Skip to Content

<

Santa Luzia - Castelejo

A cache by vantunes Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/12/2011
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

A Cache vai levar-te a conhecer um local de culto na aldeia do Castelejo concelho do Fundão, onde se realiza nos dias 14, 15 e 16 de Setembro a tradicional Romaria de Santa Luzia e Santa Eufémia.





Introdução

Na aldeia do Castelejo realizar-se, nos dias 14, 15 e 16 de Setembro a tradicional Romaria de Santa Luzia e Santa Eufémia, sendo esta romaria a mais importante e a mais antiga da Região, contando com a presença de milhares de romeiros, que outrora percorriam grandes distâncias a pé, para pedirem a protecção de Santa Luzia para os seus olhos e para os da família e amigos. Com o fim de obterem aquelas graças, esfregam um lenço nos olhos que se encontram representados ao fundo dos pés da imagem para, logo a seguir, o passarem pelos seus. Reconhecendo a importância que esta Romaria tem na nossa região, a Câmara Municipal do Fundão, deliberou fazer do dia 15 de Setembro – dia de Santa Luzia – o feriado municipal, decisão esta que muito honra e enche de orgulho o povo do Castelejo.

A cache ira leva-lo a conhecer o espaço do santuário e, se assim o entender, poderá fazer um picnic em família numa de muitas mesas em madeira que se encontram espalhadas pelo santuário.

História

santa luzia

Santa Luzia (ou Santa Lúcia), cujo nome deriva do latim, é muito amada e invocada como a protectora dos olhos, janela da alma, canal de luz.

Conta-se que pertencia a uma família italiana e rica, que lhe deu óptima formação cristã, ao ponto de Luzia ter feito um voto de viver a virgindade perpétua. Com a morte do pai, Luzia soube que sua mãe queria vê-la casada com um jovem de distinta família, porém pagão. Ao pedir um tempo para o discernimento foi para uma romaria ao túmulo da mártir Santa Águeda, de onde voltou com a certeza da vontade de Deus quanto à virgindade e quanto aos sofrimento por que passaria, como Santa Águeda.

Vendeu tudo, deu aos pobres e logo foi acusada pelo jovem que a queria como esposa. Santa Luzia, não querendo oferecer sacrifício ao deuses e nem quebrar o seu santo voto, teve que enfrentar as autoridades perseguidoras e até a decapitação em 303, para assim testemunhar com a vida, ou morte o que disse: "Adoro a um só Deus verdadeiro, e a ele prometi amor e fidelidade".

Somente em 1894 o martírio da jovem Luzia, também chamada Lúcia, foi devidamente confirmado, quando se descobriu uma inscrição escrita em grego antigo sobre o seu sepulcro, em Siracusa, Ilha da Sicília. A inscrição trazia o nome da mártir e confirmava a tradição oral cristã sobre sua morte no início do século IV

Mas a devoção à santa, cujo próprio nome está ligado à visão ("Luzia" deriva de "luz"), já era exaltada desde o século V. Além disso, o papa Gregório Magno, passado mais um século, a incluiu com todo respeito para ser citada no cânone da missa. Os milagres atribuídos à sua intercessão a transformaram numa das santas auxiliadoras da população, que a invocam, principalmente, nas orações para obter cura nas doenças dos olhos ou da cegueira.

Diz a antiga tradição oral que essa proteção, pedida a santa Luzia, se deve ao fato de que ela teria arrancado os próprios olhos, entregando-os ao carrasco, preferindo isso a renegar a fé em Cristo. A arte perpetuou seu ato extremo de fidelidade cristã através da pintura e da literatura. Foi enaltecida pelo magnífico escritor Dante Alighieri, na obra "A Divina Comédia", que atribuiu a santa Luzia a função da graça iluminadora. Assim, essa tradição se espalhou através dos séculos, ganhando o mundo inteiro, permanecendo até hoje.

Luzia pertencia a uma rica família de Siracusa. Sua mãe, Eutíquia, ao ficar viúva, prometeu dar a filha como esposa a um jovem da Corte local. Mas a moça havia feito voto de virgindade eterna e pediu que o matrimónio fosse adiado. Isso aconteceu porque uma terrível doença acometeu sua mãe. Luzia, então, conseguiu convencer Eutíquia a segui-la em peregrinação até o túmulo de santa Águeda ou Ágata. A mulher voltou curada da viagem e permitiu que a filha mantivesse sua castidade. Além disso, também consentiu que dividisse seu dote milionário com os pobres, como era seu desejo.

Entretanto quem não se conformou foi o ex-noivo. Cancelado o casamento, foi denunciar Luzia como cristã ao governador romano. Era o período da perseguição religiosa imposta pelo cruel imperador Diocleciano; assim, a jovem foi levada a julgamento. Como dava extrema importância à virgindade, o governante mandou que a carregassem à força a um prostíbulo, para servir à prostituição. Conta a tradição que, embora Luzia não movesse um dedo, nem dez homens juntos conseguiram levantá-la do chão. Foi, então, condenada a morrer ali mesmo. Os carrascos jogaram sobre seu corpo resina e azeite ferventes, mas ela continuava viva. Somente um golpe de espada em sua garganta conseguiu tirar-lhe a vida. Era o ano 304.

Para proteger as relíquias de santa Luzia dos invasores árabes muçulmanos, em 1039, um general bizantino as enviou para Constantinopla, actual território da Turquia. Elas voltaram ao Ocidente por obra de um rico veneziano, seu devoto, que pagou aos soldados da cruzada de 1204 para trazerem sua urna funerária. Santa Luzia é celebrada no dia 13 de Dezembro e seu corpo está guardado na Catedral de Veneza, embora algumas pequenas relíquias tenham seguido para a igreja de Siracusa, que a venera no mês de Maio também.

A Festa de Santa Luzia coincide com o Feriado Municipal do Fundão daí a grande afluência de pessoas. As celebrações tanto religiosas como profanas têm início no dia anterior. No fim da tarde, do dia 14 de Setembro, realiza-se uma procissão com velas desde a igreja paroquial do Casteleio até à capela, transportando o andor do Senhor dos Milagres. Ao mesmo tempo, desce do santuário uma outra procissão encabeçada pelo andor de Santa Luzia. Os dois cortejos encontram-se, a meio da rampa, e as duas imagens "cumprimentam-se", seguindo juntas para a capela. Este ritual é cumprido à regra por todos os romeiros. No dia 15 de Setembro realiza-se uma missa campal. Estas festividades têm uma componente profana que se apresenta na forma de arraiais com bandas de música e com os famosos Bombos do Castelejo e o Rancho Romeiros de Santa Luzia Castelejo

A Cache:

A cache não está nas coordenadas iniciais, vais ter de resolver um pequeno enigma para a encontrar.

No seu interior vai encontrar vários objectos para troca. Quem chegar primeiro vai ter direito a uma ficha para dar uma volta nos carrinhos de choque nos dias da festa (14, 15 e 16 de Setembro)

Objectos iniciais:

1 – Ficha de carrinho de choque

2 – porta chaves

3 – uma pequena caixa

4 – uma peça de ficha de poker

5 – logbook e lapis

Fotos:







Additional Hints (Decrypt)

1)cnen erfbyire n v-avtzn invf gre qr crfdhvfne hz cbhpb
2)ybpny qn pnpur, fraqb hz ybpny qr phygb invf gre qr gr pheine

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

81 Logged Visits

Found it 55     Didn't find it 5     Write note 6     Temporarily Disable Listing 3     Enable Listing 3     Publish Listing 1     Owner Maintenance 8     

View Logbook | View the Image Gallery of 35 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.