Mystery Cache

Crime! Disse o GPS [Murder! GPS wrote]

A cache by The Farstriders Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 7/16/2009
In Lisboa, Portugal
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


For an English version please access this file (pdf format).


Breve história do Palácio de Queluz:

A “Casa de Campo” de Queluz (Pavilhão de Caça do séc. XVI) deve a sua passagem a palácio ao Infante D. Pedro (1717-1786).
O projeto inicial foi confiado ao arquiteto Mateus Vicente de Oliveira, começando as obras em 1747. Em 1752 encontrava-se já concluída a capela, profusamente decorada em talha rococó. O projeto global sofreu, no entanto, alterações e ampliações sucessivas até ao final do século XVIII.
À primeira fase de construções, com o objetivo de ampliar a velha residência seiscentista situada na zona da atual cozinha, sucedeu-se uma segunda fase coincidindo com o anúncio do casamento de D. Pedro com a sobrinha, futura rainha D. Maria (1734-1816), que teria lugar em 1760. Tornava-se necessário dotar o palácio de espaços e salas de aparato adequados a um palácio real, tendo nisso tido um papel importante o arquiteto francês Jean-Batiste Robillon, que emigrara para Lisboa. Mateus Vicente, chamado para a obra de reconstrução de Lisboa após o terramoto de 1755, permaneceu o superintendente em Queluz, cedendo no entanto o papel principal ao arquiteto francês.
Rodeado de artistas nacionais e estrangeiros, Robillon ocupou-se da decoração dos mais belos espaços - Sala do Trono, Sala da Música e Sala dos Embaixadores - acrescentando a ala poente, o Pavilhão Robillon e a Escadaria dos Leões, como solução para vencer o desnível entre os jardins superiores e a "Quinta". Tanto os jardins geométricos de estilo francês que rodeiam o palácio, como o resto do parque foram então decorados com estátuas, balaustradas, lagos e azulejos.

Com a partida da família real para o Brasil em 1807, na sequência das invasões francesas, encerrou-se o período de maior vivência do Palácio.
A corte regressou em 1821 mas Queluz só voltaria a ser habitado, em regime de semiexílio, pela Rainha Carlota Joaquina acompanhada pela cunhada, Infanta Maria Francisca Benedita (1746-1829), a "princesa-viúva", a cujo nome ficou ligada uma ala de aposentos.
Também D. Miguel (1802-1866) aqui habitou, enquanto rei e durante o período das guerras fratricidas que o opuseram a D. Pedro IV (1798-1834), primeiro imperador do Brasil. Este, logo após a vitória liberal, morreu no Quarto D. Quixote, onde nascera 36 anos antes.


Sobre a cache:

O container não se encontra dentro do palácio mas está dentro do recinto murado dos jardins.

Para resolver o enigma e encontrar a cache é necessário visitar o Palácio de Queluz e jardins (entrada paga), acompanhado das informações abaixo (a história é, obviamente, ficção).






Só me saem é duques!
Sábado à tarde e eu ainda no escritório a escrever o relatório do caso "13, Beco da Traição" - aquilo é que foi um massacre! No final, a gata ficou com o dinheiro todo e eu com páginas e páginas de relatório para escrever. O que vale é que amanhã à tarde vou à bola. O bilhete custou-me os olhos da cara mas o derby é imperdível.
Sábado à noite. Com o relatório finalmente acabado e a mão a milímetros da porta da rua, congelei ao ouvir o chefe:
- Inspetor Zero... venha cá!
Voltei-me, o desalento estampado no rosto, e dirigi-me ao seu gabinete.
- Chamou chefe?
- Sim. Tenho um novo caso para si. Sua Alteza, a Duquesa d'Altitude encarregou-nos de desvendar dois assassinatos cometidos no Palácio de Queluz. Você tem de lá ir, identificar os culpados, descobrir a arma de cada crime e a sala onde ocorreu.
- Ó chefe, isso quase parece o Cluedo.
- Zero... não diga disparates!
- Sim chefe.
- Ao resolver cada um dos casos, descobrirá pistas que lhe permitirão encontrar o tesouro escondido pelas vítimas antes de serem mortas. Esse tesouro pertence agora à Duquesa, a única herdeira dos seus tetra-avós assassinados: o Duque da Latitude e a Duquesa Longitude.
- Chefe, então, isso foi há uns duzentos anos.
- Zero... cale-se!
- Sim chefe.
- Sua Alteza tem procedido a investigações de modo que só restam quatro suspeitos e quatro possíveis armas para cada crime. Em cada caso, a arma do crime ainda está na sala em que foi usada e nessa mesma sala encontra-se um retrato do assassino. Nestas folhas estão imagens dos suspeitos e das armas - leve-as consigo, vá ao palácio resolver o mistério e encontre o tesouro que pertence à Duquesa.
- OK chefe. Vou lá na próxima segunda-feira.
- Vai é já amanhã de manhã!
- Mas chefe, amanhã é domingo.
- Exatamente. Assim não tenho de lhe pagar a entrada. À tarde quero-o aqui, frente ao computador, a escrever o relatório do caso resolvido.
- À tarde? Amanhã? Mas, mas... sim chefe.
Só me saem é duques!

 

A Duquesa Longitude
*****************************************


Seguem-se as folhas que o chefe deu ao Zero.
É necessário levá-las quando se for ao Palácio.
As tabelas seguintes também se encontram neste ficheiro (formato pdf) de modo a simplificar a impressão.


*****************************************

O Duque da Latitude

 

 

A Duquesa Longitude foi assassinada por um dos seguintes suspeitos e com um dos seguintes objetos, entre a Sala do Trono e a Sala da Tocha (1ª metade da visita).

Ao descobrir a sala onde se encontram, simultaneamente, um dos suspeitos e uma das armas do crime obtém-se a longitude.

 

 



      Armas do crime

 

 

Suspeitos 


Jarrão

Tridente

Relógio de parede

Berço

Condessa d’Est

W 9º 15.681

W 9º 15.655

W 9º 15.622

W 9º 15.581

Menina Greenwich

W 9º 15.655

W 9º 15.622

W 9º 15.581

W 9º 15.681

Madame du Sud

W 9º 15.622

W 9º 15.581

W 9º 15.681

W 9º 15.655

General West

W 9º 15.581

W 9º 15.681

W 9º 15.655

W 9º 15.622

 



O Duque da Latitude foi assassinado por um dos seguintes suspeitos e com um dos seguintes objetos, entre a Sala da Tocha e o Toucador da Rainha (2ª metade da visita).

Ao descobrir a sala onde se encontram, simultaneamente, um dos suspeitos e uma das armas do crime obtém-se a latitude.

 

        

 

             
                Suspeitos

 

Armas do crime


Embaixador do Equador

Barão do Norte


Marquesa do Meridiano

Doutor Paralelo

 

Paliteiro

N 38º 45.122

N 38º 45.094

N 38º 45.025

N 38º 44.997

 
Lustre

N 38º 45.094

N 38º 45.025

N 38º 44.997

N 38º 45.122

 
Relógio de mesa

N 38º 45.025

N 38º 44.997

N 38º 45.122

N 38º 45.094

 
Arco e flecha

N 38º 44.997

N 38º 45.122

N 38º 45.094

N 38º 45.025

 


Additional Hints (No hints available.)

 

Find...

201 Logged Visits

Found it 152     Didn't find it 13     Write note 16     Temporarily Disable Listing 6     Enable Listing 6     Publish Listing 1     Needs Maintenance 2     Owner Maintenance 3     Post Reviewer Note 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 150 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 2/13/2017 7:43:33 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (3:43 AM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum