Skip to Content

This cache has been archived.

btreviewer: Esta cache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante as situações relatadas. Relembro a secção das guidelines sobre a manutenção http://www.geocaching.com/about/guidelines.aspx#cachemaintenance :

[quote]
Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Por causa do esforço requerido para manter uma geocache, por favor coloque geocaches físicas no seu espaço habitual de geocaching e não em sítios para onde costuma viajar. Geocaches colocadas durante viagens não serão muito provavelmente publicadas a menos que possa fornecer um plano de manutenção adequado. Este plano deve permitir uma resposta rápida a problemas reportados, e deverá incluir o Nome de Utilizador de um geocacher local que irá tomar conta dos problemas de manutenção na sua ausência. [/quote]

Como owner, se tiver planos para recolocar a cache, por favor, contacte-me por [url=http://www.geocaching.com/email/?u=btreviewer]e-mail[/url].

Lembro que a eventual reactivação desta cache passará pelo mesmo processo de análise como se fosse uma nova cache, com todas as implicações que as guidelines actuais indicam.

Se no local existe algum container, por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Obrigado

[b] btreviewer [/b]
Geocaching.com Volunteer Cache Reviewer

[url=http://support.groundspeak.com/index.php?pg=kb.page&id=77][i][b]Work with the reviewer, not against him.[/b][/i][/url]

More
<

Descobrir arte contemporânea

A cache by Paninho Pereira Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/09/2011
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Related Web Page

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

O local é de fácil acesso. Trata-se de uma zona classificada e protegida atendendo ao facto de se encontrar junto ao Pelourinho de Carrazeda.

Museu Contemporâneo
________________________________________

Todos nós sabemos que a Arte não é a verdade. A Arte é uma mentira que nos ensina a compreender a verdade, pelo menos aquela que nós, como homens, somos capazes de compreender.
Picasso

A Arte Contemporânea é a arte da nossa época, do mesmo tempo que o nosso. Os artistas contemporâneos são os artistas que vivem aqui e no mundo que nos cerca. Nos dias de hoje, como em todas as etapas da história da humanidade, os artistas falam-nos do presente. Inspiram-se na realidade que têm perante os seus olhos para criarem obras originais. São iguais a nós. Observam, reflectem, percebem, sentem… Vivem a realidade dia-a-dia e tentam dar-nos conta dessa realidade através da escultura, pintura, construções…
Os artistas, tal como os espectadores das suas obras, são seres genuínos e diferentes. Os artistas criam de acordo com as suas percepções da realidade, o seu estado de espírito e reflectem toda a magia da sua criatividade em cada obra de arte que criam. Quem observa, também transporta consigo a sua sensibilidade. Não há dois artistas idênticos, e nós, os espectadores, também somos todos diferentes. Por isso, os artistas contemporâneos dirigem-se a cada um de nós. Dialogam connosco usando uma forma muito particular de comunicação e que eles dominam perfeitamente. Nós temos um código de percepção pessoal que nos permite identificar a mensagem de acordo com as nossas percepções e as nossas emoções momentâneas. Cada peça sua, emerge da vontade de provocar uma multiplicidade de reacções.
Nesta nova forma de diálogo, o artista contemporâneo pretende que cada um escute a arte de uma maneira muito singular e pessoal.
Ninguém consegue ficar indiferente a um estilo artístico que retém no seu germe a intenção de provocar a admiração mas que também consegue perturbar e, quiçá, irritar as sensibilidades. O seu propósito primordial é fazer-nos ver as coisas de outra maneira, provocar em nós sensações que, de outra forma, jamais teríamos maneiras de as experimentar e sentir.
Os artistas contemporâneos reflectem a mudança própria dos nossos dias e que acaba por estar presente na diversidade de inovações e experiências de vanguarda.
Carrazeda de Ansiães, através do seu Museu Internacional de Arte Contemporânea ao Ar Livre, ganhou a sua aposta num estilo artístico feito nos nossos dias mas com projecção no futuro. Dito por outras palavras, cada escultura presente neste museu poderá parecer estranho aos nossos olhos mas será, certamente, mais compreensível para os vindouros.
A matéria-prima escolhida foi o granito, riqueza identitária deste concelho, que acaba por perpetuar a vida de um povo e de uma região. Desde a Pré-História que as comunidades humanas foram deixando por aqui a sua veia artística marcada de forma indelével nesta riqueza natural, cuja dureza espelha as dificuldades da vida mas também a persistência em a tornar apetecível.
O Museu, nasceu em 2004, sob proposta do conceituado escultor português Alberto Carneiro e, a Câmara Municipal, abraçou este projecto para lançar no concelho as sementes de um estilo artístico de vanguarda, mas também para o internacionalizar.
As esculturas intituladas Os Sete Livros da Vida da autoria de Alberto Carneiro, inauguraram este Museu nos jardins que circundam a Biblioteca Municipal. Um lugar emblemático que condiz com as intenções que se encontram subjacentes à sua mensagem. Envolvem-se na perfeição no espaço que as rodeia, conjugando-se com as árvores, a relva e a terra …as palavras. É também a vida que está inscrita no granito, o qual lhe dá a imortalidade que por si só não possui.


