Skip to Content

This cache has been archived.

Boinas Verdes: Haverá outra este lugar!!!!!

More
<

ETP (TANCOS)

A cache by Boinas Verdes Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/18/2009
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: not chosen (not chosen)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

ESCOLA DE TROPAS PARAQUEDISTAS

Historial das Tropas Pára-quedistas

1819 - (Dezembro, 12) - O inglês Eugénio Robertson realizou o primeiro salto em Pára-quedas registado em Portugal. Subindo num balão pilotado por seu pai, Robertson lançou-se da altura de 700 metros utilizando um pára-quedas de barquinha e indo aterrar para os lados da estrada da Luz, em Lisboa.

1922 - (Outubro, 06) - O Capitão Eng Mário Costa França e o Tenente Eng José Machado de Barros, da Companhia de Aerosteiros do Exército, efectuam em Alverca, a partir de um balão, o primeiro salto em pára-quedas feito por militares portugueses.

1930 - (Outubro, 14) - Na Base Aérea de Tancos, numa sessão de experimentação de pára-quedas para pilotos, é efectuado pelo 1ºCabo José Maria da Veiga e Moura, o primeiro salto em pára-quedas a partir de uma aeronave. O Cabo Moura saltou a 800 metros de altura utilizando um pára-quedas AVIOREX e aterrou perfeitamente ileso a Nordeste da povoação de Madeiras.

1942 - Em Richmond (Austrália) são formados 12 pára-quedistas naturais de Timor Leste. Alguns deles viriam a ser lançados na retaguarda das tropas japonesas que ocupavam Timor.

1951 - Os capitães Armindo Martins Videira, e Mário de Brito Monteiro Robalo, do Exército, frequentam na École de Troupes Aeroportèes, em Pau (França) o curso de pára-quedismo.

1952 - É promulgada a Lei 2055, de 27 de Maio, que cria a Força Aérea Portuguesa como ramo independente das Forças Armadas. Esta Lei, no seu art. nº 9, prevê a constituição de uma unidade de pára-quedistas.

1953 - O Aspirante-a-Oficial Fausto Pereira Marques e os Sargentos Américo de Matos, e Manuel Coelho Gonçalves frequentam em Pau o curso de pára-quedismo, e após a conclusão do curso, conjuntamente com o Capitão Monteiro Robalo, frequentam o curso de instrutores e monitores de pára-quedismo

1955 - 232 voluntários, oficiais, sargentos e praças, frequentam em Alcantarilla (Espanha) o curso de pára-quedismo (22º Curso Básico de Paracaidismo), dos quais 192 terminam com aproveitamento.


1955 -192 pára-quedistas portugueses efectuam o seu primeiro salto de pára-quedas. Este núcleo inicial regressa e fica aquartelado, até ao fim do ano, nas instalações do Campo de Tiro da Serra da Carregueira.

É entregue o Guião à primeira Unidade de Pára-quedistas, em Lisboa, na Praça Marquês de Pombal.

De acordo com o art. 20 do Decreto-Lei nº 40395 (Regulamento para a Organização, Recrutamento e Serviço das Tropas Pára-quedistas) é autorizado, pela primeira vez na história dos uniformes das Forças Armadas Portuguesas, o uso de uma boina como cobertura de cabeça. As tropas pára-quedistas usam a Boina Verde.

1956 - É criado o Batalhão de Caçadores Pára-quedistas - BCP (Portaria Nº 15671, de 26 de Dezembro de 1955), com sede em Tancos e dependente da recém criada Força Aérea Portuguesa.

O Tenente Argentino Urbano Seixas e o Alferes Sigfredo Ventura Costa Campos frequentam no Brasil o curso de pára-quedismo e outros cursos técnicos aeroterrestres incluindo os cursos de mestre de salto e precursor aeroterrestre.

Na Quinta dos Álamos (Golegã) é organizado o primeiro salto de pára-quedas da unidade em Portugal. Um a um, cerca de 50 homens, saem das portas dos velhos JU-52. O primeiro a saltar é o próprio comandante do Batalhão, capitão Armindo Videira.


