Multi-cache

iNtO tHe WiLd

A cache by Valente Cruz & Sphinx n Sophie Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 3/17/2012
In Guarda, Portugal
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
4.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation
Esta cache foi colocada num percurso realizado entre Seia e a Torre, na Serra da Estrela, e a sua descoberta implica uma caminhada de aproximadamente 30 km por trilhos de montanha, quase sempre a subir. Antes de iniciarem esta viagem informem-se e certifiquem-se que estão reunidas as melhores condições. Não a façam de ânimo leve!

 

Into the Wild é um livro/filme inspirado na vida de Christopher “Alexander Supertramp” McCandless que, em 1990, aos 22 anos, depois de ter concluído a universidade e com uma vida “meia definida” pela frente, decidiu doar quase todo o dinheiro que tinha a uma instituição de caridade e arrancou para uma odisseia à descoberta de si próprio ao longo da América do Norte, tendo como objetivo alcançar o lado inóspito do Alasca e aí viver em harmonia com a Natureza.

Inspirado pelas ideologias de Jack London, Leo Tolstoy e Thoreau, recusou-se a ser “sociabilizado” pelos diferentes problemas/vicissitudes da vida moderna e partiu, abandonando o passado e foi à procura de uma felicidade pura e natural. Ao longo da viagem, a sua vida acabou por inspirar outras vidas e teve vários trabalhos, mas apenas para ganhar o dinheiro suficiente para poder continuar.


Depois de várias peripécias, incluindo uma descida em canoa do rio Colorado, Alexander Supertramp chegou por fim ao Alasca e passou a pernoitar num autocarro abandonado. À medida que a sua saúde se foi deteriorando, supostamente por ter ingerido alimentos nefastos para o organismo, tomou consciência que “a felicidade só é real quando é partilhada”, mas ainda assim não demonstrou arrepender-se das decisões que tomou. No final, de acordo o que deixou escrito, sentiu-se abençoado pela vida que teve. O seu corpo acabou por ser encontrado em agosto de 1992.

 

Herói ou apenas ingénuo, Christopher McCandless deixou um legado que nos leva a questionar a forma como vivemos. O livro foi escrito por Jon Krakauer, enquanto o filme, inspirado no mesmo, foi realizado por Senn Pean e teve como protagonista Emile Hirsch, sendo que a banda sonora esteve a cargo Eddie Vedder.



A CACHE

Inspirados na história de Christopher McCandless, nesta cache terão a oportunidade de fazer uma viagem em que por certo poderão refletir sobre as vicissitudes da vida moderna e qual o vosso lugar no mundo, tendo como plano de fundo o fantástico cenário da Serra da Estrela. E não tenham dúvidas, esta será uma viagem difícil, quase sempre a subir, até aos vossos limites físico e psicológico.

A nossa proposta é a subida da encosta da serra desde Seia, de onde partirão num abandono civilizacional, até à Torre, seguindo por trilhos. Como as pistas se encontram longe do asfalto, desaconselhamos que tentem outras abordagens para além do trilho recomendado, mas aconselhamos que, dependendo a vossa condição física e circunstâncias do momento, considerem dividir esta odisseia em duas etapas, parando ao chegarem à Lagoa Comprida. Como é óbvio, antes de iniciarem esta jornada, deverão salvaguardar a existência de um transporte para onde quer que consigam chegar.



Poderão obter mais informações clicando sobre a imagem que se encontra acima e descarregar o track que criámos. Porém, mais importante do que qualquer track ou mapa, é a montanha que vos irá conduzir à descoberta desta cache, pelo que em primeiro lugar deverão começar por respeitar as suas "vontades" e eventualidades. Assim, antes de iniciarem esta subida deverão inteirar-se sobre as características do trilho e as condições climatéricas esperadas para o dia em questão. Desaconselhamos que façam o trilho em dias que esteja a chover, a nevar ou caso exista muita neve, até porque poderão não encontrar as pistas. Ainda e caso as condições climatéricas se alteram repentinamente, já a meio da caminhada, aconselhamos que reconsiderem a investida e sigam para o ponto mais próximo de segurança, que pode ser Seia, a Lagoa Comprida, a estrada ou a Torre.

Atualização: Desde que este percurso foi inicialmente percorrido foram realizadas algumas alterações, tendo em vista a sua otimização. Uma delas está relacionada com as dificuldades de acesso à Crista do Carvalhalzinho, em que se optou por seguir um trilho referenciado pelos ZéSampa, J.Greg e Falopes (obrigado a eles pelo contributo). Após terem conquistado este monte irá parecer-vos que dificilmente chegarão à Torre; notem contudo que logo depois terão alguns quilómetros de subida suave pela frente, pelo que poderão recuperar física e psicologicamente. Uma outra alteração diz respeito ao percurso entre o Sumo da Caniça e o Pontão da Lapa dos Dinheiros, cuja atualização reduz a distância a percorrer. Para evitar confusões, optou-se por deixar apenas o track mais recente e atual nesta listagem.

No final deste listing, clicando sobre a imagem, poderão consultar quais são as previsões meteorológicas para a região. Se tiverem alguma dúvida não hesitem em contactar-nos.



