Skip to content

This cache has been archived.

PIPELINE & Maria: Arquivada!

Ou será roubada?

Whatever...

More
<

Serreta de Encantos

A cache by PIPELINE & Maria Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 05/21/2012
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
4 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

A Serreta é uma freguesia rural açoriana do concelho de Angra do Heroísmo. Situa-se no extremo ocidental da ilha Terceira, a cerca de 22 km da cidade de Angra do Heroísmo, a sede do concelho.

-

A freguesia da Serreta localiza-se no extremo ocidental da ilha Terceira, ocupando um território grosseiramente triangular que se estende desde as arribas da costa oeste da ilha até às cumeeiras da Serra de Santa Bárbara, a mais de 900 m de altitude acima do nível médio do mar. O território da freguesia confina a nordeste com a freguesia do Raminho, da qual é separada pelo alinhamento de domas e gigantescas escoadas de lavas traquíticas que forma o bordo leste do Biscoito da Fajã. A leste, ao longo do bordo da Caldeira de Santa Bárbara, nas cumeeiras da Serra, confina com a freguesia dos Altares. A sul é separado da freguesia das Doze Ribeiras pelo curso da Ribeira das Catorze.

A costa da Terceira na zona da Serreta é constituída por uma falésia com mais de 150 m de altura, que se vai curvando para nordeste até atingir a zona da Ponta da Serreta, onde uma gigantesca escoada de lava traquítica, com muitas dezenas de metros de espessura, desceu a falésia e formou uma plataforma que entre cerca de 750 m pelo mar adentro.

O território da freguesia constitui a encosta oés-sudoeste da Serra de Santa Bárbara, que sendo um estrato-vulcão é essencialmente uma estrutura tronco-cónica, imprime elevado declive àquela zona da ilha (cerca de 15% na zona costeira; > 25% nas encostas superiores da montanha, acima dos 700 m de altitude). As principais elevações são o Pico da Serreta, uma enorme doma traquítica cuja escoada lávica atinge a costa da ilha, e o Biscoito da Fajã, uma região de escoadas traquíticas e grandes domas, hoje cobertas por densa floresta, que delimita a freguesia a nordeste. Em consequência desta geomorfologia, o substrato basáltico encontra-se recoberto por uma espessa camada de pedra-pomes esbranquiçada, localmente com densidade inferior à da água, que atinge cerca de uma centena de metros de espessura na zona mais alta. Esta camada de pedra-pomes resultou da deposição piroclástica durante a efusão das massas traquíticas que rodeiam a freguesia, num dos últimos episódios eruptivos da fase de vulcanismo secundário do Maciço de Santa Bárbara.

Os solos da freguesia são derivados na sua quase totalidade da meteorização, ainda relativamente incipiente, da pedra-pomes, sendo em geral descritos como solos de bagacina. Caracterizam-se pela sua baixa massa volúmica, elevada erodibilidade e fertilidade moderada, particularmente por não reterem facilmente o azoto, perdendo-o por lixiviamento, e tenderem a sequestrar o fósforo em formas dificilmente acessíveis pelas plantas. Em algumas zonas encharcadas surgem alguns andosolos.

Em consequência da baixa fertilidade e elevado declive dos terrenos, a agricultura na zona sempre foi de baixa produtividade, estruturando-se a ocupação do solo na zona mais baixa em pequenas parcelas, quase socalcos, que eram cultivados para produção de milhos e outros cereais, e a zona mais alta permanecendo inculta para pastoreio comunitário por ovelhas e cabras. Apenas a partir da década de 1970, com a implantação dos serviços florestais oficiais e depois com o Programa Pecuário dos Açores, se procedeu ao arroteamento daquelas áreas, criando-se as extensas pastagens permanentes separadas por bosquetes de Cryptomeria japonica que ora ali existem.

A exposição da freguesia a oeste e sudoeste, direcção dos ventos dominantes, associada à altura da arriba costeira e altitude do povoado, situado entre os 200 e 300 m acima do nível do mar, faz da Serreta uma das localidades mais frescas dos Açores, com um clima oceânico do tipo Cfb na classificação climática de Köppen-Geiger. Os nevoeiros são frequentes e persistentes, principalmente quando estão presentes massas de ar tropical marítimo com humidade relativa próxima da saturação e o vento sopra dos quadrantes sul e oeste.

As grandes escoadas e domas do Biscoito da Fajã possuem uma grande riqueza botânica, sendo um dos principais repositórios do cedro-do-mato e das poucas áreas onde ainda é frequente o espigo-do-cedro, uma rara planta endémica que parasita aquela espécie. Na parte baixa daquele Biscoito encontra-se a reserva florestal de recreio da Mata da Serreta, caracterizada pelos seus frondosos bosques e pela sua grande riqueza botânica. Na zona mais próxima do mar existem extensos bosques de Metrosideros excelsa, a árvore-do-fogo neozelandesa, uma espécie naturalizada na ilha durante o século XX.
Na Ponta do Raminho, já no território daquela freguesia, existe um miradouro de onde se desfruta a vista de toda a costa norte e oeste da ilha, a que está associada uma das vigias da baleia usadas durante a época da baleação açoriana da primeira metade do século XX. Já em território da Serreta situa-se a Estalagem da Serreta,[1] um imóvel classificado como imóvel de interesse público. Na base da falésia jorra a Água Azeda, uma poderosa nascente de água carbonatada natural, muito gasosa, hoje de difícil acesso devido aos desabamentos que ocorreram durante o terramoto de 1980.
Na Ponta da Serreta, o extremo ocidental da ilha Terceira, localiza-se o Farol da Serreta, construído nos primeiros anos do século XX que do cimo das enormes arribas a que fica sobranceiro assinala a costa da ilha e a presença, a cerca de uma milha náutica ao largo, da Baixa da Serreta, uma montanha submersa que aflora a superfície em dias de tempestade, resto das numerosas erupções do vulcão submarino da Serreta.

Povoamento e demografia

A superfície habitada da freguesia da Serreta é pouco significativa no contexto do seu território, com o povoamento a expressar-se de forma linear e contínua ao longo da estrada que circunda a ilha paralelamente à costa. A única penetração do povoamento para interior da ilha, e ainda assim sem expressão, ocorre ao longo de algumas curtas canadas, em geral pouco habitadas.

A freguesia é hoje constituída por um lugar único, se descontarmos as poucas habitações existentes na Canada do Farol e na parte alta do Biscoito da Fajã. O lugar histórico da Fajã, que em tempos se situou na fajã sita na costa nordeste da freguesia, entre os montes formadas pelas espessas lavas que deram origem às pontas do Cabo do Raminho e da Serreta, está hoje desabitado, poucos traços restando das habitações que ali existiram.

A CACHE:

Trata-se de uma cache de formato não tradicional, tamanho pequeno/médio.

Contém logbook e pequenos itens!

Additional Hints (Decrypt)

Fbh qvsreragr qr gbqnf nf bhgenf! V'z qvsrerag sebz nyy gur bguref!

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)