23 de Maio de 1956 - É oficialmente inaugurado o BCP em Tancos, tendo presidido à cerimónia o Subsecretário de Estado da Aeronáutica, Coronel Kaúlza de Arriaga.

1957 - Tem início o primeiro curso de pára-quedismo ministrado em Portugal. O curso que incluía 10 saltos, viria a ser concluído a 28 de Fevereiro, tendo ficado aptos 37 instruendos.

Tem inicio o primeiro "Curso de Instrutores e Monitores Pára-quedista", o curso terminaria em 25 de Maio tendo ficado aprovados 14 instruendos.



1961 - Criação do Regimento de Caçadores Pára-quedistas (RCP) com sede no BCP em Tancos que então é extinto (Portaria 18462, de 5 de Maio). Fazem parte integrante do novo Regimento, o Batalhão de Instrução (BI) e o Batalhão de Caçadores Pára-quedistas Nº11 (BCP 11)

Formação do Batalhão de Caçadores Pára-quedistas Nº21 (BCP 21) em Angola



Formação do Batalhão de Caçadores Pára-quedistas Nº31 (BCP 31) em Moçambique

Inicio do 1º Curso de Enfermeiras Pára-quedistas. Das 11 candidatas que iniciaram o curso, 6 conquistam a Boina Verde. Pela primeira vez na história militar portuguesa as mulheres tem lugar nas fileiras.

1966 - Formação do Batalhão de Caçadores Pára-quedistas Nº12 (BCP 12) em Bissau - Guiné (Portaria 22260, de 20 de Outubro). O Batalhão será activado a 14 de Outubro de 1966 incluindo a Companhia de Pára-quedistas do AB2.


1967 (Janeiro, 26) - Formação do Batalhão de Caçadores Pára-quedistas Nº32 (BCP 32) em Nacala - Moçambique (Portaria 22302, de 9 de Novembro).

1968 - O BCP 12 é condecorado com a Medalha de Cruz de Guerra de 1ª classe.

É inaugurado em Tancos, à entrada do aquartelamento do RCP, o monumento aos Pára-quedistas mortos em combate.

1969 - O BCP 31 é condecorado com a Medalha de Cruz de Guerra de 1ª classe.

1973 - O BCP 21 é condecorado com a Medalha de Valor Militar - Ouro.

1974 - (Abril, 25) - Revolução do 25 de Abril. O Movimento das Forças Armadas depõe o antigo regime. Os Pára-quedistas apoiam a revolução efectuando a ocupação da Prisão de Caxias e já em 27 de Abril, a escolta para o Funchal do Presidente e 1ºMinistro depostos.

Outubro, 15 - É extinto o BCP 12 na Guiné (Decreto-Lei 765/74).

Novembro - É desactivado o BCP 32 em Moçambique.



1975 - (Junho, 25) - É extinto o BCP 31 em Moçambique (Decreto-Lei 140/76).

Abril, 07 - Um destacamento do RCP é enviado para Timor, constituindo-se no Destacamento de Caçadores Pára-quedistas Nº 1 (DCP).

Julho, 05 - Criação do Corpo de Tropas Pára-quedistas (CTP) com a seguinte composição:

Comando do Corpo de Tropas Pára-Quedistas (CCTP) – Monsanto Lisboa

Base Escola de Tropas Pára-Quedistas (BETP) – Tancos

Base Operacional de Tropas Pára-Quedistas n.º 1 - (BOTP1) - Lisboa

Base Operacional de Tropas Pára-Quedistas n.º 2 - (BOTP2) – Aveiro

Julho, 05 - É criada a Base Escola de Tropas Pára-quedistas (BETP) com sede no RCP em Tancos que é então extinto.

Agosto, 26 - O DCP assegura a retirada, para a Ilha de Ataúro, do Governo do Território de Timor e do seu Estado-Maior.

Durante a permanência em Ataúro, uma secção de pára-quedistas, a bordo da barcaça COMORO, dirigiu-de de novo a Timor tendo resgatado alguns militares do Exército que se encontravam aprisionados e abandonados no enclave de Oé-Cussi.

