Skip to Content

<

Ladoeiro – Os Cantoneiros e seus canais "Ka15"

A cache by nuno_ka Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 12/04/2009
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Ladoeiro – Os Cantoneiros e seus canais


Ladoeiro, freguesia do concelho de Idanha-a-Nova em que a origem do nome atribui-se ao facto de no passado ser uma zona de "lodeiros" e de charcos abundantes. O seu nome original terá sido Esporão. No reinado de D.João III (1541) chegou a ser sede de concelho. A Fonte Grande tem as armas de D.Sebastião de 1571.


As principais actividades desempenhadas no Ladoeiro são a agricultura (tabaco, cereais, melão, melancia, tomate, …), a pastorícia, a indústria e o comércio. As principais festas e romarias da localidade são da Santa Catarina (2ª semana de Abril), Espírito Santo (7 semanas depois da Páscoa) e Santo Isidro (2ª semana de Agosto). Em termos de património, Ladoeiro tem a Igreja Matriz, as capelas do Espírito Santo, da Misericórdia e de Santa Catarina, a Fonte Grande e Cruzeiros. Quem for um bom garfo pode-se deliciar-se com um belo Ensopado de Borrego, bucho e enchidos.


Ladoeiro está inserida entre a Cordilheira Central e a peneplanície Alentejana, numa região de transição entre o Norte montanhoso e o Sul aplanado.  É um território rico em contrastes geográficos e recursos naturais, tornando-o particular em relação a todas os outros. Os vales encaixados dos rios Tejo e Ocreza e os seus afluentes, e as áreas planas adjacentes, albergam um património natural de excepcional valor, cuja diversidade resulta ainda de uma coexistência harmoniosa e milenar com as actividades humanas, particularmente com as actividades agrícolas.


Como já foi referido atrás a agricultura é o sector predominante na vila, agricultura esta que se baseia no regadio e no sequeiro. A Agricultura de Regadio baseia-se na utilização de dois recursos naturais fundamentais: o solo e a água. A sustentabilidade desta forma de agricultura depende pois do uso conservativo dos dois recursos fundamentais, uso que lhes mantenha ou mesmo melhore a quantidade e a qualidade. O Regadio continua a ser uma pedra angular do desenvolvimento agrícola, essencial para produzir alimentos para a população local e da região.


Porém esta agricultura tem alguns pontos negativos e que contribuíram para mudarem por completo a paisagem agrícola. Em muitas áreas do Mediterrâneo, a zona de cultivo tem aumentado para satisfazer as necessidades da população e, o desenvolvimento de novas tecnologias tornou possível que novas áreas se tornassem aptas para o cultivo. Esta agricultura intensiva forçou um forte processo selectivo de ecótipos vegetais (sub-espécies, variedades, etc) na procura daqueles que são mais produtivos. Tal, conduziu a uma perda de biodiversidade que afecta todo o ecossistema, favorecendo processos de degradação. O elevado consumo de água, a mecanização e a necessidade de usar cada vez mais produtos agro-quimicos, sob certas condições ambientais e culturais, pode ter efeitos muito negativos na estrutura do solo e aumentar os riscos de desertificação. Os processos de degradação incluem uma variedade de alterações físicas, químicas e biológicas nas propriedades do solo e nos processos edáficos, que conduzem a uma redução da qualidade do solo. À agricultura de regadio encontram-se associados importantes processos de degradação como a salinização, sobre exploração dos aquíferos, contaminação do solo por pesticidas e fertilizantes, erosão do solo e alterações da paisagem.



A Agricultura de Sequeiro é a cultura sem irrigação em regiões onde a precipitação anual é inferior a 500 mm. A agricultura de sequeiro depende de técnicas de cultivo específicas que permitem um uso eficaz e eficiente da limitada humidade do solo. Este tipo de agricultura está sobretudo concentrada no Sul de Portugal e Espanha, Centro e Sul de Itália e Grécia. As culturas mais comuns nestas áreas são os cereais de Inverno (trigo e cevada), culturas arbóreas como as oliveiras, amendoeiras, nozes e vinha estão tipicamente associadas ás culturas de Inverno. Legumes em grão (fava) e legumes de forragem (alface e ervilhas) estão também presentes como parte dos esquemas de rotação mais comuns. O pastoreio (vacas, ovelhas e cabras) em pastos permanentes de sequeiro é também típico destas regiões e contribui para o aumento no nível de matéria orgânica no solo, que geralmente é baixo.

Como é sabido, a inovação é muito importante na agricultura. As novas tecnologias tornam os agricultores mais competitivos e as inovações transmitem-se mais rapidamente entre eles. A rega por gota a gota, nivelamento do terreno por laser estufas, novos materiais plásticos, fertilizantes, maquinaria, pesquisa genética. Actualmente é mais fácil de adaptar a agricultura às áreas e condições onde anteriormente não era possível.


CACHE


Esta cache foi criada para homenagear o meu avô que era um dos muitos cantoneiros que existiam na região e que controlavam o fluxo de água nos diversos canais espalhados pela Raia. Estes canais permitem abastecer os campos de cultivo que ainda existem na zona e no percurso vão poder observar como a água é aproveitada pelos agricultores. Atenção, se forem acompanhados de crianças tenham cuidado porque em alguns pontos estão próximos dos canais de água.


A cache é constituída por 3 pontos intermédios em que é necessário recolher algumas informações para achar a coordenada final da cache.

Nas coordenadas iniciais têm de contar quantas janelas em arco existem em todo o edifício da Associação, esse nº vai ser o valor A

Ao efectuar as seguintes contas N 39º 52.(402 + A)       W 007º 15.(108 – A) vão achar a coordenada para o 2º ponto intermédio.

Nesse ponto têm de achar/ver quantos metros faltam para o Km 31? (B)

Substituindo em: N 39º 56.(551 + B)      W 007º 11.(679 – B) vão encontrar o caminho para o 3º ponto.

3º ponto têm de veificar C = Qual o nº de obra? e D = Soma os algarismos do ano de inauguração?

Agora que já têm todas as informações necessárias basta efectuar uma última conta para achar a coordenada final

N 39º 56.(A-2)(C-5)(D-16)             W 007º 12.(B-21)

Boa cachada e aproveitem para apreciar as paisagens. Ataquem a cache por baixo. Como forma de poderem verificar as vossas contas, do 3º ponto para o GZ final distam, em linha recta, perto de 710 metros. A cache é praticamente drive-in e não implica subir muito nem andar por mato cerrado. Se tal acontecer é porque enganaram-se nas contas ou a ordenar os números.



 

Para veres se estás no local certo vai aqui:Geochecker.com.

Additional Hints (Decrypt)

N k O k P k Q = 128 000
an sraqn, PHVQNQB pbz nf crqenf zbyunqnf r b zhftb

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

54 Logged Visits

Found it 48     Didn't find it 1     Write note 4     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 55 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.