Skip to content

This cache has been archived.

Salprata: Prontos, meus amigos... muito obrigada a todos...

um dia destes voltamos para continuar a descoberta destes calhaus branquinhos...

bjs
Laura

More
<

Viagem à Terra Rossa

A cache by salprata Send Message to Owner Message this owner
Hidden : Saturday, 28 March 2009
Difficulty:
3.5 out of 5
Terrain:
3.5 out of 5

Size: Size:   not chosen (not chosen)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Passeio pedestre no coração da serra dos Candeeiros, ao encontro de uma paisagem rochosa, fortemente vincada por arestas que originaram vales profundos, banhados de um manto terra, Terra Rossa.

Photobucket

O Parque Natural da Serra Aire e Candeeiros, situado na Estremadura é essencialmente constituído por rochas carbonatadas de origem marinha, (deposição oceânica) cuja formação se iniciou há cerca de 200 milhões de anos, período Jurássico. A mesma altura em que em Terra o mundo era dominado por Dinossauros e daí haverem pedreiras com a marca das suas pegadas- Monumento Natural das Pegadas dos Dinossauros - Bairro (entre Fátima e Ourém) e pedreira do Vale dos Meios. No mar eram rainhas as Amonites, cujos fósseis poderemos encontrar facilmente e que são os principais responsáveis pela existência do Calcário. Ao lado destes antigos mares havia florestas densas que permitiram originar depósitos de carvão que, durante muitos anos, permitiu produzir electricidade em Porto de Mós e foi transportado por um vetusto comboio. Dos antigos mares ficaram ainda depósitos de sal-gema que, desde a antiguidade é aproveitado em Rio Maior. Com a separação dos Continentes contém uma multiplicidade de fenómenos geológicos, inigualáveis, tais como centenas algares e grutas conhecidas, dolinas de lapias, como também, biológicos, a fauna a presença de uma dezena de espécies de morcegos, varias plantas aromáticas e medicinais e apesar da ausência de agua à superfície, o seu subsolo é um dos maiores reservatórios de água doce subterrânea do nosso país, entre muitas outras coisas.



Photobucket

Viagem à Terra Rossa

Data: 28 de Março 2009

Ponto de encontro: Rotunda de S. Bento, junto da bomba de gasolina
39° 31.438'N
8° 47.362'W
Hora:9h30

Nota

Para que não se percam na serra e para quem vem pela A1 (saída nº 7, em direcção a Alcanena) haverá um ponto de encontro ás 8h30 em Videla, Restaurante Pintassilgo.

N 39 28.997

W 8 37.899

E um track, formato gpx, de como chegar a S. Bento, desde A1, para quem precisar, é só descarregar e enviar para o GPS, e seguir a Linha:

http://www.sendspace.com/file/zwrwwq

Programa das festas


Durante a manha:

1- Percurso pedestre, nível médio, +/- 4 km

"track”

Percurso pedestre, com inicio na Ladeira do Barreiro Novo, até ao Vale da Canada no polje de Alvados. Acesso pelo caminho do Patelo, descida de +/- 200m, trilho de fácil acesso, recortado na encosta, à descoberta da paisagem tipicamente cársica e do perfume harmonioso da vegetação nativa, até á cache "Reflexão para bem da nação!”

Almoço no polje de Alvados, procuramos a melhor sombra junto das oliveiras. Tipo pic-nic, cada um leva o seu seu. (Trazer um tecido leve para colocar sobre a erva, os "bancos" de pedra, poderão não estar à sombra.)
O regresso será efectuado pelo mesmo caminho, até ás nossas viaturas.

Durante a tarde

2 – Percurso pedestre nível fácil, +/- 1km ou +/-3km
Nas nossas viaturas,depois de um café, seguimos até o inicio de um antigo caminho de ferro, construído na encosta rochosa, virada para Porto Mós, onde se realiza o mini-percurso pedestre, ao encontro da paisagem moldada pela acção do homem e da vista magnifica sobre a cidade. Pelo caminho, passamos por esta cache: "Trilhos & Carvão - TV01”. Se ainda restarem energias, as viaturas ficam um pouco mais longe e o percurso a pé será no máximo de 4km, nivel facil.

(Devido ao forte vento, não foi possivel a realização da 2º parte)

Nº de participantes : num total de 40, adultos e crianças
(não recomendável a crianças menores de 6 anos)

Nota:
No ponto de encontro, pedia a todos os participantes se juntassem, para que alguns viajassem à boleia de outros, de forma que as deslocações se realizassem com menor de viaturas possível, devido existir alguma dificuldade em estacionar junto do início de cada percurso pedestre.

Recomendações:
Levar agua, protector solar, chapéu, calçado de sola rígida e confortável. Comida ligeira.

Inscrições

Coloquem aqui o log, “will attend” indicando quantas pessoas vão convosco, e mandem-me para email, salprata77@gmail.com, o vosso nome e contacto telefónico.

Para este passeio, conto com a presença amável do João Ribeiro, conterrâneo e conhecedor do PNSAC

O que é a terra rossa ? A terra rossa é só um pormenor....

Photobucket


Terra Rossa ou terra vermelha, palavra proveniente do Italiano, consiste num solo residual bastante fértil, característico da paisagem cársica, omnipresente em todo o PNSAC, um dos responsável pela fixação da cobertura vegetal da Serra.

Terra Rossa, é o resultado da alteração química das rochas calcárias, carbonatação, que é provocado pela acção de chuvas acidas sobre a rocha calcaria, ocorreu durante o Quaternário, ou seja, chuvas carregadas de dióxido carbono reagem com calcário, formado produtos solúveis, que levados pelas aguas, continuam o seu processo de erosão, formando grutas e algares, deixando para trás, campos de lapiás e dolinas. Deste processo, sobra outros produtos, insolúveis, mais pesados, que ficam retidos nas bolsas e depressões, quando misturados com óxidos de ferro, originam a terra vermelha ou terra rossa.

Photobucket

Bibliografia
Lapas e Algares da Serra de Santo António

F. Canais e J. Fernandes
SubTerra Grupo de Espeleologia

Guia de Percurso Pedestres
Região de Turismo Leiria e Fátima

Additional Hints (No hints available.)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.