Novembro, 10 - Na Fortaleza de S. Miguel, em Luanda, os pára-quedistas do BCP 21 prestam honras ao último arrear da Bandeira Nacional em Angola.

Novembro, 11 - Com a independência de Angola é desactivado o BCP 21.



1977 - (Outubro, 19) - É constituído o Pára-Clube Nacional "Os Boinas Verdes", concretizando a vontade de 407 militares do Comando das Tropas Pára-quedistas, que passavam a ser estatutariamente sócios fundadores. A 12 de Novembro o Pára-Clube é oficializado pelo Decreto-Regulamentar nº262.


1978 - (Julho, 01) - Definitivamente activada a BOTP2 em S. Jacinto. 1979 - (Julho, 05) - O CTP e as Bases recebem os seus Estandartes Nacionais em Tancos.

1981 - (Setembro) - Renasce, modernizada no formato, a revista BOINA VERDE, órgão de informação doCTP.

1985 - (Janeiro, 03) - O Estandarte Nacional do CTP, herdeiro do património moral e histórico dos batalhões de caçadores pára-quedistas, é condecorado com a Ordem Militar da Torre e Espada do Valor Lealdade e Mérito pela acção das tropas pára-quedistas no antigo Ultramar Português.


1987 - (Dezembro, 07) - A BETP é condecorada com a Medalha de Ouro de Serviços Distintos.

1991 - A BOTP1 (Monsanto) é desactivada e todos os seus meios materiais e humanos são transferidos para a BOTP2 (S. Jacinto).

Julho, 05 - Durante as cerimónias do 35º Aniversário da criação das Tropas Pára-quedistas, em Tancos, o Ministro da Defesa Nacional, Dr Fernando Nogueira, no seguimento de um anúncio já feito em Bruxelas, confirma que a transferência das Tropas Pára-quedistas para o Exército é irreversível e terá lugar em 1 de Janeiro de 1994.

Setembro, 25 - Cinco graduados pára-quedistas partem para o Zaire, em aeronave C-130 da FAP, em apoio da operação BLUE BEAM para evacuação de Europeus residentes no Zaire.

Outubro e Dezembro - Oficiais e um sargento do CTP integram pela primeira vez a missão portuguesa na European Comunity Monitor Mission (ECMM) para a Jugoslávia.

1992 - O Estandarte Nacional do Corpo de Tropas Pára-quedistas é agraciado com a Medalha de Agradecimento da Cruz Vermelha Portuguesa.

Março e Agosto - Oficiais do Corpo de Tropas Pára-quedistas partem pela primeira vez para a Ex-Jugoslávia ao serviço das Nações Unidas, como Observadores Militares da UNPROFOR.

Novembro - Pára-quedistas participam em operação de evacuação de cidadãos nacionais residentes em Angola, tendo sido enviados 33 militares para S. Tomé, Brazaville (Congo) e Angola.

1994 - (Janeiro, 1) - É criado no Exército Português (Decreto-Lei 27/94, de 5 de Fevereiro), o Comando das Tropas Aerotransportadas (CTAT) e a Brigada Aerotransportada Independente (BAI), com base nos efectivos especializados em pára-quedismo da FAP e do Exército. O CTAT é herdeiro das tradições e património do extinto Corpo de Tropas Pára-quedistas da FAP e também do extinto Regimento de Comandos do Exército. 1994 - O CTAT fica aquartelado em Tancos na antiga Base Aérea 3, e sob a sua dependência fica a Escola de Tropas Aerotransportadas (ETAT) criada em Tancos na extinta BETP, e a Área Militar de S. Jacinto (AMSJ) criada em S. Jacinto na extinta BOTP2. 1994 - A BAI é atribuída ao Allied Rapid Reaction Corp (ARRC) da NATO, sob controlo de uma Framework Division Italiana.

1995 - Um Batalhão da BAI é atribuído para participar na operação JOINT ENDEAVOUR da NATO, na Bósnia.

1996 - (Janeiro, 5) - O 2ºBIAT da BAI e um Destacamento de Apoio de Serviços (DAS) embarcam para a Bósnia onde vão integrar a Brigada Multinacional Sarajevo Norte (BMNSN) de comando italiano, no sector da Divisão Multinacional Sudeste (DMNSE) de comando francês na IFOR.

