Skip to Content

<

Lusitani: Médio Tejo

A cache by Kitiara & Sal Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/28/2008
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
3 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Lusitani MedioTejo
pt
en

O Médio Tejo é uma subregião estatística portuguesa, parte da Região Centro e do Distrito de Santarém. Limitada a norte pelo Pinhal Interior Norte, a leste pelo Pinhal Interior Sul e o Alto Alentejo, a sul pela Lezíria do Tejo e a oeste pelo Pinhal Litoral. A sua área total são 2283 km² e a População (2001): 226 070.

Compreende 10 concelhos: Abrantes, Constância, Alcanena, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.


De visita à subregião poderão visitar cinco Castelos em Abrantes, Almourol, Ourém, Tomar e Torres Novas, e passear nas margens de cinco Rios sendo eles o Almonda, Alviela, Nabão, Tejo e Zêzere.

The statistical portuguese subregion called Médio Tejo is part of the Center Region and Santarém District. Has its limits to the north by Pinhal Interior Norte, to the east by Pinhal Interior Sul and Alto Alentejo, to the south by Lezíria do Tejo and to the west by Pinhal Litoral. Its total area has 2283 km², Population (2001): 226 070.

It has 5 countys: Abrantes, Constância, Alcanena, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas and Vila Nova da Barquinha.

Visiting the subregion you will be able to visit five Castles in Abrantes, Almourol, Ourém, Tomar and Torres Novas, and stroll by the margins of five rivers which are the Almonda, Alviela, Nabão, Tejo and Zêzere.

Tagus River in Abrantes
Alguns detalhes que consideramos relevantes
Some details that we consider relevant

Abrantes

Abrantes é uma cidade do Centro do País, sede de concelho, situada numa encosta sobre o vasto Rio Tejo, dona de uma rica história que a tem acompanhado ao longo dos séculos.

De facto, as origens de Abrantes estão perdidas no tempo, tendo sido conquistada aos Mouros pelo primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques que, em 1173 doa a povoação à ordem de Santiago da Espada.
Devido à sua estratégica localização sobre o Rio Tejo, Abrantes foi de suma importância militar, sobretudo na época da Reconquista e durante as Invasões Francesas, como ainda hoje nos conta o seu Castelo.
A sua localização fez igualmente com que Abrantes fosse um importante porto fluvial estratégico no comércio tradicional, com destino a Lisboa, até aos anos 70.

A visitar

- Igreja da Misericórdia e antigo Hospital do Salvador - Pórtico renascentista na fachada lateral (Gaspar Dinis, 1548). Sala do Definitório: mobiliário circular e painéis de pintura renascentistas.

- Igreja de S. João Baptista - Edifício maneirista, embora a construção da igreja remonte a 1176. Orgão de castanho e o cadeiral dos cónegos.

- Casa do Patronato de Santa Isabel - Do século XVIII.

- Jardim do Castelo - Paisagem fantástica.

- Castelo de Abrantes - A parte mais antiga remonta a 1173. Torre de Menagem.

- Igreja de Santa Maria do Castelo - Portas góticas. Azulejos de "corda seca" (únicos na azulejaria portuguesa).

- Museu D. Lopo de Almeida - Arte sacra e peças arqueológicas.

- Igreja de São Vicente - Anterior a 1224 e modificado nos séculos XVI e XVII.

- Convento de Nª Srª da Esperança - Século XVI.

- Capela de Sant'Ana - De 1460. Painel de azulejos setecentistas.


Gastronomia

Abrantes tem características culinárias muito diversificadas, mas ao ser uma região ribeirinha, em que são muitos os cursos de água que atravessam o concelho, destacam-se os pratos de peixe, cujas especialidades são: o arroz de lampreia; a açorda de sável; o achigã grelhado e o peixe do rio frito.
Quanto aos pratos de carne poderá apreciar, o cabrito guisado ou assado no forno; os maranhos; entrecosto com migas carvoeiras ou migas de couve com feijão preto e broa de milho. Os saborosos pratos de caça são outra especialidade: o javali na brasa ou estufado, o coelho bravo, a lebre, o pombo bravo estufado, a perdiz e o faisão estufados.

A doçaria abrantina é marcada por uma forte origem conventual, os doces mais característicos da cidade são: a já conhecida Palha de Abrantes, que corresponde ao nosso cartão de visita nesta área, as tigeladas e as broas de mel fervido (broas dos Santos), que sugerimos que saboreie. Além dos três já mencionados temos ainda: as limas, os mulatos, os rebuçados de ovos, a lampreia de ovos e os castanhos. Os doces encontram-se facilmente em quase todas as pastelarias da cidade.

Abrantes

Abrantes is a city in the center of Portugal situated high above Tagus River and with a Great history gathered along the centuries of its existence.

In fact, its origins are lost in time. It was conquered to the Moorish by the first king of Portugal, D. Afonso Henriques, and he donate it to the order of Santiago da Espada in 1173. Because of its strategic location over Tagus River, Abrantes and its Castle was of huge military importance, especially on the re-conquest era during the French invasions.

