Skip to Content

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.

This cache has been archived.

team_wizzard: Todos os pontos acabaram de ser retirados para não se tornarem Geolixo .... a cache irá ser arquivada...

More

Multi-cache

Aldeia de Paio Pires

A cache by team_wizzard Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 1/18/2012
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


A cache não está nas coordenadas publicadas

 

Paio Pires


Brasão da Freguesia

Paio Pires é uma freguesia portuguesa do concelho do Seixal, com 12,14 km² de área e 20 937 habitantes (Dados de 2001). Densidade: 900,9 hab/km².

O seu nome origina-se do nome do grande conquistador medieval Payo Peres Correia, que tem uma estátua em sua homenagem no centro da freguesia.

É conhecida pela Siderurgia Nacional, que originou o crescimento populacional na década de 70.

O nome da freguesia deve-se a D. Payo Peres Correa, um guerreiro do século XIII que se notabilizou na chamada reconquista batalhando contra os árabes. Como era habitual naqueles tempos, a recompensa pelos serviços prestados à pátria ou ao rei concretizavam-se na doação de terras. Deste modo, os terrenos que ocupavam sensivelmente a área actual da freguesia foram parar às mãos daquele militar. A evolução linguística encarregou-se do resto fazendo com que o Peres de outrora chegasse a Pires nos nossos dias.

 

D. Payo Peres Correia

Foi ele quem, no século XIII, mandou construir uma singela ermida em honra de Nossa Senhora da Anunciada. Os anos passaram, a história foi dando as suas voltas, até que em 26 de Setembro de 1802 foi instituída a Paróquia de Nossa Senhora da Anunciada. Do ponto de vista administrativo, as atribuições da freguesia surgem alguns anos mais tarde. As primeiras actas atestam o labor da então Junta de Paróquia da Aldeia de Paio Pires, que datam de Janeiro de 1837. Daí até à actual Junta de Freguesia de Paio Pires foi um processo evolutivo.

De acordo com dados da época, Paio Pires era aldeia de quintas e jardins, pomares e vinhais, que gozava de uma quietude rural até à instalação da Siderurgia Nacional. Em tempos era recomendada para a recuperação de doenças pulmonares pela excelência do seu clima. Terra de gente hospitaleira e trabalhadora, goza hoje de um progresso que contribui para o desenvolvimento do Concelho e da região.

Actualmente parte da Siderurgia encontra-se desactivada, apenas tratando do processo de destruição de viaturas. Prevê-se que dentro de poucos anos vai receber o Metro Sul do Tejo que vai igualmente fazer-se passar pela Siderurgia Nacional Longa onde irá ser construído um enorme polivalente social com apartamentos, parques e equipamentos socio-culturais. 

Paio Pires também é bastante conhecida devido as largadas de toiros que se fazem pela altura das Festas Populares no inicio de Agosto, onde são largados touros pela avenida com direito a aventura gratuita e muita animação nos carroséis. Nestas alturas atrai muitos turistas vindos de Portugal e Espanha. Além dos toiros, colectividades não faltam como o Paio Pires Futebol Clube onde são realizadas actividades futebolisticas que são preenchidas pelas televisões portuguesas tal é o caso da "Liga dos Últimos". Antigamente realizava-se na  praça de touros do Paio Pires Futebol Clube grandes touradas, praça que se encontra actualmente desactivada devido a grave degradação. Esta Praça de Touros sofreu recentemente uma tentativa de reconstrução pela Comissão Taurina de Paio Pires, mas por falta de documentos para autorização de espectáculos taurinos, não foi possível que volta-se a haver touradas. O Cinema de São Vicente é dos grandes equipamentos socio-culturais em Paio Pires que recebeu obras e já acolheu inúmeros espectáculos vistos como grandes na Europa.


Paio Peres Correia

Em Espanha conhecido por Pelayo Pérez Correa (século XIII) foi Mestre da Ordem de Santiago, tendo conduzido uma campanha militar contra os mouros no Algarve, que culminou com a tomada de Silves e foi determinante para a conquista definitiva daquela região em 1249.


Biografia

D. Paio Peres Correia terá nascido no ano de 1205, em Monte de Fralães (Barcelos), onde ficava a tradicional casa desta nobre família. As Inquirições assinalam a presença dos seus irmãos, de uma irmã e de outros parentes em freguesias da vizinhança.

No reinado de D. Sancho II, encontramo-lo em Alcácer do Sal; a partir de 1228 vai ter como primeiro palco da sua acção o Alentejo, conquistando AljustrelAlvaladeJuromenhaBeja e Mértola, descendo depois até ao Algarve, conquistando AlcoutimVaqueirosAyamonte,Cacela e Tavira. De acordo ocm a Crónica da Conquista do Algarve, Tavira foi conquistada aos mouros, em Junho de 1239, por Dom Paio Peres Correia, como represália pela morte de sete dos seus cavaleiros.

Em 1242, torna-se em Mérida o 17º Grão-Mestre da Cavalaria de S. Tiago e passou então a estar ao serviço de Fernando III de Leão e Castela e de seu filho, o futuro Afonso X de Leão e Castela, vivendo naturalmente no reino de castela.

Terá passado algum tempo no Seixal, onde fundou a aldeia com o seu nome: Aldeia de Paio Pires.

Alguns anos adiante, voltou ao Algarve, no reinado de D. Afonso III de Portugal, e trouxe para a posse cristã a parte restante do Algarve. Um dos pontos altos da sua acção militar aconteceu na tomada de Sevilha, onde teve uma acção de grande relevo, como o testemunha, por exemplo, a Crónica Geral de Espanha de 1344.

Falecido em 1275 em Talavera de la Reina, os seus restos mortais foram levados no século XVI para Tentudia. É improvável que alguma vez tenham sido trasladados para Tavira, para a Igreja de Santa Maria do Castelo.