Agosto, 9 - O 3ºBIAT da BAI substitui o 2ºBIAT na Bósnia.

Novembro, 6 - É criada a Força Multinacional Europeia EUROFOR, na cerimónia de activação do Comando da Força, em Florença - Itália, participam dois pelotões da BAI.

1997 - (Fevereiro) - Já após o final da missão da IFOR (Dez96) e a sua substituição pela SFOR, o 3º BIAT regressa a Portugal e é substituído por um batalhão reduzido, da Brigada Mecanizada Independente (BMI).

Fevereiro, 14 - O Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio, condecora o Estandarte Nacional da BAI com a Medalha de Ouro dos Serviços Distintos.

1998 - (Janeiro) - O Regimento de Infantaria 15 (RI15) de Tomar, que desde o inicio de 1997 tinha aquartelado o 1º BIAT da BAI, deixa de estar sob o comando da Região Militar Sul e fica subordinado ao Comando das Tropas Aerotransportadas (CTAT). Com esta nova unidade passam a ser 4 os aquartelamentos do CTAT: a ETAT (Tancos), o CTAT/BAI (Tancos), a AMSJ (S.Jacinto - Aveiro) e o RI15 (Tomar). Algumas subunidades da BAI ficam aquarteladas noutras unidades do Exército, fora do CTAT: o Grupo de Artilharia de Campanha no RA 4 - Leiria (RMN), o Esquadrão de Reconhecimento no RC3 - Estremoz (RMS), e a Companhia de Engenharia na EPE - Tancos (RMS).

O 1ºBIAT da BAI, segue para a Bósnia-Herzegovina para substituir na SFOR, o batalhão da Brigada Mecanizada Independente que regressa a Portugal.

Março - A BAI participa activamente no Exercício "STRONG RESOLVE 98", da NATO e Partnership for Peace (PfP). Este foi o maior exercício jamais realizado pela NATO.

Junho - O Comando da BAI e o 2ºBIAT participam, em França, no Exercício EOLE 98 da responsabilidade da EUROFOR e que contou com a participação de forças de França, Espanha, Itália e Portugal.

Junho, 20 - Uma Secção de Abastecimento Aéreo da BAI (1 Oficial, 2 Sargentos e 9 Praças) vão para Cabo Verde no âmbito da missão de ajuda humanitária à população da Guiné-Bissau.

Julho - O 1ºBIAT regressa a Portugal sendo substituido na SFOR pelo Agrupamento ALFA da Brigada Ligeira de Intervenção.

Na sequência do violento sismo que em 9 de Julho abalou os Açores, a Companhia de Engenharia da BAI (CEng/BAI), aquartelada na EPE - Tancos, destaca para os Açores pessoal e material para apoiar os trabalhos de reconstrução.

Dezembro - Pela primeira vez uma mulher frequenta e obtém a qualificação no Curso de Instrutor de Pára-quedismo.

1999 - (Janeiro) - A BAI inicia a organização e preparação do Agrupamento ALFA/BAI (Agr ALFA/BAI-SFOR) com a missão de substituir, a partir de Julho, o Batalhão da BMI na Bósnia. O Agrupamento é constituido pelo Comando, Companhia de Comando e Serviços e uma Companhia de Pára-quedistas do 2ºBIAT da AMSJ, e pelo Esquadrão de Reconhecimento (ERec/BAI) do RC3.

Fevereiro - O Grupo de Artilharia de Campanha da BAI (GAC/BAI), aquartelado no RA 4 - Leiria, é equipado com obuses L - 119 105mm (Light Gun). Em 11 de Fevereiro, Sempre em Eficácia, os artilheiros pára-quedistas efectuaram a primeira sessão de fogos reais com as novas armas em Santa Margarida.

Um Pelotão (-) com 20 pára-quedistas do 1ºBIAT do RI15 participa numa operação de ajuda humanitária à Guiné-Bissau, partindo num avião C-130 da FAP que aterrou em Bissalanca.