Its location also made it an important harbour concerning the strategic traditional commerce, aiming Lisbon, until the 70’s.

To visit

- Misericórdia Church and the old Salvador Hospital – A portico from the renascence located on its side (Gaspar Dinis, 1548). Definitório room: circular furniture and renascence painted panels.

- S. João Batista’s Church – it is a mannerist building, however its building dates from 1176. Wooden organ and the cónegos chairs.

- Parenting house of Santa Isabel - From the XVIII century.

- The Castle gardens – Amazing view over Tagus River.

- Abrantes Castle – The oldest part of it dates from 1173. You must climb the Keep Tower.

- Santa Maria do Castelo’s Church – Gothic doors. Unique Portuguese tiling work called “corda seca”.

- D. Lopo de Almeida’s Museum – religious art and archaeological pieces.

- Museu D. Lopo de Almeida - Arte sacra e peças arqueológicas.

- São Vicente’s Church – Prior to 1224 and modified in the XVI and XVII centuries.

- Nª Srª da Esperança Convent – XVI century.

- Sant’Ana Chapel – Dated from 1460. XVII century tiles panel.

Gastronomy

Abrantes has very diversified cuisine characteristics, but being a river side region, where many water routes cross the county, the fish dishes are the ones with most relevance. Such like the lamprey rice, the açorda de sável, the grilled largemouth bass and the fried river fish.

Meat dishes are also very appreciated, like the stuffed lamb, the maranhos, the entrecosto with migas carvoeiras and cabbage migas with black beans and corn bread. The delicious hunt meat like grilled or stewed boar, the wild rabbit, the wild pigeon stew, the partridge or pheasant stew are also very appreciated.

Pastry of Abrantes has a strong ‘conventual’ origin. The characteristic city desserts are the well known Abrantes Straw, which is a welcome card in this area, the tigeladas and the boiled honey broa, are all small delicacies you must taste. Beside this three there are also the limes, the mulatos, the egg candies, the egg lamprey and the castanhos. The sweets are found almost in every pastry in town.

The Keep - Abrantes Castle Town Hall Square - Abrantes Palha de Abrantes

Constância

Constância é uma bonita vila, sede de concelho, situada no Centro do País, aninhada entre os bonitos rios Tejo e Zêzere, numa espécie de Península, muitas vezes apelidada de “Vila Poema” por ter sido local de residência do grande poeta Português, Luís de Camões, que nela se terá inspirado para algumas das suas obras.

Constância ergue-se orgulhosa pela encosta acima, com a pureza dos rios a seus pés. Nas suas estreitas ruas de branco caiadas respira-se história, alegradas por flores, cores e paz de espírito.

A sua antiga história está indissociavelmente ligada a estes dois importantes rios que a banham. Outrora apelidada de “Punhete”, aqui viveram Iberos, Romanos, Visigodos e Mouros. Constância viveu muito do transporte fluvial, da construção e da reparação naval, da travessia e da pesca.
A sua realidade alterou-se com a chegada do caminho-de-ferro, no século XIX, e do transporte rodoviário, em meados do século XX, e com a construção das barragens que a circundam, virando-se cada vez mais para a indústria turística.

A visitar

- Casa de Camões ou Casa dos Arcos - Construção quinhentista, com arcos em tijolo, que aparece associada à passagem de Camões pela Vila.

- Igreja da Misericórdia de Constância - Templo de uma nave revestida de azulejos do séc. XVII dos tipos "padrão" e "tapete". Maltratado pelas cheias, preserva, apesar de tudo, um altar-mor e um retábulo de talha.

- Igreja de S. Julião - Templo totalmente reconstruído no séc. XVIII, de uma só nave, tem capela-mor e oito capelas laterais no corpo da construção. São de salientar o púlpito, a imaginária e uma pintura, no tecto, de José Malhoa.

- Pelourinho de Constância - Composto por uma coluna jónica assente numa plataforma de dois degraus protegidos por balaústres. Encimado por um elemento rematado com esfera armilar em ferro.


Gastronomia

Migas Carvoeiras, Caldeirada de Peixe, Sopa de Peixe, Queijinhos do Céu, Tijeladas.

Constância

Constância is a beautiful village situated between the rivers Tagus and Zêzere and is often called “Poem Village” because it was residence for the Great Portuguese poet Luís de Camões, and where he got inspiration for much of his work.

Constância rises proudly dressed in white up hill, with the purity of the rivers at its feet. In its narrow streets painted white you can breathe history, with flower scenic background filled with colour and peace of spirit.

Its ancient history is directly connected to this two important rivers mentioned above. It was once called “Punhete”, where the Iberos, the Roman, Visigoths and the Moorish used to live. Constância’s population main income came from river transportation, construction and naval repairs, river boat crossing and fishing.
Everything changed with the arrival of the railroad in the XIX century, the road transportation in the middle of the XX century and the construction of the nearby dams when people start aiming their business to the tourist industry.



To visit

- Camões House or the House of the arcs – XVI century construction with brick arcs, associated with Camões while he lived in Constância.