Os Sete Livros da Vida, Alberto Carneiro
(N 41º14.677’ : W 7º 18.083’)

Estes Livros podem-se ir ler a Carrazeda de Ansiães, que é um lugar onde a sabedoria da terra ainda repousa, (e) ensinam-nos o caminho da arte e da vida. Chamam-se por esses nomes. Dizem-se nessas palavras, comunicando-se pelas suas formas como lugares de meditação e de contemplação que toda a arte verdadeira tem que ser. Já num grau alto de simplificação porque o gesto sábio tende para a simplicidade.
Bernardo Pinto de Almeida

Nascido do Chão, de Carlos Barreira, foi o conjunto escultórico que se seguiu, constituído por várias esculturas em granito, ferro, terra e água, erigido no Jardim do Bairro da Telheira que se encontra na entrada Sul de Carrazeda de Ansiães.
A propósito do escultor e da sua obra exposta neste Museu, Lúcia Almeida Matos afirma que Neste conjunto escultórico está presente a tensão e o equilíbrio traduzidos nos múltiplos binómios constitutivos de cada obra: processos manuais de produção de peças únicas que rivalizam com o vigor tecnológico da produção industrial; formas essenciais fechadas modularmente articuladas em peças finais absertas e mutáveis, grandes volumes e massas, despojadas de peso, movendo-se lentamente; materiais austeros, como o aço ou a pedra.Lúcia Almeida Matos


Nascido do Chão, de Carlos Barreira
(Portugal) (N 41º14.248’ : W 7º 18.716’)


Em Louvor dos Limites – In Praise Of Limits – de Michael Warren (Irlanda) foi a escultura que se seguiu. Esta escultura, faz-nos lembrar os obeliscos das civilizações egípcias e clássicas, ou ainda os totens que acompanharam muitas outras civilizações nos seus rituais religiosos. A sua imponência parece desafiar o dinamismo e a ascensão. Os vértices desta coluna triangular conferem-lhe esse dinamismo e a sensação de movimento. A sua elevação para o alto é feita de forma harmoniosa, enquadrando-se no espaço amplo onde se encontra colocada: Praça do Centro Cívico.



In Praise Of Limits; Michael Warren
(Irlanda) (N 41º14.508’ : W 7º 18.352’)


É de Mauro Staccioli (Italiano) a escultura denominada por Carrazeda de Ansiães 2007, colocada na Praça dos Combatentes.
Trata-se de um imenso arco em granito que, apesar da sua grandiosidade deixa transparecer muita leveza. Nela, existe a simbiose entre uma das mais antigas obras de engenharia e o granito.
Nesta escultura, está presente toda a tensão e instabilidade do escultor, que procura sugerir o movimento através da rotação que é necessário fazer-se para admirar a sua obra. A sua escala encaixa na perfeição no espaço amplo onde se encontra.



Carrazeda de Ansiães 2007 – Mauro Staccioli
(Italia) (N 41º14.471’ : W 7º 18.532’)

É no Jardim Lopo Vaz de Sampaio que se podem admirar As Nossas Mesas, de Mark Brusse (Holanda). Este conjunto escultórico é formado por quatro esculturas geometricamente dispostas em cada um dos cantos do referido jardim. Em cada um dos quatro cantos das mesas erguem-se cabeças humanas, olhando quem passa e assumindo-se como guardiães da vida simbolizada e estilizada por figuras amorfas colocadas no interior de cada mesa.



As Nossas Mesas – Mark Brusse - Estes quatro símbolos estão presentes nas vivências quotidianas desta região.
(Holanda) (N 41º14.’ : W 7º 18.’)