Para poderem completar esta cache/experiência deverão seguir os seguintes passos (se algum ponto intermédio resultar num local afastado do track significa que os cálculos ou substituições estão erradas):

Ponto 1

Nas coordenadas publicadas, na parede em frente, existe um relógio gravado na pedra. Qual é o ano inscrito por cima do relógio? Sejam os algarismos do Ano = ABCD. Sigam depois para:

N 40º 23. B(B+C)D

W 007º 41. (B+C)(C+D)(B-A-C-D)

Ponto 2

No local existem duas grades. Uma das grades, à esquerda, contém um número gravado na forma EE. Qual é o valor de E? Sigam depois para:

N 40º 22. ED(B-D+A)

W 007º 41. (B-D+C)(B-E-C)(B-D+C)

Ponto 3

No local existe uma pequena estrutura metálica com alguns parafusos. Um dos parafusos interiores tem gravado um número de dois algarismos cuja soma é 10. Qual é o primeiro algarismo? Seja este algarismo o valor de F. Sigam depois para:

N 40º 22. FDA

W 007º 39. BCE

Ponto 4

No local, próximo do prado, algumas pedras foram riscadas com tinta vermelha. Quantos riscos vermelhos distintos existem num raio de 5 metros? Seja G o valor do número de riscos vermelhos. Sigam depois para:

N 40º 21. (F+G)E(B+C)

W 007º 37. E(A+C)E

Ponto 5

No local existe um acesso para uma casa que foi vedado por um cadeado. Considere-se a marca do cadeado, cujo nome está escrito no meio do mesmo. Por quantas letras é formado esse nome? Seja H o valor do número de letras. Sigam depois para:

N 40º 20. H(G+G)(A+C)

W 007º 37. A(F+C)(B+C)

Ponto 6

No local existe uma estrutura que tem alguns ferros incrustados. Seja I o número de ferros que são visíveis na estrutura. Sigam depois para:

N 40º 20. (F+I)E(C+D)

W 007º 36. D(I-A)G

Ponto 7

No local, junto ao abismo, encontram-se alguns arbustos (não são consideradas as ramificações mas apenas cada tronco de madeira que sai da terra). Seja J o número de arbustos que existem num raio de 4 metros do local. Sigam depois para:

N 40º 19. (H-J)(J-I)G

W 007º 37. (F+I)(H-C)A

Ponto 8

Está quase! No local encontra-se uma estrutura metálica cilíndrica cuja face (topo) é um polígono regular (é a figura plana, não é o sólido). Por quantos lados é formado esse polígono? Seja K o algarismo referido. Sigam depois para:

N 40º 19. (K-G+I)(G-I)(H-D)

W 007º 36. (H+C)(F-G)(E-J)

Ponto X

Para poderem aceder ao container final deverão possuir um código que é formado pelos algarismos correspondentes às letras FGI.



Ao longo desta caminhada seguirão por asfalto, estradão, canais de água, trilhos de montanha e algum corta-mato. Quando seguirem pelos trilhos contarão com a ajuda de mariolas, existindo contudo sítios que já não têm manutenção há muito tempo, particularmente na aproximação à Lagoa Comprida. Em alguns locais fizemos desvios para aceder a caches, chegar a um ponto de vista panorâmica ou simplesmente para marcar um ponto de passagem. Não precisarão de seguir o trilho ao “milímetro” mas convém que o tenham como referência e percebam em cada momento a relevância para irem ou não até um local, tendo em conta o desgaste físico que ainda terão pela frente. Ainda que possam ter o tempo que demorámos como referência, devem adaptá-lo à vossa condição física e não se esqueçam que se trata de uma caminhada de montanha em que para lá da distância existem outros pormenores relevantes (como os quase 1900 metros de subida acumulada). Esta cache foi idealizada como um desafio e a sua descoberta não é apenas uma conquista física mas também necessariamente mental!

Levem roupa e calçado confortável e adequado às condições climatéricas previstas e tentem salvaguardar as eventuais mudanças e o frio que pode fazer-se sentir, em particular na Torre. Não deverão beber da água corrente a partir da Lagoa do Covão das Quelhas, já que a mesma poderá estar poluída com os esgotos provenientes da Torre. Em qualquer outro ponto do percurso não deverão ter problemas em abastecer na Natureza, mas recomendamos contudo que a levem de casa.

Tenham atenção aos atributos! Reparem, em particular, na necessidade de levarem lanternas, de preferência frontais. O equipamento referido é fundamental para completarem a cache.



Tendo em conta a complexidade e dificuldade do trajeto proposto é importante que tenham alguma experiência em caminhadas e possuam uma preparação física adequada. A dificuldade/terreno indicada é apenas válida para dias com boas condições climatéricas (sol e temperaturas amenas). Qualquer alteração do tempo, quer seja para chuva, nevoeiro e/ou neve transformará a dificuldade/terrreno em 5/5 e é potencialmente perigosa. Como já foi referido, com a existência de neve algumas pistas poderão não estar visíveis. Lembrem-se que a segurança e o bem-estar estão acima de qualquer estatística!

Não publiquem fotos do container e/ou da localização final e não revelem dados, directa ou indirectamente, sobre a mesma. Não façam referências que possam indiciar onde fica o container! Não é apenas para evitar que outros façam "batota" mas sobretudo porque parte do encanto desta cache-experiência reside nessa descoberta! Não a estraguem aos próximos!

 

Desfrutem do percurso e da descoberta, protegendo a Natureza!

free counters

Find more about Weather in Seia, PO

Additional Hints (Decrypt)

Fragn-gr, qrfpnafn r cebphen!

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

185 Logged Visits

Found it 74     Didn't find it 4     Write note 99     Temporarily Disable Listing 2     Enable Listing 2     Publish Listing 1     Owner Maintenance 3     

View Logbook | View the Image Gallery of 1,057 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 4/18/2017 3:25:03 PM Pacific Daylight Time (10:25 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum