Skip to Content

<

Anta das Pedras Altas

A cache by clcortez Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 06/15/2012
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
3 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Bem vindo/a a esta cache que o leva a conhecer a Anta das Pedras Altas, na aldeia da Mealha. freguesia do Cachopo, concelho de Tavira.

A Anta das Pedras Altas é um dos monumentos funerários desta região do Algarve, em particular da freguesia do Cachopo, local muito rico em achados arqueológicos.

Datada dos milénios IV-III a.C. é uma anta formada por 12 esteios fincadas na vertical, de um forma irregular. No seu interior é visível a separação entre a câmara e o corredor, terminando este em duas pedras afrontadas que parecem indicar a entrada, virada a Este. Foi saqueada nos anos 40 do Séc.XX, alguns dos esteios foram movidos, mas subsistiram algumas oferendas votivas, todas em pedra, que foram recolhidas nas escavações arqueológicas já nos anos 80. Estes artefactos de pedra recolhidos colocam algumas questões aos arqueólogos, nomeadamente se a transumância teria sido também um veículo para troca de materiais.

Esta anta é um importante legado arqueológico que agora vos convido a visitar, situado num dos locais mais esquecidos do nosso país, apesar de estar a poucos quilómetros de uma das regiões mais turísticas, o Algarve litoral. A colocação destas caches nesta região visa mostrar aos geocachers todo este património que está longe, isolado e escondido da maioria, são caches para saborear cada passo que se dá.

[EN] Welcome to this cache which leads you to know the Anta das Pedras Altas, in the village of Mealha, in Cachopo, Tavira.

The Anta das Pedras Altas is a funeral monument of the Algarve region, particularly Cachopo site very rich in archaeological finds.

Dating from the IV-III AC is a tapir formed by 12 vertical studs stuck in an irregular shape. Inside is visible separation between the camera and running, finishing stones tackled this in two that seem to indicate the entrance, facing east. It was plundered in the 40s of XX century, some of the props were moved, but some survived votive offerings, all in stone, which were collected in the archaeological excavations since the 80s. These stone artefacts collected pose questions to the archaeologists, in particular when transhumance would have been a vehicle for exchange of materials.

The tapir is an important archaeological legacy that now I invite you to visit, located in one of the most overlooked of our country, despite being a few kilometers from one of the more touristy areas, the Algarve coast. The placement of these caches in this area aims to show geocachers all this wealth that is far away, isolated and hidden from most, this caches are to enjoy each step takes.

 

[PT] Cachopo, terra de artesanato e património

A freguesia do Cachopo é um dos locais arqueológicos mais ricos do Algarve. Situada na serra do Caldeirão, a cerca de 40km da sede do concelho, Tavira, é necessário cerca de 1h de carro para vencer a distância que as separa. Com os seus 53 montes vestidos de verde, tem cerca de 1000 habitantes, maioritariamente envelhecidos, que vivem essencialmente da agricultura, pecuária, apicultura e.produção de cortiça. Envolta no seu encanto natural, esta freguesia proporciona a todos os seus visitantes uma plena sensação de bem-estar e possibilita o contacto com a verdadeira essência serrana: as suas tradições e costumes, as suas gentes, a sua gastronomia e o seu artesanato. Além da riqueza paisagística e cultural, Cachopo é, também, rico em património histórico e arqueológico. E os seus cerca de 5hab/km2 são um claro exemplo da desertificação da serra..

Chegado ao Cachopo, não deixe de visitar o seu artesanato e o seu património . É talvez por isto que o Cachopo é considerada por muitos como a aldeia mais típica do Nordeste Algarvio.

Começe pela Fonte Férrea e pela sua cache e de seguida as "casas circulares" ou palheiros e a sua cache, casas de pedra e telhado de palha que serviam de apoio aos agricultores. No centro da aldeia visite a Igreja Matriz de Sto Estevão, e o Núcleo Museológico do Cachopo, instalado na antiga Casa de Cantoneiros, que é uma viagem pela cultura e costumes do povo da serra. Já fora do núcleo urbano visite os Moínhos de vento.

