Skip to content

<

SANTUÁRIO DE Nª SRª DAS DORES - PAUL

A cache by CARA44 Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 07/27/2009
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

As coordenadas dadas referem-se a um local onde poderá parquear o cachemobil

A 21 Km da Sede de concelho, na vertente Sul da Serra da Estrela, o Paul é uma das mais históricas e tradicionais freguesias do concelho da Covilhã, situando-se na margem esquerda da ribeira da Caia, um dos afluentes do rio Zêzere. O Paul foi, no concurso intitulado A Aldeia Mais Portuguesa, Dividir para Reinar, eleita a segunda aldeia mais portuguesa, ficando o primeiro lugar para Monsanto. Como aglomerado populacional, o Paul, apesar de recente, tem a sua primeira referência conhecida de 1615, que apresenta caraterísticas que permitem concluir da presença humana na região desde há muitos séculos. É assim no que se refere à presença dos fenícios, gregos, romanos e árabes. Em relação à presença dos primeiros (5.000 - 4.000 a.c.) esta pode-se observar através das espécies florestais por eles introduzidas como é o caso da oliveira e da videira, espécies estas que predominam ainda hoje na paisagem do Paul. No que se refere aos gregos, estes foram os introdutores dos muros de sustentação de terras, os socalcos, e que no Paul tem o nome de "batréus". Os romanos marcaram a sua presença por aquilo que ainda hoje é único na região, ou seja, os moinhos de água, de que a referência mais antiga data de 1327. Lembramos que eles eram peritos na construção de barragens e canais de saneamento do solo. Por fim e no que se refere ao legado árabe, o Paul tem como testemunho os açudes locais e o testemunho de lendas narradas na zona. Encontra-se outra referência ao Paul num documento de 15 de Setembro de 1615, em que "o Luguar do paúl tem huma freigueizia da Invocam de nosa Senhora danunciaçam que tera çincoenta freiguezes pouco, mais ou menos E nele serve hum juiz hum procurador e hum escrivam no qual não tem o conçelho mais que huma coutada que se arenda alguns annos E estes presente esta arendada En trezentos e tantos reis e asim tem as coimas em que sua magestade tem terça E não tem outra couza". No arquivo da Torre do Tombo, volume 28, documento 95, folha 605 do Dicionário Geográfico, encontra-se um documento datado de 1753 que diz o seguinte: "Fica este lugar do Paul situado na província da Beira Baixa no Bispado da Guarda, termida vila da Govilham e distante da Serra da Estrela para o Sul a pouco mais de uma légoa. O nome de Paul proveio de uns pauis, ou pântanos que se situavam junto ao povo, onde existiam prados. Este povo era um priorado real, estando livre de qualquer tributo, pensão ou senhorio, reconhecendo somente por senhor e donstário o muito alto e soberano Senhor Rei de Portugal, a quem somente pagava os seus tributos ou direitos (...)". Na vila do Paul destacam-se alguns monumentos não só pelo seu cariz histórico e antigo, mas também pela sua majestosidade e magnitude. A Igreja Matriz com caraterísticas barrocas, apresenta o seu interior riquíssimo, possuindo um apainelamento, com belo espécimen de pintura da arte italiana, invocando Nossa Senhora da Anunciação, orago da mesma igreja e freguesia. É considerada por especialistas o maior quadro pintado existente em Portugal. Dos seus cinco altares evidenciam-se três em bela talha dourada com fino ornamento, assim como as belas e antigas imagens da liturgia cristã. Aquando das Invasões Francesas, diz a promessa, que se o Paul não sofresse qualquer dano, construiriam uma ermida no cimo do Monte da Fonte Santa e nos tempos vindouros durante o priorado do Padre José Santiago incentivou-se a população para a criação de uma comissão para a realização da grande obra que teria como resultado o importante Santuário em honra da Nossa Senhora das Dores. Começou por construir-se a monumental escada e posteriormente a Capela do Santuário, no local onde se encontra a ermida. Para melhor organização, dividiu-se o povo em sete zonas, correspondendo a cada uma o embelezamento e limpeza de uma das capelinhas ordenadas ao longo da escadaria, simbolizando as sete dores de Nossa Senhora das Dores Este Santuário construído no ano de 1954 é considerado um dos mais belos de Portugal e sendo um local de peregrinação, a festa/romaria da Nossa Senhora das Dores, envolve milhares de pessoas nos atos litúrgicos no primeiro fim de semana de Julho, realizando-se no Sábado à noite uma impressionante procissão de velas junto da imagem de Nª Sr.ª das Dores do Santuário para a Igreja Matriz. No domingo a Imagem regressa em procissão ao Santuário, e na parte da tarde decorre o cortejo alegórico organizado pelos sete locais do Paul, correspondendo às sete capelas do Santuário e enunciando as sete dores de Nª Sr.ª das Dores. A CACHE Esta é uma multicache que pretende dar a conhecer em primeiro lugar as capelinhas referidas no texto descritivo e será através delas e das figuras que se encontram no seu interior que se obterão as coordenadas do ponto final e daí poderá ter uma vista geral do Paul e da paisagem onde se encontra integrado. Para chegar às coordenadas corretas deverá considerar que as capelinhas da direita no sentido ascendente corresponderão às letras ABC, as da esquerda, no mesmo sentido, às letras DEF e a do topo à letra G. Coordenadas para o Ponto Final: N 40º 11.G (E+C-A-B) (C+B-A) W 07º37.B (D x B : F) (G+D-F) A cache final, para além do logbook, do lápis, de um afia, contém algumas prendas para trocar. Boa CACHADA

Additional Hints (Decrypt)

Fó nf svthenf Uhznanf vagrerffnz.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.