Skip to Content

This cache has been archived.

leonorvl: Esta cache será arquivada pois vai surgir uma no mesmo local mas com algumas modificações.

More
<

Paço do Lumiar

A cache by leonorvl Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 9/24/2009
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Freguesia do Lumiar

A freguesia do Lumiar, uma das 53 de Lisboa, é também uma das mais populosas, com os seus cerca de 45.000 habitantes e 30.600 eleitores. Foi criada em 2 de Abril de 1266 dado o seu crescimento em importância e população.
Em 1312, D. Dinis efectuou a partilha dos bens do Conde de Barcelos, ficando para D. Afonso Sanches, seu filho bastardo e genro do Conde, uma quinta e casa de Campo no Lumiar, a que se passou a chamar Paços do Infante D. Afonso Sanches. No reinado de D. Afonso IV, esta residência nobre tomou a designação de Paço do Lumiar, que ainda hoje se mantém e constitui um importante núcleo histórico da freguesia.
No inicio do séc. XVIII, o Lumiar era definido como "um sítio de nobres quintas, olivais e vinhas", sendo os principais frutos da terra o vinho, o trigo, a cevada e o azeite.
Em meados do séc. XIX, realizavam-se no Lumiar três feiras anuais (Fevereiro, Junho e Agosto), todas muito concorridas, especialmente a de Santa Brígida, em que havia romaria e bênção do gado.
De 1852 a 1886, esta freguesia esteve integrada no concelho dos Olivais, sendo finalmente incorporada no território da Cidade de Lisboa, em 18 de Julho de 1885.
Desde o início do séc. XIX, a população da freguesia tem tido um progressivo aumento. Em 1903, Júlio Castilho, o pai da Olisipografia, morador no Lumiar, ao ver a velha aldeia a crescer e transformar-se, escreveu: "O nosso Lumiar, hoje cheio de palacetes e cortado de eléctricos, carruagens e automóveis, formou um bairro da Capital".
No séc. XX, assiste-se na freguesia a um forte aumento populacional (de 2.840 habitantes em 1900 para mais de 30.000 em 2000), tendo a antiga aldeia perdido, nas últimas décadas, quase definitivamente as suas características com os diversos parques habitacionais. Agora tem como grande desafio o empreendimento da Alta de Lisboa, o maior projecto de urbanização da cidade, com capacidade para mais de 50.000 habitantes.


Paço do Lumiar

O Paço do Lumiar é um dos bairros desta freguesia e conta com um conjunto histórico muito interessante. Aqui podemos encontrar edifícios antigos, Solares, Quintas e Palácios. Uns recuperados, outros ao abandono.
Está atestada, através de documentação, a existência de um Paço e extensa Quinta que foram propriedade do rei D Afonso III, tendo sido, mais tarde, objecto de doação por D. Dinis ao seu filho ilegítimo, D. Afonso Sanches. Embora não se conheçam provas materiais do edifício do Paço, julga-se que este se encontrava localizado no espaço agora ocupado pelo Largo do Paço. O Paço e a Quinta foram alvo de confisco por parte de D. Afonso IV, passando a integrar os bens da coroa. O parcelamento da propriedade veio dinamizar o processo de povoamento do local, desenvolvendo-se um núcleo residencial que permanece isolado até aos nossos dias, por se encontrar rodeado de quintas que atestam a fertilidade dos solos do Lumiar.
A classificação do núcleo urbano do Lumiar comporta quer a aldeia, que mantém um carácter unitário, quer as Quintas que a rodeiam, como é o caso da Quinta dos Azulejos com riquíssima decoração de painéis de azulejos policromos setecentistas, a Quinta das Hortênsias, a Quinta do Marquês de Angeja, a Quinta do Monteiro-Mor, onde funciona actualmente o Museu Nacional do Traje e o Museu Nacional do Teatro, e a Ermida de São Sebastião.


A Cache

Trata-se de uma multi-cache constituída por dois contentores, que nos levará a um agradável passeio pelo bairro histórico do Paço do Lumiar e que terá início na Ermida de São Sebastião (séc. XVI).

Procura o anno (A) e o ano da morte do grande poeta (B):
- Se B-A for par, completa a 1ª Frase
- Se B-A for ímpar, completa a 2ª frase

Boa sorte!

free counters

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

104 Logged Visits

Found it 88     Didn't find it 6     Write note 3     Archive 1     Temporarily Disable Listing 2     Enable Listing 1     Publish Listing 1     Post Reviewer Note 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 17 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.