Abril - É atribuida à BAI a missão de preparar o Agrupamento BRAVO/BAI para participar numa missão de apoio à paz no Kosovo, integrado numa força da NATO - KFOR. O Agr BRAVO/BAI é constituido pelo ERec/BAI, (que deixa de integrar o Agr ALFA/BAI), por um Esquadrão de Lanceiros, e um Esquadrão de Comando e Serviços.

Julho - O 2ºBIAT, parte para uma segunda comissão na Bósnia, no âmbito da SFOR. Com a passagem do ERec/BAI para o Agr BRAVO/KFOR a unidade é totalmente constituída pelo 2ºBIAT que permanece na Bósnia de Julho 1999 a Janeiro 2000.

Agosto - O Agrupamento BRAVO/BAI-KFOR parte para o Kosovo para tomar parte na operação da NATO. Na KFOR o Agrupamento é integrado na Brigada Multinacional Oeste, sob comando Italiano. O Agr BRAVO permanece no Kosovo até Fevereiro de 2000 sendo então rendido por um Agrupamento da Brigada Ligeira de Intervenção.

Agosto, 20 - Um Despacho do General Chefe do Estado Maior do Exército, General Martins Barrento, altera a designação da especialidade Aerotransportado para Pára-quedista (Para) e altera igualmente a designação de Batalhão de Infantaria Aerotransportado (BIAT) para Batalhão de Infantaria Pára-quedista (BIPara).

Setembro - É atribuída à BAI a missão de preparar um Agrupamento destinado a integrar uma força internacional numa operação de apoio à paz em Timor. O Agrupamento é constituído com base no 1ºBIPara, e integra uma Companhia de Fuzileiros. Por decisão das Nações Unidas a participação portuguesa não se concretiza.

2000 - (Janeiro/Fevereiro) - O 1ºBIPara, reforçado com uma Companhia de Fuzileiros, integra o Contingente Nacional para Timor (CNT) que vai participar na United Nations Transitional Administration in East Timor - Peacekeeping Force (UNTAET/PKF). Para além do Batalhão e de um Destacamento de Helicópteros, é atribuído a Portugal o comando do Sector Central da UNTAET.

Janeiro - O 2ºBIPara regressa a Portugal sendo substituído por uma unidade da BMI. De novo em S. Jacinto o 2ºBIPara inicia a sua preparação para render o 1ºBIPara em Timor.

Fevereiro - O BAS/BAI aquartelado no CTAT/BAI em Tancos (ex-BA3) é transferido para o aquartelamento do RI 15 em Tomar.

Agosto - O 1ºBIPara regressa a Portugal e ao RI 15 sendo substituído em Timor pelo 2ºBIPara.

2001 - (Fevereiro) - O 2ºBIPara regressa a Portugal e à Área Militar de São Jacinto sendo substituído em Timor por um batalhão da Brigada Ligeira.

Julho - O 1ºBIPara, parte mais uma vez para a Bósnia-Herzegovina onde vai substituir um batalhão da Brigada Mecanizada Independente, como Reserva Operacional do Comando da SFOR.

Dezembro, 19 - A Directiva do General Chefe do Estado-Maior do Exército para a reorganização do Exército prevê a reactivação do 3ºBIPara em Beja e a mudança do Comando da BAI de Tancos para outro local. O mesmo documento prevê a reactivação do Regimento de Comandos a duas Companhias, na Serra da Carregueira.

2002 - (Janeiro) - O 1ºBIPara regressa a Portugal e ao RI 15, sendo substituído na Bósnia por um BIMec.

Janeiro a Julho - Duas Equipas de Ligação constituídas por um oficial, um sargento e uma praça da BAI participam na Operação da NATO AMBER FOX, na Antiga República Jugoslava da Macedónia (FYROM). As equipas asseguravam a ligação da força da NATO aos monitores da OSCE.

Junho, 8 - O 2ºBIPara, reforçado com uma Companhia de Fuzileiros Navais, volta mais uma vez a Timor-Leste, integrando desta vez a nova missão das Nações Unidas - UNMISET (United Nations Mission in Support of East Timor).