- Misericórdia Church – Temple with tiles from the XVII century of the “padrão” and “tapete” type. Badly treated by the floods, it sustains a main altar and a carved altarpiece.

- S. Julião Church – Temple entirely built in the XVIII century, it has a main Chapel and eight side Chapels. The pulpit, the “imaginária” and a ceiling painting by José Malhoa should be retained.

- Constância’s pillory – Composed by a jonic column on a two stair platform protected by banisters. On the top an iron armillary sphere.

Gastronomy

Migas Carvoeiras, Fish caldeirada, Fish Soup, Cheese from Heaven and Tijeladas.

Constância Igreja Matriz Fish Soup

Alcanena

Retomando à época de dominação árabe, a região onde hoje se encontra o concelho de Alcanena caracterizava-se pela debilidade dos solos em termos agrícolas (aptos somente para as culturas de sequeiro, cevada, trigo e oliveira). Situada no imenso maciço calcário estremanho, entalada entre as serras dos Candeeiros e de Aire, e os planaltos de Stº António e de S. Mamede, os povos desta região dedicavam-se sobretudo à pastorícia, ao comércio e à criação de bichos de seda, entre outras actividades.
Sobre a origem do nome Alcanena existem diversas versões, tendo todas, no entanto, como base o artigo árabe "Al". As duas versões mais prováveis são "Cabaga Seca", do termo árabe "Alcalina" e "Lugar Sombreado", do termo árabe "Al-Kinan".

A Visitar

- Grutas da Marmota - Situam-se num afloramento calcário denominado Cabeço das Figueirinhas. O espólio desenterrado inclui cerâmica carenada típica da Idade do Bronze, outros fragmentos cerâmicos não identificáveis quanto à época, ossos vários e um curioso artefacto ósseo, possivelmente polido por um decorador de cerâmica. Supõe-se que tenha sido habitada na Idade do Bronze e épocas posteriores.

- Igreja Matriz da Louriceira - Construção do início do séc. XVI, de carácter manuelino visível nas portadas laterais e nas três curiosas gárgulas zoomórficas. Abóbada da capela-mor artezoada. Notável revestimento cerâmico.


Gastronomia


A Gastronomia da zona tem as suas raízes Ribatejanas e Serranas, com relevo para os queijos da serra de Aire, o mel de alecrim e rosmaninho, a famosa morcela de arroz, o cabrito assado, a carne-de-vinha-d’alhos, e claro, a doçaria típica feita com os produtos da região, como os bolinhos de amêndoa, as broas de mel e o arroz doce.

Alcanena

Resuming at the time of Arab domination, the region where today is the county of Alcanena is characterized by its weakness in terms of agricultural land (suitable only for the irrigation of crops, barley, wheat and olives). Located in huge massive limestone estremanho, stuck between the mountains of Candeeiros and Aire, and the plateaus of St. Anthony and St. Mamede, the people of this region are mainly dedicated to pastoralism, trade and the creation of silkworm, among other activities.
About the origin of the name Alcanena there are several versions, and all, however, based on the Arabic "Al". The two versions are more likely "Cabaga Seca", the Arabic word "Alcalina" and "Lugar Sombreado", from the Arabic word "Al-Kinan."

To visit

- Caves of Marmota - They are a limestone outcrop called Cabeço das Figueirinhas. The digged artifacts include carenada ceramics typical of the Bronze Age, some ceramic fragments not identifiable as to time, various bones and a curious bone artifact, possibly polished by a ceramic decorator. It is supposed to be inhabited in the Bronze Age and subsequent periods.

- Main Church of Louriceira - Construction of the beginning of the XVI century, Manueline, visible in the side doors and the three curious zoomorfic gargoyles. Artezoada vault of the presbytery. Substantial ceramic coating.

Gastronomy

The Cuisine of the area has its roots in Ribatejo and Serrano, with regard to the Serra de Aire cheese, the rosemary and lavender honey, the famous rice morcela, roast kid, meat de vinha-d'alhos, and of course, the desserts made with typical products of the region, such as almond cookies, honey broa and sweet rice.

Tiles Alcanena Morcelas de Arroz

Entroncamento

O Entroncamento é uma cidade Ribatejana, sede de concelho, situada na região Centro do País, devendo o seu desenvolvimento à importância dos caminhos de ferro.
É uma cidade muito recente e de rápido desenvolvimento. Fundou-se com o desenvolvimento dos caminhos de ferro no século XIX, em consequência da criação da linha do Norte e da respectiva bifurcação com a linha do Leste, de onde derivou o topónimo “Entroncamento”.
Aqui “entroncam” duas importantes linhas ferroviárias: a que faz a ligação Lisboa-Porto e a que liga a linha do Norte a Espanha.

O Entroncamento ficou também conhecido como sendo a “terra dos fenómenos”, por aqui se terem relatado diversos eventos curiosos, ligados ao mundo fantástico e do sobrenatural.

A visitar

O Entroncamento orgulha-se do seu património, de onde se destacam a Igreja Matriz, a Capela de São João Baptista, os Bairros Ferroviários da Estação e de Camões, o Parque e Fonte do Bonito, o Miradouro e o Parque José Pereira Caldas, e ainda o Museu Ferroviário.