Referências a Paio Peres

Crónica Geral de Espanha de 1344 narra o conselho em que Fernando III decide a estratégia a adoptar para submeter a cidade de Sevilha - e que foi a que Paio Peres Correia defendeu:

"E a esto cada huu dava sua divisa, segundo seu entender. Mas o meestre dom Paae Correa e outros boos cavaleiros e muy sabedores de guerra disseron a el rey que fosse cercar Sevilha e que, se a cobrasse, que per ella cobrarya todo o al e que seria mais sen trabalho e con mais pequena custa e sem muyta lazeira d’alguus. Mas esto contradisseron outros, dizendo que Sevilha era logar grande e muy pobrado e que non seria muy ligeiro de cercar mas pero se el rey tal cousa quisesse cometer, que primeiro compria correr e estragar a terra per alguas vezes e, depois que a bem quebrantada tevessem e os mouros bem apremados, que entõ seria bem de a hir cercar. Mas o meestre dõ Paae Correa e os outros que primeiro conselharon o cerco de Sevilha disserõ a el rey que o tempo que posesse em corrimentos e fazer cavalgadas e cercar outros pequenos logares que melhor era de o poer sobre Sevilha e que, tomandoa, cobrava todo o al e que, por esta razon, melhor era de acabar todo per huu afam e per huu tempo que por muytos. E demais que poderia seer, se lhes dessem tal vagar, que elles se avisariã de guisa que seria depois muy forte cousa de começar e que por esto melhor seria de começar esto cedo que tarde. E, ditas estas palavras e outras muytas, acordousse el rey con todolos outros en este cõselho." 

E agora este passo, que fala das façanhas de Paio Peres Correia e dos seus homens:

"(...) o meestre dom Paae Correa e os outros ricos homees que com el estavon da outra parte do ryo, segundo ja ouvistes, cavalgarom sobre Golles e cõbaterõna e entrarõna per força e mataron todollos mouros que dentro acharom e levarõ muy grande algo que hy acharom. E, em se tornando per Tyriana, sayiu a elles gram cavalarya de mouros e muitos peõoes com elles e ouverõ com elles gram batalha. E foron os mouros vencidos e mortos muytos delles e os cristãaos tornarõsse muy hõrados pera seu arreal." 

Uma enciclopédia espanhola refere-se a Paio Peres Correia nestes termos:

"Fantasías aparte, es innegable que su nombradía se asienta en una vida militar llena de gloriosos hechos, como lo demuestra el que se le confiase el mando de el ejército español en aquel período verdaderamente heroico de la Reconquista. Fue Gran Maestre de la Orden de Santiago y tanto los monarcas portugueses como los castellanos, se disputaran el honor de tenerle à su servicio." 

Luís Vaz de Camões recorda-o em duas estrofes d'Os Lusíadas (canto VIII, estrofes 26-27), Almeida Garrett baseou a D. Branca nos seus feitos algarvios enquanto que Lope de Vegaescreveu sobre ele em El Sol Parado. No Cancioneiro da Biblioteca Nacional existe uma cantiga que o critica.

Para mais informação sobre Paio Peres Correia, consulte-se esta página que lhe é dedicada.


Herança ao nível de arruamentos e localidades

D. Paio Peres Correia é lembrado na toponímia de várias cidades e vilas como: LisboaSetúbalSilves, Tavira, Sevilha (bairro de Triana), Samora Correia, entre outras. A terra de Paio Pires (Seixal) deve-lhe o seu nome e Samora Correia (Santarém) deve-lhe o segundo nome, tendo uma rua e uma estátua devido ao facto de ser o seu fundador.


* NUNES, António Lopes Pires. Dicionário de Arquitetura Militar. Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2005. 264p. il. ISBN 972-8801-94-7 p. 91.

 

Fontes utilizadas por mim:

Wikipédia

Junta de Freguesia de Paio Pires

 

A Cache

A cache não está nas coordenadas publicadas


Esta multi-cache comemora a minha centésima cache encontrada

Esta sequência de caches permite-lhe além de passear um pouco pela freguesia, observar algumas esculturas em ferro existentes.

O Container contêm Logbook e Lápis bem como alguns objectos para troca.

Inventário:

1 TB: World’s of fun

1 Porta Chaves: Sol

2 Palhetas de Musica

2 Moedas de Plástico

1 Seta

Boas cachadas esperamos que se divirtam .... tanto quanto eu me diverti a preparar esta cache para voçês.


NOTA

Agradecemos que sejam discretos e não divulguem, fotos do container ou dos diversos pontos onde se encontram as coordenadas seguintes, todas as restantes são bem vindas, além disso pedimos que tenham especial cuidado em deixar tudo como encontram pois será essencial para que o proximo geocacher consiga finalizar a cache.


A CACHE FINAL

Tenham um cuidado redobrado ao retirar a cache final do seu esconderijo, se procurarem bem existe uma abertura no seu esconderijo não é preciso forçar basta procurarem bem


Additional Hints (Decrypt)

#1 Phvqnqb pbz bf crevtbf
#2 Inzbf cnen n threen ? Nvaqn aãb fragn-gr !!
#3 U2B
#4 B Ubzrz fnvh. Freá dhr rh fnvb?
#5 Anf ragenaunf qb Wbfé Pbryub
#Svany: Pncevsbyvnprnr

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

99 Logged Visits

Found it 51     Didn't find it 18     Write note 17     Archive 1     Needs Archived 1     Temporarily Disable Listing 4     Enable Listing 3     Publish Listing 1     Owner Maintenance 2     Post Reviewer Note 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 16 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 11/15/2017 3:47:46 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (11:47 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page