Skip to Content

This cache has been archived.

btreviewer: Esta cache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante as situações relatadas. Relembro a secção das guidelines sobre a manutenção http://www.geocaching.com/about/guidelines.aspx#cachemaintenance :

[quote]
Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Por causa do esforço requerido para manter uma geocache, por favor coloque geocaches físicas no seu espaço habitual de geocaching e não em sítios para onde costuma viajar. Geocaches colocadas durante viagens não serão muito provavelmente publicadas a menos que possa fornecer um plano de manutenção adequado. Este plano deve permitir uma resposta rápida a problemas reportados, e deverá incluir o Nome de Utilizador de um geocacher local que irá tomar conta dos problemas de manutenção na sua ausência. [/quote]

Como owner, se tiver planos para recolocar a cache, por favor, contacte-me por [url=http://www.geocaching.com/email/?u=btreviewer]e-mail[/url].

Lembro que a eventual reactivação desta cache passará pelo mesmo processo de análise como se fosse uma nova cache, com todas as implicações que as guidelines actuais indicam.

Se no local existe algum container, por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Obrigado

[b] btreviewer [/b]
Geocaching.com Volunteer Cache Reviewer

[url=http://support.groundspeak.com/index.php?pg=kb.page&id=77][i][b]Work with the reviewer, not against him.[/b][/i][/url]

More
<

#07 - S. Francisco - v2

A cache by matrixamp Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 12/28/2011
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: not chosen (not chosen)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:




Convento de São Francisco

Não são ainda claras as origens do antigo Convento de São Francisco de Guimarães (Venerável Ordem Terceira de S. Francisco). As opiniões mais consensuais situam a sua origem nos inícios do século XIII, em pleno reinado de D. Afonso III, o que lhe confere o estatuto de ser uma das primeiras casas conventuais nacionais. Infelizmente, desse primitivo conjunto nada chegou aos nossos dias. No reinado de D. Dinis, na sequência dos muitos melhoramentos das estruturas militares, o convento foi demolido, por se encontrar muito próximo das muralhas e de, por isso, prejudicar a eficaz defesa do burgo.

O edifício gótico que hoje vemos é o produto de uma segunda campanha construtiva. Autorizada por D. João I, a 3 de Novembro de 1400, a edificação do novo convento de São Francisco revelou-se bastante demorada, arrastando-se praticamente por todo o século XV. A cabeceira, por exemplo, data de c. 1461, ano em que D. Constança de Noronha, Duquesa de Bragança, tomou o hábito franciscano. As suas armas foram representadas no bocete da abóbada da capela-mor (DIAS, 1994, p.132), o que revela a acção directa desta Senhora na construção. De um ponto de vista estilístico, esta cabeceira pouco difere do modelo mendicante inaugurado no nosso país no século XIII: capela-mor ladeada por dois absidíolos, homogeneamente cobertos por abóbadas de cruzaria de ogivas; iluminação efectuada por amplas janelas verticais, abertas em panos limitados por contrafortes. Característica comum em todo este conjunto é a filiação artística, já vincadamente batalhina, visível nas molduras dos colunelos e das nervuras, assim como nos capitéis (DIAS, 1994, p.132). Apesar da sua datação relativamente tardia, a cabeceira da igreja de São Francisco é um dos poucos exemplos no Norte do país que comprovam a importância do grande Mosteiro da Batalha, enquanto obra modelar ao longo de todo o século XV.

Infelizmente, as outras partes góticas que subsistiram das múltiplas reformas modernas, não se equiparam em qualidade à cabeceira, sem, contudo, deixarem de revelar a influência batalhina. O portal principal, muito pouco decorado e integrado numa ampla massa pétrea, que parece ter mais de Românico que de Gótico, apresenta um traçado irregular da sua curvatura, e os capitéis são bastante menos cuidados. Também a Sala do Capítulo denota uma clara tendência para a ausência de decoração, facto que deverá apontar para uma datação ainda mais tardia que a da cabeceira, muito próxima, já, do século XVI.

Foram muitas as obras por que o convento passou ao longo da época moderna. A primeira grande campanha deu-se em finais do século XVI, altura em que se construiu o clássico claustro de dois andares. Da autoria de Gonçalo Lopes, é uma das mais importantes obras maneiristas de Guimarães, a par da fachada da igreja da Misericórdia da cidade, apresentando mesmo uma linha artística erudita e bastante racionalizada, como o prova a rígida organização da quadra e respectivos cânones dos suportes.

Ainda mais importante foi a transformação do interior da igreja, de Gótico a Barroco. Este processo deu-se numa campanha decorativa bastante significativa para a cidade, e para o próprio convento, que conseguiu, nessa altura, reunir as quantias necessárias a tão profunda remodelação. Painéis de azulejos passaram a decorar as paredes da capela-mor e da nave; a nova sacristia apresenta um figurino tipicamente joanino, com o seu tecto de caixotões pintados e os arcazes de pau-preto... Toda esta campanha culminou com a construção do magnífico retábulo-mor, "uma das obras-primas da talha portuguesa" (ALVES, 2000, p.59), desenhado por Miguel Francisco da Silva, em 1743, e executado por Manuel da Costa Andrade.

No século XX, as obras de restauro efectuadas pela DGEMN privilegiaram a consolidação das estruturas, não alterando significativamente o aspecto geral do edifício. Destaca-se, neste processo, o restauro do painel de pintura a fresco "Santo António e Bispo", uma das principais obras fresquistas do Minho tardo-medieval.

Por último de referir que o Convento de S. Francisco está classificado como IPP (Imóvel de Interesse Público) por decreto lei desde 21.12.1974.

Fonte: aqui.

Objectivo deste "Passeio por Guimarães:

Com este conjunto de caches, propusemo-nos a criar um percurso que vos vai fazer percorrer alguns dos locais mais emblemáticos de Guimarães, recentes ou com mais história, sem querer ficar presos ao "clichés" habituais de uma visita turistica, mas que encerram história, arquitectura, cultura, património e beleza em simultaneo.

O conteúdo escrito destes listings não pretende ser um apontamento de estudo, ou abarcar a história total de cada lugar que vão visitar. Pretendemos apenas fazer com que visitem o local, e saibam minimamente algo sobre o mesmo. Para mais informações recomendamos visitem o espólio da Biblioteca Municipal, onde inclusivé vai existir nas imediações uma cache com o nome "Convento de Sta. Clara"

Missão:
O propósito incial de haver uma cache bónus final foi alterado. Os numeros constantes no logbook não devem ser tidos em conta.

A cache:
A cache é uma embalagem normal e contém logbook. Não colem autocolantes por favor. Disfarçem dos mugglers que podem aparecer de repente. A máquina fotográfica é uma boa ajuda... para o disfarce

Sempre que possivel façam C.I.T.O. ("cache in trash out" que é como quem diz "faz a cache recolhe lixo") e divirtam-se.

Esperamos que gostem.

Mais uma cache by:

ENJOY!


free counters

Additional Hints (Decrypt)

CG: Enzcn puncn. 1º Qrtenh. Cryn rfdhreqn.
RA: zrgnyvp enzc. 1fg fgrc. Ba gur yrsg.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.