Skip to content

<

Quinta da Alagoa e o Vinho de Carcavelos

A cache by P14 Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 07/16/2012
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:



Quinta da Alagoa e o seu Vinho

Um espaço verde e agradável, ensombrado pelas ruínas da casa senhorial que viu florescer o Vinho de Carcavelos.

A Carta Régia de 19 de Janeiro de 1759 confiscou a Quinta da Alagoa à Companhia de Jesus, a quem pertencia provavelmente desde o princípio do século XVII. Segundo D. Luís Manuel da Câmara, há cartas do Padre António Vieira escritas na Quinta da Alagoa, onde este célebre jesuíta terá vivido entre 1641 e 1653.

Alguns anos depois de a Quinta ser confiscada, por volta de 1763, o Rei D. José fez a sua doação a José Francisco da Cruz, anexando diversas parcelas de terra às já pertencentes à quinta. Para que se tenha ideia das dimensões do morgado então constituído, a relação conhecida dos terrenos que abrangia, englobava a Alagoa de Cima, Quinta das Vacas, Casaes do Zambujal, Tires, Quinta do Junqueiro (já perto do mar) e a Quinta Nova ou de Sto. António. Até 1863, o morgado da Alagoa esteve na posse da mesma família passando de pais para filhos, sendo nesta data José Francisco da Cruz Alagoa, o 3º morgado da Quinta. Seria o terceiro e último, pois no referido ano foi promulgada uma lei que extinguia os morgadios.

Cerca de dez anos mais tarde, a Quinta, já propriedade do filho de José Alagoa, é comprada por Jerónimo José Moreira, natural de S. Domingos de Rana. O Vinho de Carcavelos Durante vários anos este novo proprietário fez obras na quinta, construindo novos edifícios, entre eles um «chalet», uma casa com caldeira para destilação de vinho e uma grande adega, onde ainda hoje se pode ver, na cartela sobre a porta Sul, as iniciais J. J. M., sobre a data de 1879.

Era o primeiro passo para a produção do Vinho de Carcavelos, do qual viria a ser um dos principais produtores. Jerónimo Moreira foi Presidente da Câmara de Oeiras, cargo que assumiu em 1879.

Com a sua morte sem herdeiros directos a Quinta passa para a posse de seu irmão, que veio a falecer em 1895, altura em que se dá nova reviravolta na história da Quinta. Como os filhos do novo proprietário ainda eram menores, a Quinta foi colocada à venda, sendo comprada por Frederick Davidson que de imediato se dedicou à reanimação da vinha, atacada pela praga das videiras, a «filoxera». A sua vida na Quinta seria curta, vindo a falecer poucos anos depois de a comprar. Mais uma vez a Alagoa é vendida, desta vez a alguém cujo nome não caberia no espaço que hoje é reservado nos formulários, isto pelo facto do novo proprietário ter onze nomes! Mas tratemo-lo, com o devido respeito, por Vasco de Salles. A importância da Quinta para além da produção do Vinho de Carcavelos, pelo que recebeu prémios internacionais, era atestada pelas visitas ilustres que recebia, incluindo a família real.

Foi após a implantação da República que Vasco de Salles mais se dedicou à produção do vinho, atingindo valores e prestígio muito importantes até à Guerra de 1914/1918, exportando uma grande parte do vinho produzido. Depois da Guerra, a concorrência de outros vinhos mais baratos e a degradação das próprias videiras, foram obrigando a substituir zonas de vinha por outras culturas, até que por volta de 1933 a Quinta da Alagoa deixou de produzir o Vinho de Carcavelos.

 

 

A cache está inserida no Jardim da Quinta da  Alagoa

HORÁRIO DE INVERNO: 08:30 - 19:00

Cache sem material escrita

Não revelar fotos do container ou logbook.

free counters

Additional Hints (Decrypt)

Qr pbfgnf cnen n ubegn qr seragr cnen n pnvkn pbzcbfgntrz an onfr qn áeiber - cebphen b nmhy.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.