Gastronomia


Bacalhau no Forno, Pato com Arroz, Empadas de Carne, Bacalhau assado com Batatas a Murro, Tigeladas, Arroz Doce.

Entroncamento

Entroncamento is a Ribatejo town, head of the county, located in the central region of the country, with its importance connected to the development of railroads.
It was a very recent and rapid development. It was founded with the development of railroads in the nineteenth century as a result of the creation of the Northern Line and its bifurcation with theEasternline, from which derived the name "Entroncamento".
Here "ties" two major railroad lines: one that makes the connection Lisbon-Porto and the line that connects the north line to Spain.
Entroncamento is also known as the "land of the phenomena", around here were reported several unusual events, linked to the fantastic world and the supernatural.

To visit

Entroncamento is proud of its heritage, from where they emphasize the Main Church, the Chapel of St. John the Baptist, the Neighborhoods of the Rail Station and of Camões, the Park and Fountain of Bonito, the Belvedere and Park Jose Pereira Caldas, and yet the Railroad Museum.

Gastronomy

Cod in the Oven, Duck with Rice, Meat Pies, Roast Cod with spanked potatoes, Tigeladas, Sweet Rice.

Bonito Park Locomotiva Bacalhau assado com batatas a murro

Ferreira do Zêzere

Ferreira do Zêzere é uma bonita vila, sede de concelho, da região Centro de Portugal, atravessada pelo fantástico rio Zêzere, num local abençoado pela natureza.

A vila está situada numa zona fantástica de transição entre a lezíria do Ribatejo e os pinhais e serras do centro de Portugal, à beira da grande Lagoa Azul da albufeira de Castelo de Bode.

A região terá sido ocupada pelo homem desde tempos remotos, como o provam os vestígios paleolíticos da gruta de Avecasta. Da época romana, chegaram até aos nossos dias vestígios do povoado castrejo de S. Pedro do Castro.
Já em 1159 D. Afonso Henriques terá doado o território à Ordem dos Templários, que no reinado de D. Dinis, dá lugar à Ordem de Cristo que alarga os seus domínios nesta região.

A visitar

A região apresenta um interessante Património, como se pode observar na sua Igreja Matriz, ou na Capela de São Pedro de Castro, na interessante Torre Pentagonal construída pelos Templários, a Medieval Igreja Matriz em Dornes, ou o Moinho Triangular e de Madeira em Ave Casta, bem como algumas Casas Senhoriais aqui presentes.


Gastronomia

A gastronomia tem o sabor do rio, com variados pratos do mais fresco peixe trazido pelo Zêzere, mas também outras especialidades como o cabrito assado com grelos, a morcela de arroz ou os queijos de Areias, e os famosos doces conhecidos por "bons maridos".

Ferreira do Zêzere

Ferreira do Zêzere is a beautiful town, head of the county, the Central region of Portugal, crossed by the great river Zêzere, a place blessed by nature.

The village is situated in an area of fantastic transition between the meadowlands of Ribatejo and the woods and mountains of central Portugal, on the verge of the great reservoir of Castelo de Bode.

The region has been occupied by man since ancient times, as witnessed by the Paleolithic traces of the Avecasta cave . From the Roman era, came to the present day remains of the village of St. Pedro de Castro. In 1159 D. Afonso Henriques donated the territory to the Templar Knights, which in the reign of King D. Dinis, gives rise to the Order of Christ which extends their domains in the region.

To visit

The region presents an interesting heritage, such as the Main Church, or the Chapel of San Pedro de Castro, the interesting pentagonal tower built by the Templars, the Medieval Church in Dornes, or the Wodden Triangular Windmill in Ave Casta, as well as some landlord houses.


Gastronomy

The food has the flavors of the river, with most dishes of fresh fish brought by Zêzere, but also other specialties such as roast lamb with vegetables, the rice morcela or the Areias cheese, and the famous sweets known as "good husbands".

Torre Pentagonal - Dornes Ferreira do Zêzere Doce "Bons Maridos"

Ourém

O concelho recebeu foral em 1180, atribuído pela infanta D. Teresa, filha de D. Afonso Henriques. Nesse documento refere-se que aquele lugar se chamava em latim Auren. No documento de doação do eclesiástico em 1183 por D. Teresa, afirma-se que o local onde foi construído o castelo anteriormente se chamava Abdegas. O núcleo histórico desenvolveu-se em torno do Castelo de Ourém, que teve no tempo de D. Afonso, 4.º Conde de Ourém um período de grande desenvolvimento. Em 1841 a sede do concelho passou da zona histórica do castelo para o vale onde se encontra actualmente. Até à sua elevação a cidade em 16 de Agosto de 1991, era conhecida como Vila Nova de Ourém. Actualmente seu nome oficial é Ourém.