Lugar da Paz de Carrazeda de Satoru Sato (Japão), está na Praça do Toural. Aqui, o escultor procurou a simbiose entre a sua obra de arte e o espaço envolvente. A simplicidade conjuga-se com o equilíbrio e a perfeição da escala criando uma espiritualidade de paz, ajustando-se à denominação do local em que se encontra.


Lugar da Paz de Carrazeda - Satoru Sato
(Japão) (N 41º14.615’ : W 7º 18.288’)


No Parque Radical encontra-se Atemwende: Sopro, Viragem de Reinhard Klessinger (Alemanha):
Uma metáfora pode ser encontrada neste título, o que pode referir diferentes fenómenos: o ponto preciso entre dar e receber, inalar e exalar, um momento de receptividade para a intensidade de um instante no qual tudo parece fazer parte de qualquer coisa – um momento de equilíbrio através do qual se pode estabelecer um balanço ou a igualdade entre o pesado granito e o ar invisível – entre uma paisagem sempre em mudança e o desejo de se poder encontrar uma forma para essa contínua mudança.

Reinhard Klessinger



Atemwende: Sopro, Viragem - Reinhard Klessinger
(Alemanha) (N 41º14.797’ : W 7º 18.384’)


Nicola Carrino (Itália) é o autor de Decostruttivo Progetto Carrazeda, colocada no jardim da sede da Junta de Freguesia. Para o escultor esta sua obra reflecte as suas tendências artísticas, procurando integrá-la no espaço envolvente porque deve ser percepcionada como uma escultura evolutiva e como um projecto que pretende transformar o possível no mundo real. É, sem dúvida, uma escultura que intervém na paisagem com a qual estabelece uma espécie de diálogo e com a qual se ajusta. Também se pode perceber a sintonia entre o espaço, os materiais e as próprias formas. Desta conjugação pluridimensional nasceu uma escultura que deve ser apreciada em todas as perspectivas.




Decostruttivo Progetto Carrazeda - Nicola Carrino
(Italia) (N 41º14.663’ : W 7º 18.175’)


O Jardim da Telheira acolhe o conjunto escultórico Macieiras Para Carrazeda, de Fernando Casás (Espanha). Lembrando os ancestrais cromeleques, locais de culto Pré-Históricos, os esteios fincados no solo dispõem-se de uma maneira que parece indiciar o Cosmos, a perfeita distribuição dos astros.
Para Casás, os dezanove monólitos ali colocados junto a cinco macieiras pretendem ligar os troncos de madeira aos troncos de granito, perpetuando a dialéctica entre as esculturas e a vegetação. Ambos acabarão, inexoravelmente por sofrer a corrosão do tempo. O granito a erosão, os troncos das macieiras irão cumprir o ciclo da vida. São, ainda, a lembrança do improvável paraíso perdido, mas também é a conjugação vida e morte, representação e realidade, espectros e natureza.



Macieiras Para Carrazeda, de Fernando Casás
(Espanha) (N 41º14.287’ : W 7º 18.677’)


O Museu Internacional de Arte Contemporânea ao Ar Livre de Carrazeda de Ansiães fica completo com a obra de Ângelo de Sousa, Ascensão Duas Faces (Moçambique). Constituída por vinte e um blocos de granito sobrepostos, acaba por configurar uma pirâmide. Apesar do volume dos blocos criar a ideia de peso, a verdade é que um olhar mais atento consegue perceber que existe uma grande leveza nesta escultura, criando a quase-ideia de pedras suspensas. Ninguém fica indiferente perante uma visão que teima em ascender ao topo, numa clara intenção de atingir o clímax.



Ascensão Duas Faces – Ângelo de Sousa
(Portugal-Já falecido) (N 41º14.447’ : W 7º 18.213’)

Na sua globalidade, os conjuntos escultóricos que fazem parte do espólio do Museu Internacional ao Ar Livre de Escultura Contemporânea, de Carrazeda de Ansiães, celebram a arte e a vida, mas também o granito de que são feitos.
Visitá-lo, é fruir o porvir… aqui e agora!

Additional Hints (Decrypt)

Aãb é wnaryn znf....

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

42 Logged Visits

Found it 28     Didn't find it 5     Write note 1     Archive 1     Temporarily Disable Listing 2     Enable Listing 1     Publish Listing 1     Owner Maintenance 1     Post Reviewer Note 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 12 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.