Skip to Content

This cache has been archived.

RF Way: A cache desapareceu pelos organismos de manutenção da limpeza do local. Sem disponibilidade e meios para refazer tudo de novo, sinto me na obrigação de arquiva-la. Lamento imenso . Obrigado a todos pelas visitas e ajuda na manutenção desta cache durante a sua vida.

More
<

Salinas de Tavira

A cache by RF Way Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 05/24/2012
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

O objetivo desta cache é dar-vos a conhecer a existência de salinas em Tavira e da sua importância na economia local . A cache encontra-se num local tranquilo para logar e apreciar as salinas. Levem com que escrever.

Salinas de Tavira
Situam-se junto do parque de estacionamento do mercado Municipal de Tavira e está implantada numa área longe de esgotos, estações de tratamento, rios e outras áreas, ocasionalmente, perigosas em matéria de poluição proveniente de terceiros alheios à produção.
Esta unidade de produção de Flor de Sal e de sal Artesanal, constituída por uma salina com cerca de 13 hectares, sendo considerada, por especialistas e pela comunicação social, como uma salina modelo, não só pelo modo como se divide bem como pela sua implantação no terreno e processos utilizados na produção e colheita. As salinas são constituídas por três divisões que são: 1ª a armazenagem da água do mar; 2ª evaporação e consequente concentração; 3ª cristalização e colheita. Do equilíbrio de áreas de cada superfície provém uma optimização da produção e a sua qualidade.
A capacidade de produção é de 60 a 80 toneladas de Flor de sal e de 800 a 1000 toneladas de sal Tradicional. A sua localização no Parque Natural da Ria Formosa, a 500m da barra de Tavira onde a qualidade das argilas que estão implantadas, o seu posicionamento relativamente à entrada de água do oceano e ainda, o mais importante, a qualidade do produto final, comprovada por uma simples visita às salinas e análises realizadas, ao produto final, proveniente desta salina, efectuadas pelas certificadoras. Esta empresa dispõe de uma área de armazenagem das colheitas de 1500m2, altura média de 3metros e 3000m3 de capacidade. Foi construída em alvenaria de betão com paredes grossas próprias para o efeito (auto-portante), resistente aos esforços, das sobre cargas provenientes do armazenamento do sal contra as paredes. Nestas mesmas instalações, propriedade total deste produtor, procede-se à empacotamento artesanal e sua preparação para distribuição, segundo as normas das Certificadoras e normas internas respeitando sempre todas as boas normas de higiene, qualidade e segurança alimentar, e está-se a implementar um sistema de H.A.C.C.P.
Este produtor foi pioneiro, em Portugal, na produção de Flor de Sal (coalho, nome pelo qual era conhecida entre os Salineiros), dois anos antes de todo e qualquer outro ter aprendido consigo, inicialmente para exportação, depois para consumo nacional. Este produto sempre se colheu, nos cantos dos talhos, para consumo próprio e para ofertas aos amigos, desde que há conhecimento destas salinas. Existe um autocontrole de produção e de qualidade, proveniente do conhecimento passado verbalmente entre os familiares, não só dos avós até a este produtor, como também entre os quatro irmãos da avó, que também eram moleiros cumulativamente a este ramo de produção, que aos poucos se sobrepôs na totalidade à moenda de farinhas alimentares em azenhas de mar, mas em outras propriedades contíguas, já desactivadas pelos seus sucessores, com cerca de 100 hectares. Estes conhecimentos provenientes da experiência própria têm sido actualizados ao longo dos tempos e postos em prática na optimização da produção, colheita, armazenamento e empacotamento, tendo em conta os avanços tecnológicos na pós-colheita, tendo se procedido a melhorias no transporte e armazenamento avanços científicos mais recentes na qualidade do produto final.
Deste tipo de actividade, existem registos históricos, que podem ser consultados na Biblioteca da Câmara Municipal de Tavira, desde 2000 anos AC (à relativamente 4000 anos época fenícia) onde podemos constatar que o método de colheita era semelhante ao actual. Este tipo de actividade artesanal, desenvolve-se em plena natureza, é amiga do ambiente, sem o afectar, e a prova disso está na manutenção de todo o ciclo de vida desde o mais vulgar dos peixes, moluscos, crustáceos, planton, aves, até à artemia salina que é um micro-crustáceo, o último dos seres vivos, que se alimenta da Donaliela Salina, última alga do ciclo de vida, em salmoura, sendo ambas as únicas sobreviventes até ao grau máximo de salinidade.

Additional Hints (Decrypt)

Ab pnagb rapbager b svb r chkr-b .Qrcbvf rfpbaqn-b orz pbz n irtrgnçãb.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

383 Logged Visits

Found it 353     Didn't find it 18     Write note 5     Archive 1     Temporarily Disable Listing 2     Enable Listing 1     Publish Listing 1     Owner Maintenance 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 36 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.