A visitar

Entre os monumentos a visitar podemos salientar a
Colegiada, a Cripta, a Fonte Gótica, o Pelourinho, o Paço do Conde, o Castelo Medieval, a Ermida de Santa Maria e as Casas onde nasceram os videntes de Fátima (Aljustrel).
O património não são apenas monumentos, e não podemos deixar de falar no património natural e paisagistico de onde destacamos o Agroal em Formigais local onde se encontra uma das nascentes do rio Nabão. As ribeiras de Olival e de Seiça onde existe a raríssima lampreia de riacho, espécie única e extremamente importante na Península Ibérica, cujo habitat se restringe, actualmente, a estas duas ribeiras. Não esquecendo o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros cuja apresentação é perfeitamente desnecessária e onde se pode encontrar a Jazida de pegadas de dinossauro. É uma notável Jazida do Jurássico médio, com cerca de 175 milhões de anos, sendo o mais antigo e longo registo de saurópedes do mundo.


Gastronomia

Doces Regionais
Bolinhos dos Santos, Bolo-de-Arco de Ourém.

Pratos Típicos
Carneiro à Vale Travesso, Coelho com couves à Conde de Ourém,
Friginada, Friginada com Migas, Migas à Serrador, Sopa à Lavrador, Sopa de Verde.

Ourém

The county received "foral" in 1180, awarded by Infanta D. Teresa, daughter of D. Afonso Henriques. That document states that that place is called in Latin Auren. The document of the cleric donation in 1183 by D. Teresa states that the place where the Castle was built before was called Abdegas. The historic center, was developed around the Castle of Ourém, which had, at the time of D. Alfonso, 4th Count of Ourém, a period of great development. In 1841 the head of the county passed from the historic area of the castle to the valley where it is today. Until its elevation to city on August 16, 1991, was known as Vila Nova de Ourém. Today its official name is Ourém.


To visit

Among the monuments to visit we can highlight the Colegiada, the Crypt, the Gothic Fountain, the Pillory, the Count's Palace, the Medieval Castle, the Santa Maria's Chapel and the houses where the visionaries of Fatima were born.
The heritage are not only monuments, and we must talk about the natural and landscape heritage from which we highlight the Agroal in Formigais, place where you can find one of the sources of the river Nabão. The streams of Olival and Seiça where you can find the rare stream Lamprey, a unique species and extremely important in the Iberian Peninsula, whose habitat is limited at present to these two streams. Not forgetting the natural park of Serra de Aire e Candeiros, its presentation is entirely unnecessary, and where you'll find the Pool of dinosaur footprints. It is a remarkable Pool of Medium Jurassic, with about 175 million years old, making it the the oldest and longer record of saurópedes of the world.

Gastronomy

Regional Sweets
Saints cookies, Arc Cake of Ourém.

Typical dishes

Vale Travesso's Sheep, Conde de Ourém's Rabbit with cabbage, Friginada, Friginada with Migas, Sawyer Style Migas, the farmer Soup, Green Soup.

Ourém Castle Dinossaur Park Carneiro à Vale Travesso

Sardoal

O Sardoal é uma bonita vila sede de município, da região Centro de Portugal, situada entre a lezíria Ribatejana e a paisagem serrana da Beira, muitas vezes apelidada de “Vila Jardim”. A vila é caracterizada pelo seu casario branco adornado de faixas coloridas e flores, fazendo lembrar a arquitectura típica da região Alentejana, vai descendo desde o topo da colina onde se situa, com bonitas ruas calcetadas com seixos retirados do rio. As origens do Sardoal são bastantes remotas, com diversos vestígios de presença humana desde tempos muito antigos, como alguns objectos de pedra polida encontrados no alto de São Domingos, e vestígios de uma povoação antiga no Lugar de Cabeça de Mós, bem como um troço de uma calçada Romana, a Sul de Valhascos e outro próximo da Ponte de São Francisco. Os Mouros terão conquistado o território aos Visigodos em 716, e em 1148 D. Afonso Henriques terá ocupado o Sardoal. No Sardoal terão permanecido diversas vezes vários Monarcas, tendo nascido aqui a Infanta D. Maria, Filha de D. Duarte e de D. Leonor, que morreu no dia seguinte. Sardoal foi também muito abalada com as primeira e terceira Invasões Francesas.

A visitar

Sardoal tem orgulho no seu rico Património, como a Igreja Matriz do século XVI com grandes obras do pintor renascentista Mestre do Sardoal, a Igreja da Misericórdia fundada em 1509 com um bonito Portal de Nicolau de Chanterenne, ou a Igreja de São Mateus, o Convento de Santa Maria da Caridade, do século XVI, a Cadeia Velha, a Casa Grande ou dos Almeidas (século XVIII), a Capela de Nossa Senhora do Carmo, o Chafariz das Três Bicas, a casa do Adro, a Fonte Velha, os moinhos de vento ou mesmo o painel de Gil Vicente.
Muito afamadas são as Festas do Concelho que acontecem no mês de Setembro, animando as ruas e incluindo uma importante Mostra de Artesanato de produtos regionais. Outro dos eventos importantes da vila acontece na Semana Santa, com uma imponente Procissão dos Santos Passos.

