arquipélago das Berlengas, situado cerca de 10Km de Peniche constitui uma visão atractiva. Nos dias claros e límpidos a ilha principal surge recortada no horizonte e é visivel de bem longe, imponente e bela. O arquipélago compreende ainda diversos ilhéus agrupados em dois grupos: as Estelas e os Farilhões, mais longínquos.
A ilha está classificada como Reserva Natural fazendo parte de rede nacional de áreas protegidas sob gestão do ICNB, e está sujeito a um plano de Ordenamento (polémico, é certo) mas indispensável à gestão sustentada da ilha e dos seus recursos naturais.
A sua visita obedece a alguns constrangimentos, mas se puderem não deixem de experimentar uma estadia de pelo menos uma noite, para apreciarem a Berlenga em toda a sua beleza.

A Ocupação humana da Berlenga data da antiguidade sendo utilizada por navegadores romanos, muçulmanos, vikings e corsários ingleses e franceses.  De facto a Berlenga, única ilha habitável na costa Oeste Portuguesa,  era um ponto estratégico na navegação, mas também um local de naufrágios e outras desgraças associadas à pirataria e às duras condições de trabalho no mar.
Assim, durante a Guerra da Restauração, D. João IV (1640-1656), decidiu pela construção de uma fortaleza para a defesa da costa, que se iniciou em 1651 e ficou concluido em 1656. Esta praça tem uma planta poligonal irregular, com portinholas de fogo apontadas  para o estreito que separa a ilha do continente, e diversas áreas de serviço: Casa do Comando, Camaratas para as tropas, cozinhas, paióis, etc...
Em 1666, dá-se um dos principais eventos militares.
Uma esquadra espanhola composta por 15 embarcações, comandadas por D. Diogo Ibarra, tenta tomar o forte, que defendido por um efectivo de cerca de 28 soldados comandados pelo Cabo Antônio Avelar Pessoa, resiste à acção combinada de bombardeio naval e desembarque terrestre. Os espanhois perderam 400 homens em terra (ao que não deve ser estranho a estreita passagem de acesso ao forte), a nau Covadonga (que se afundou logo ali no mar de Peniche) e duas outras embarcações no regresso a Cádiz (em resultado dos danos sofridos).

A fortaleza rendeu-se quando após o esgotamento das munições e mantimentos, um dos soldados sitiados desertou motivando a capitulação da praça.
Na entrada da Fortaleza podemos ver uma pedra inscrita com os seguintes dizeres:

"28-VI-1666     28-VI-195?
Homenagem da Escola do Exército ao
Cabo Antonio de Avelar  Pessoa
Que neste local no ano de 1666 apenas
com 28 soldados portugueses defrontou
gloriosamente em luta epica a esquadra
castelhana do almirante Ibarra com 15
naus e 1500 homens.

Do seu esforço  valentia e pa-
triotismo ficará eterno exemplo"


English translation will be done later (sorry for that), but you can found good and detailled information on how to get the Island on the other cache GCKGCX

A Cache
A cache  é  um  contentor de plástico tradicional que contém o usual nestas coisas (excepto a "stash note" que agradecia a amabilidade de lá colocarem nas próximas visitas). O acesso à cache implica alguma disponibilidade para caminhar, mas a ilha não é grande e a vista é magnífica.
Divirtam-se na caçada e disfrutem.
Outras caches perto

GCKGCX - Ilha das Berlengas

Outras Leituras:

ICNB- Informação sobre os valores naturais e patrimoniais da Ilha da Berlenga

http://portal.icnb.pt/ICNPortal/vPT2007-AP-Berlengas/Visitar+Area+Protegida/Como+Chegar/

Página pessoal com informações úteis sobre a Berlenga

http://berlengas.no.sapo.pt/

A história muito bem contada

http://toneldiogenes.blogspot.com/2008/06/pessoas-em-portugal.html




Additional Hints (Decrypt)

Cg - irwn n sbgb;
Ra - frr gur cubgb

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)