 

[EN] Cachopo, land of crafts and heritage

Cachopo is one of the richest archaeological sites in the Algarve. Nestled in the hills of the Caldeirão, about 40km from town, Tavira, is needed about 1 hour drive to bridge the gap that separates them. With its 53 hills dressed in green, has about 1000 inhabitants, mostly aged, who live mainly from agriculture, livestock, beekeeping and cork. Wrapped in its natural charm, this parish offers all its visitors a full sense of well-being and makes contact with the true essence of mountain: their traditions and customs, its people, its gastronomy and handicrafts. In addition to the rich landscape and cultural Cachopo is also rich in historical and archaeological heritage. And its about 5hab/km2 are a clear example of desertification of the mountain ..

Arriving at Cachopo, be sure to visit his craft and his heritage. It is perhaps for this reason that the Cachopo is considered by many as the most typical village of the Northeast of the Algarve.

Start by Fonte Férrea and its cache and then the "circular homes" or haystacks and its cache, stone houses and a thatched roof that served as support for farmers. In the center of the village visit the Church of St. Stephen, and the museum site Cachopo installed in the old House of mending, which is a journey through the culture and customs of the people of the mountain. Outside the urban core visit the windmills.

 

[PT] O local

Existem vários caminhos possíveis para chegar ao local da cache, mas o mais comum será que faça a abordagem a partir de Tavira, daí para o Cachopo e daí para a aldeia da Mealhaa. Pode também chegar a Mealha vindo do Ameixial, na N2, se vier de Norte por Almodôvar, ou de Martim Longo se vier do lado de Alcoutim ou Mértola Se vier de Loulé ou S. Brás de Alportel também deve passar primeiro no Cachopo.

Saindo do Cachopo para Norte logo à saída tem à esquerda um corte para a aldeia da Mealha, e percorrerá cerca de 10km até avistar a aldeia e as suas casas circulares. Pare junto aos placards à entrada para consultar a informação sobre os cerca de 10 Percursos Pedestres de Pequena Rota que existem nesta região, todos eles com elevado interesse paisagístico, cultural e arqueológico. Mealha, uma pequena aldeia com cerca de 60 habitantes, para além das casas circulares, da Anta das Pedras Altas tem também a Anta da Masmorra (e a sua cache) situada perto da Alcaria de Pedro Guerreiro, e os Moinhos de vento da Masmorra, mesmo ao lado.

Siga agora em direcção à coordenada da cache, o recomendável é que deixe o carro na aldeia e que faça o PR9 - Anta das Pedras Altas (circular), de 8,5km, que além de passar na cache passa também na cache Currais da Valeira - Branda. Se preferir, pode levar o seu carro até mais perto da cache, mas os 200m finais até à cache devem ser feitos a pé.

Deixo ainda umas recomendações adicionais::

- As aldeias do Cachopo e Mealha merecem uma visita demorada. Vá com tempo, conte com uma manhã ou uma tarde para este programa. Leve a família e as crianças.

- Seja cordial com os residentes. Estão habituados a turistas pontuais, mas não habituados a correrias.

- Um bom calçado e roupa adequada não devem ser esquecidos. Chapéu e protector solar não devem ser esquecidos, assim como muita água e comida q.b. Não esquecer que estamos quase na fronteira entre o Alentejo e o Algarve, numa zona isolada e de serranias, em que as temperaturas no Verão são elevadas e não há onde comprar alimentos com facilidade.

Boa caçada! Espero que goste e conte a história da caçada no seu log.

 

[EN] The local

There are several possible ways to get to the cache, but the most common is to make the approach from Tavira, thence to the Cachopo and thence to the village of Mealha. You can also reach from the Mealha Ameixial in N2, if coming from North by Almodovar, or Martim Longo comes up the side of Alcoutim or Mértola Coming from Loulé or S. Brás also must pass the first Cachopo.

Leaving Cachopo north just outside the left is a cut to the village of Mealha, and cover about 10km until you see the village and their houses round. Stop along the placards at the entrance to access the information on about 10 Walks for Short Route to exist in this region, all with high interest landscape, cultural and archaeological heritage. Mealha, a small village with 60 inhabitants, in addition to the circular houses, Anta das Pedras Altas has also Anta's Dungeon (and its cache) located near the Alcaria Pedro Guerreiro, and Windmills of the dungeon, even next.