Gastronomia

A gastronomia no Sardoal é um cartão de boas vindas. Podemos encontrar com facilidade as Migas, os Enchidos de Porco de excelente qualidade como pratos principais e as Tigeladas, as Broas secas dos Santos, as Broas fervidas, os Fritos de Abóbora, e os Bolos amassados à boca do forno para adoçar a boca.

Sardoal

The Sardoal is a beautiful village in the Central region of Portugal, located between the plains of Ribatejo and mountain scenery of Beira, often called "Garden Village". The village is characterized by its white houses adorned by colourful banners and flowers, making it similar to the architectural style of Alentejo region, going down from the top of the hill where lies, with pretty cobbled streets with pebbles from the river. The origins of Sardoal are quite remote, with several traces of human presence since very ancient times, like some objects of polished stone found on the Alto of Santo Domingo, and traces of an ancient village in Lugar de Cabeça de Mós, as well as a section of a Roman sidewalk, south of Valhascos and another near the Bridge of São Francisco. The Moorish conquered the territory to the Visigoths in 716, and in 1148 D. Afonso Henriques have occupied Sardoal. Many monarchs have stayed in Sardoal several times, and Infanta D. Maria has borned there, daughter of D. Duarte and D. Leonor, who died the next day. Sardoal has also suffered with the first and third Napoleonic wars.


To visit

Sardoal takes pride in its rich heritage, like the Main Church of the sixteenth century with major works of the Renaissance master painter of Sardoal, the Church of Mesiricórdia founded in 1509 with a handsome Nicolas Portal of Chanterenne, or the Church of St. Matthew, the Convent of Santa Maria da Caridade of the sixteenth century, the Old prision, Casa Grande or of the Almeidas (eighteenth century), the Chapel of Mossa Senhora do Carmo, the Fountain of Three Bicas, Adro's house, the Old Fountain, the wind mills and also the tiles panel of Gil Vicente.
Very famous is the Festival of Sardoal that happens in September, animating the streets including an important display of local handcraft products. Another important event happening in the village, during the Holy Week, is the impressive Procession of the Saints Steps.

Gastronomy

Sardoal food is a welcome card. We can easily find the Migas, Pig Sausages of excellent quality as main dishes and Tigeladas, Saints Broas, the boiled broas, Pumpkin Fritos, and the squashed cake in the oven to sweeten the mouth.

Sardoal Square Chafariz das Três Bicas Sweet

Tomar

Tomar é uma lindíssima cidade, sede de concelho, da região Centro do País, situada nas bonitas margens do rio Nabão, bem na lezíria Ribatejana, e uma das cidades históricas de Portugal, com muito para contar e ver.

Esta é uma região ocupada pelo homem desde há longos tempos, apresentando o bonito vale do Nabão vestígios que recuam ao período paleolítico.
No local da actual Tomar já existiram as cidades romanas de “Nabantia” e “Sellium”.
Conquistada aos Mouros em 1147 pelo primeiro Rei Português, D. Afonso Henriques, foi então doada aos Templários em 1159. O Grão-Mestre desta Ordem, Dom Gualdim Pais, iniciou em 1160 a construção do Castelo e Convento que viriam a ser a sede dos Templários em Portugal, e posteriormente da Ordem de Cristo, e que é hoje Património da Humanidade, assim classificado pela UNESCO.
Tomar era um dos bastiões de defesa do País, e uma localização defensiva privilegiada, que se desenvolveu e ganhou importância ao longo dos séculos.

A visitar

O Património de Tomar é riquíssimo, destacando-se monumentos como a Igreja de São João Baptista do século XV; as Igrejas de Nossa Senhora da Conceição (século XVI) e de Santa Maria dos Olivais, de origens no século XIII, em tempos matriz de todas as igrejas dos domínios portugueses em África, na Ásia e na América; os Conventos de Santa Iria (onde diz a lenda foi martirizada Santa Iria) e o de São Francisco do século XVII; a Ermida de São Gregório do século XVI; ou o importante Aqueduto dos Pegões construído no século XVI para abastecer o Convento de Cristo.
Muito mais há para ver e conhecer nesta encantadora cidade Templária, como o curioso Museu dos Fósforos, ou o Museu Luso-Hebraico, bem como o fantástico Parque do Mouchão, com jardins lindíssimos cruzados pelo rio Nabão, entre tantas outras atracções.
Não esquecer da tradicional Festa dos Tabuleiros, realizada a cada quatro anos em Julho, durante três dias, que é um dos chamarizes da cidade. A não perder!


Gastronomia

Em Tomar podemos degustar as seguintes iguarias: Cabrito Assado, Morcela de Arroz com Grelos, Lampreia com Molho de Sangue, Fatias de Tomar, Pudim de Queijo Fresco, Castanhas de Ovos, Queijinhos Doces, Beija-me Depressa, Bolos de Cama, Queijadas de Gila.

Tomar

Tomar is a beautiful city, the county head of the Central region of the country, situated in the beautiful banks of the river Nabão and in the plains of Ribatejo, a Portuguese historical city with much to tell and see.