Setembro, 19 - O Despacho 164/CEME/02, do General Chefe do Estado-Maior do Exército, determina a reactivação do 3ºBIPara no Regimento de Infantaria nº3, em Beja.

2003 - (Janeiro) - O 1ºBIPara, parte de novo para a Bósnia-Herzegovina, desta vez para Doboj, indo integrar o MNBG, comandado por um oficial Pára-quedista Português, na dependência de uma Brigada Americana na SFOR.

Janeiro - O 2ºBIPara regressa a Portugal e a S. Jacinto sendo substituído em Timor Leste no âmbito da UNMISET por um batalhão de Brigada Mecanizada.

Março, 31 - Por Despacho de 31Mar03 do General CEME (exarado na Informação nº04 de 17Fev03 do Gen AGE) os militares qualificados em Pára-quedismo em serviço nas unidades do CTAT e da BAI passam a usar na Boina Verde uma nova insígnia de boina exclusiva.

2004 – (Janeiro) – Marchou para BiH o 3º BIPara para cumprimento da missão SFOR

Fevereiro, 2 - Morre em Lisboa com 89 anos de idade o General Kaúlza de Arriaga, o principal impulsionador da criação das Tropas Pára-quedistas em Portugal.

Julho - O 3ºBIPara conclui o seu serviço na Bósnia e regressa a Portugal e ao RI 3. Uma vez mais é anunciada a sua desactivação.

2005 – (Janeiro) – Marchou para a BiH o 2º BIPara para cumprimento da missão EUFOR

Maio, 23 - É colocado on-line o Site Oficial da Tropas Pára-quedistas.

Setembro, 5 - Seis elementos da BAI (4 Oficiais e 2 Sargentos) partem para o Iraque para integrar a Nato Training Mission - Iraque (NTM-I), missao da OTAN para o treino das Forcas Armadas do Iraque.

Março - O 3º BPara é mais uma vez reactivado, desta vez na Unidade de Apoio do CTAT (UA-CTAT) para constituir a Força Nacional Destacada no Teatro de Operações no Kosovo. O Batalhão irá actuar como reserva táctica da KFOR, ficando aquartelado em Camp Slim Lines em Pristina.

Outubro, 15 - Iniciam-se oficialmente as comemorações do cinquentenário da criação das Tropas Pára-quedistas Portuguesas. As comemorações, organizadas pelo CTAT e pela União Portuguesa de Pára-quedistas (UPP), irão prolongar-se ao longo do ano indo culminar a 23 de Maio de 2006 em Tancos com a comemoração dos 50 anos da Casa Mãe dos Pára-quedistas Portugueses: BCP - RCP - BETP - ETAT.

2006 - (Março) - O 3ºBIPara conclui o seu serviço no Kosovo e regressa a Portugal e à Unidade de Apoio do CTAT e mais uma vez é desactivado.

Março, 21 - É publicada uma nova Lei Orgânica do Exército (Decreto-Lei nº61/2006, de 21 Março). A nova Lei extingue o Comando das Tropas Aerotransportadas (CTAT), como comando de natureza territorial do Exército, e a Brigada Aerotransportada Independente (BAI). É criada uma nova Brigada de Reacção Rápida (BRR), que irá incluir os Batalhões de Infantaria Pára-quedistas, tropas Comandos e de Operações Especiais. A BRR é uma das componentes da nova Força Operacional Permanente do Exército (FOPE).

É extinto o CTAT e a BAI. É criada a Brigada de Reacção Rápida e a ETAT é renomeada Escola de Tropas Pára-Quedistas (ETP).

CACHE:

Neste local não existe uma normal caixa de plástico para procurar!!!!
O objectivo e darvos a conhecer o local onde são formados todos o paraquedistas militares portugueses.
Para que o log seja valido teem de adicionar uma foto vossa, tendo com plano de fundo uma das duas torres existentes no local.

ETP video: (visit link)

AVISO:
Não se afastem muito das coordenadas que vos dei, nem tentem aproximar-se da torre que se encontra no exterior, pois estam numa area militar.
Não queiram arranjar problemas!!!!!!
Obrigado!!!

Additional Hints (No hints available.)



Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.