Now follow towards coordinated cache, it is recommended that you leave the car in the village and do the PR9 - Anta das Pedras Altas (circular), 8.5 km, in addition to passing the cache is also in the cache Currais da Valeira - Branda. If you prefer, you can take your car up closer to the cache, but the final 200m to the cache should be done on foot.

Still leave some additional recommendations:

- The villages of Cachopo and Mealha worth a long visit. Take your time, look forward to a morning or an afternoon for this program. Take the family and children.

- Be friendly with the residents. They are used to tourists there, but not accustomed to raids.

- A good shoes and appropriate clothing should not be forgotten. Hat and sunscreen should not be forgotten, as well as plenty of water and food to taste Do not forget that we are almost on the border between the Alentejo and Algarve, in a secluded and mountainous regions, where summer temperatures are high and there is nowhere to buy food with ease.

Good hunting! I hope you enjoy and tell the story of the hunt in your log.


 

 

[PT] A Cache

A cache encontra-se escondida junto à Anta, mas fora dela, num monte de pedras, não é necessário nem se recomenda que entre na Anta, preserve o nosso património. A cache tem logbook, stashnote, lápis e afia e alguns itens para troca..

Espero que gostem!:)


Esta cache é um tupperware de tamanho small de medidas +/- 12x10x8cm.

Deixe-a exactamente como a encontrou, no mesmo local e bem tapada. Verifique que não está a ser observado enquanto retira e coloca a cache no sítio.

 

[EN] The Cache

The cache is hidden near Anta, but outside it, a heap of stones is not necessary or recommended that among the Anta, preserve our heritage. It have logbook, stashnote, pencil and sharpen and some items for exchange.

Hope you enjoy:))



This cache is a tupperware box of small measures + / - 12x10x8cm.

Leave it exactly as found in the same place and well covered.Check that there is to be observed while removing the cache and put in place.



Ah, e não se esqueça nunca//Oh, and never forget: Cache In Trash Out!

 

Boas Práticas para um Geocaching melhor. Colabore!

- Ao decidir procurar uma cache faça-o de acordo com o que é pedido pelo owner. Respeite a sua vontade e as suas recomendações, pois delas dependem a sua integridade e a da cache. Não destrua, não parta, não deixe mais que pegadas e não traga mais que fotografias.

- Leia bem o página da cache antes de começar a busca. Pondere bem os riscos, e se o nível de Dificuldade e Terreno está de acordo com os seus limites e objectivos. Não ponha em risco a sua vida e a a da cache, e se acha que não é para si não arrisque e passa à próxima. Nem todas as caches são para todos.

- Lembre-se que o Geocaching proporciona-nos aventuras e leva-nos a locais que de outra forma não iríamos conhecer e visitar, por isso quando for procurar uma cache vá com tempo, quer para conhecer bem o local, mas também para estar preparado para algum imprvisto que possa ocorrer.

- Tenha especial cuidado ao procurar o esconderijo da cache, certifique-se que não há ninguém por perto ou ninguém a ver. Caso haja seja o mais discreto possível. Não arrique caso tenha consciência que está a ser observado, e desista. Certamente terá uma nova oportunidade para lá voltar, e assim evita que a cache seja objecto de buscas indesejadas.

- Ao encontrar a cache faça sempre um registo escrito no logbook. Se necessário use frente e costas das folhas do mesmo, poupe papel.

- Tire fotos, muitas fotos, e não esqueça de as colocar no seu log online na página da cache.

- Quando fizer o log online faça-o de uma forma detalhada possível de modo a dar a conhecer a aventura que a visita ao local proporcionou. Se houver alguma sugestão ou recomendação a fazer ao owner aproveite e faça-o no log. Precisa de manutenção? O acesso foi dificultado? Mudaram a cache de sítio? Qualquer situação que lhe pareça anormal comunique, informe o owner, seja por log ou através de mensagem privada.


 

Additional Hints (Decrypt)

CG: gncnqn pbz crqenf
RA: pbirerq jvgu fgbarf

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

57 Logged Visits

Found it 45     Didn't find it 9     Write note 2     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 33 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.