This is a region occupied by man for a long time, showing the beautiful valley of the river Nabão that traces back to the Palaeolithic period.
In the place of the current Tomar longer existed the Roman cities of "Nabantia" and "Sellium". Conquered to the Moorish in 1147 by the first Portuguese King, D. Afonso Henriques, was then donated to the Templars in 1159. The Grand Master of the Order, Dom Gualdim Pais, in 1160 started the construction of the Castle and Convent that was the headquarters of the Templars in Portugal, and later of the Order of Christ, and is now World Heritage, classified by UNESCO.
Tomar was one of the bastions of the country defense, and a privileged defensive location, which has grown and gained importance over the centuries.

To visit

The Heritage of Tomar is rich, monuments like the São João Baptista's Church from the fifteenth century, the Nossa Senhora da Conceição Church (sixteenth century) and Santa Maria dos Olivais Church, with its origins in the thirteenth century, was the main church of all the Portuguese churches in Africa, Asia and America. The convents of Saint Iria (where legend says Saint Iria was martyred) and São Francisco of the seventeenth century; The São Gregorio's Chapel from the sixteenth century, or the important Pegões aqueduct built in the sixteenth century to supply the Convent of Christ.

There is much more to see and know in this charming Templar city, like the curious Matches Museum , or the Luso-Hebrew Museum, as well as the Mouchão fantastic park with beautiful gardens crossed by Nabão river, among many other attractions.

Do not forget the traditional Festa dos Tabuleiros, held every four years in July, for three days. Unmissable!



Gastronomy

In Tomar you can taste magnificent delicacies: roast Goat, Rice Morcela with vegetables, Lamprey with sauce of blood, Slices of Tomar, Fresh Cheese Pudding, Nuts of Eggs, Sweet Cheese, Kiss me Quick, Cakes of bed, Cheese from Gila.

Festa dos Tabuleiros Convento de Cristo Slices of Tomar

Torres Novas

Torres Novas é uma cidade Portuguesa do Distrito de Santarém, sede de concelho, situada bem na região Centro do País, é atravessada pelo agradável Rio Almonda, e emoldurada pelo fantástico Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros.
As origens de Torres Novas são bem remotas, existindo inúmeros achados arqueológicos testemunhado a existência de indústrias líticas (paleolíticas e neolíticas) implantadas na região em tempos tão antigos.
A fundação da povoação de Torres Novas é atribuída aos Celtas, no ano de 308 a.C. Onde hoje está o Castelo, é muito provável que tenha existido qualquer fortificação Romana, a julgar pela abundância de vestígios nas imediações, até pelo grande achado patrimonial das Ruínas Romanas Villa Cardílio.

A visitar

Com tão rica história, esta cidade apresenta um vasto e interessante Património, não só no seu centro histórico, como em toda a sua envolvente, destacando-se o seu altaneiro Castelo, as Igrejas de São Salvador, de origens do século XIII, a do Carmo do século XVI, a de Santiago, a de São Pedro (século XIV), a da Misericórdia (século XVI), a Capela de Santo António (é o que resta de um antigo Convento), a Ermida de Nossa Senhora do Vale de fundação bem antiga, dizendo-se mesmo que data do período de ocupação Visigoda da região.
É obrigatória a visita às Ruínas Romanas Villa Cardílio.


Gastronomia

Cabrito Assado, Migas à Pescador, Pastéis de Feijão, Bolo de Cabeça, Figos de Torres Novas.

Torres Novas

Torres Novas is a Portuguese city, district of Santarém, head of the county, located in the central region of Portugal which is crossed by the pleasant Almonda River, and bordered by great natural park of Serra de Aire e Candeeiros. The origins of Torres Novas are very remote, and there are numerous archaeological findings that witnessed the existence of engineering industries (Paleolithic and Neolithic) deployed in the region in times as old.
The foundation of Torres Novas town is attributed to the Celtic in the year of 308 BC where the castle is today, it is very likely to have existed some Roman fort, judging by the abundance of traces in the vicinity, like the great finding of the Roman Ruins Villa Cardílio heritage.


To visit

With such rich history, this city has a wide and interesting heritage, not only in its historical center, as in all its surroundings, especially its towering castle, the churches of São Salvador, with origins on the thirteenth century, of Carmo from the sixteenth century, Santiago, São Pedro, (XIV century), the Mesericórdia (sixteenth century), the Santo António Chapel (it is what remains of a former convent), the Church of Nossa Senhora do Vale, very old, some say it even dates from the Visigoth occupation of the region.
And don't forget to visit the Roman ruins of Villa Cardílio.

Gastronomy

Roast Goat, fisherman's Migas, beans cake, head cake, Figs from Torres Novas.

Almonda River Torres Novas Castle Beans Cakes

Vila Nova da Barquinha

Esta pacata vila prima pelo seu alvo casario e pela forte presença do rio Tejo na sua vivência, e também pela proximidade do Rio Zêzere.

As origens de Vila Nova da Barquinha são remotas, tendo sido ocupada pelo homem já desde tempos pré-históricos, como se constatou no sítio da Ribeira da Atalaia, ao reconhecer vestígios Neandertais, datados de há 300 mil anos, na Época do Paleolítico Inferior.
Após a Reconquista Cristã aos árabes, a região conheceu um forte desenvolvimento: surgiram portos fluviais importantes, nomeadamente o de Tancos no século XVI.
Até 1771 Vila Nova da Barquinha era apenas “Barca”, fundada em finais do século XVIII, mas já com ocupação humana bem anterior, que aqui encontrou perfeitas condições de subsistência.

A visitar

A principal atracção da região é o maravilhoso Castelo de Almourol, situado numa ilhota no meio do Rio Tejo, mas Vila Nova da Barquinha apresenta outros motivos de visita, começando pela agradável arquitectura e paz de espírito das suas ruas, aliadas a monumentos como a Igreja Matriz de Atalaia, a Capela do Senhor Jesus, a Capela de Nossa Senhora dos Remédios, a Capela de Roque Amador, ou a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, também conhecida por Igreja Matriz de Vila Nova da Barquinha, em Tancos e claro, a centenária Praça de Touros da Barquinha, a segunda mais antiga do País, e o grande orgulho da vila que vibra com a festa tauromáquica.


Gastronomia

Sopa de Peixe, Caldeirada, Barbos de Molhata, Fataça na Telha, Açorda de Sável, Enguias à Pescadora, Cabrito Frito da Praia do Ribatejo, Velhoses, Doce de Natal.

Vila Nova da Barquinha

Vila Nova da Barquinha is a quiet village with little white houses and a strong presence of River Tagus, and also by the proximity of River Zêzere.

The origins of Vila Nova da Barquinha are remote, having been occupied by humans since prehistoric era, in the site of Ribeira da Atalaia, where was recognize traces of Neandertals, dating for the past 300 thousand years, in the Lower Paleolithic Period.
After the Christian reconquest to the Arabs, the region saw a strong development: there were major river harbours, including the one in Tancos, in the sixteenth century.
Until 1771 Vila Nova da Barquinha was only "Barca", founded in the late eighteenth century, but already with previous human occupation, that found there perfect conditions for subsistence.


To visit

The region's main attraction is the wonderful Almourol Castle, situated in an islet in the middle of the River Tagus, but Vila Nova da Barquinha presents other reasons to visit, starting with pleasing architecture and peace of mind of its streets, coupled with monuments like the Atalaia Main Church, the Lord Jesus Chapel, the Nossa Senhora dos Remedios Chapel , the Roque Amador Chapel, or the Nossa Senhora da Conceição Church, also known as the Vila Nova da Barquinha Main Church in Tancos and of course, the centenary Barquinha Bullfight arena, the second oldest in the country, which is the great pride of the town that vibrates with a bullfighting festival.

Gastronomy

Fish soup, Caldeirada, Barbos de Molhata, Fataça na Telha Açorda de Sável, fishermen's eels, Praia do Ribatejo Fried Goat, Velhoses, Christmas Sweets.

Almourol Castle Barca Açorda de Sável
 

Geocache

Abrantes foi o local escolhido por nós para a colocação desta geocache "Lusitani: Médio Tejo".
Quando forem visitar esta cache sigam o waypoint indicado e vão pela estrada de terra batida até ao estacionamento a poucos metros do rio, depois poderão disfrutar de um pequeno passeio à beira Tejo num local pouco conhecido.

A geocache está à espera de visitas com os dados necessários para levar a cabo esta aventura por Portugal que tenciona percorrer, ou fazer percorrer, o país de lés-a-lés..

Dentro do contentor vais encontrar um cartão especial (não o leves) que terá inscrito um número. Anota este número e o nome da geocache. Deverás guardar todos os 30 códigos parciais por forma a, no final, conseguires obter as coordenadas para a última cache da série Lusitani.

Qualquer dúvida que diga respeito a este projecto Lusitani deverão contactar os GeoDuplaP&F, que arquitectaram a sua estrutura e concerteza terão todo o gosto em ajudar no que for preciso.

Divirtam-se!

Geocache

Abrantes was the choosen location for the new home of this geocache "Lusitani: Médio Tejo".
When you visit this cache follow the given waypoints through the dirt road until the parking spot waypoint which is just a few meters from the river, and then you will enjoy a small stroll along the margin of Tagus River.

This geocache is now waiting your visits with data needed to complete this adventure through Portugal.

Inside the geocache container you'll find a special sheet (leave it there) with a number. Please note this number and the geocache name. You should keep all 30 partial geocaches codes together to get the way to find the final coordinates for the last Lusitani series geocache.

Any question concerning this Lusitani Project should be directed to the project mentors, GeoDuplaP&F who will answer all your questions and clear all your doubts. Well, at least the one's related to the Lusitani Project.


Have Fun!

 
~ Lusitani: Médio Tejo ~

           

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

316 Logged Visits

Found it 286     Didn't find it 17     Write note 6     Temporarily Disable Listing 2     Enable Listing 2     Publish Listing 1     Needs Maintenance 1     Owner Maintenance 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 175 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.