Skip to Content

<

Bombeiros Voluntários da Mealhada

A cache by Fireteam Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 11/23/2013
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Esta geocah, tem como finalidade, dar a conhecer esta associação humanitária de Bombeiros Voluntários e prestar-lhes a devida homenagem em gesto de reconhecimento aos valorosos soldados da Paz, que por todos nós diariamente arriscam as suas vidas sem pedir nada em troca.


Uploaded with ImageShack.us A mais antiga referência aos bombeiros da Mealhada aparece num jornal do Luso, em 1916, enquadrada num espectáculo cultural. Noticiava a realização de um sarau, no Teatro da Mealhada, em benefício dos bombeiros voluntários da vila. Esta terá sido uma das primeiras manifestações públicas do que viria a ser a futura Associação dos Bombeiros Voluntários da Mealhada. Nos anos seguintes vai-se acentuando nas publicações jornalísticas do concelho a preocupação de angariar fundos para melhoramento deste serviço público. Com as condições materiais existentes, patrocinadas pela Câmara Municipal, os esforçados voluntários iam correspondendo, de forma entusiástica, a todas as solicitações. Mas o seu desempenho revelava desorganização e incapacidade porquanto só atuavam como bombeiros quando efetivamente eram chamados para combater as chamas. Em 1920 a vila da Mealhada dispunha já de uma estação de incêndios com uma bomba e respectivo equipamento. Contudo, estes recursos, inexistentes na maior parte do País naquela época, de pouco valiam quando urgia acudir a um incêndio, sobretudo por duas razões: por um lado, raras pessoas dominavam a sua utilização; por outro, havia muita morosidade na preparação do carro (não motorizado) que transportava a bomba. Quando este chegava ao local do incêndio, já quase nada se podia fazer. A ocorrência de um incêndio de maiores proporções, que ditou a destruição de um lote de edifícios, alertou para a urgente necessidade de se criar um corpo de bombeiros, com vista a se poder responder com organização e preparação técnica a este tipo de situações. No grupo dos primeiros promotores deste serviço humanitário elegem-se três pessoas. Bernardino Felgueiras, com experiência nesta atividade, adquirida no tempo de residência na sua terra natal, Felgueiras. Augusto Ramalheira deu o seu contributo tratando da administração burocrática de todo o processo de legalização. João Saraiva ia desempenhando o cargo de primeiro motorista (sem carta). A viatura foi comprada em segunda mão, por diligência de Jorge Fontes (Coimbra) e Jerónimo de Sousa Saraiva. Veio do Porto um Panhard, o qual foi objeto de alterações e adaptações para a sua função de carro de bombeiro. Em 26 de Julho de 1927 foi, finalmente, fundada a Associação dos Bombeiros Voluntários da Mealhada. O Dr. Américo Couto assumiu a presidência da Assembleia Geral e o padre Dr. António Breda a presidência da Direção. No corpo ativo Bernardino Felgueiras foi o comandante, adjuvado por José Simões Vaz. Criadas as bases para a existência de uma corporação de bombeiros na Mealhada, o objetivo que se instaurou logo a partir dos primeiros anos de atividade foi o melhoramento das infra-estruturas da associação. A mais imperiosa era a obtenção de um edifício com boas condições. Depois da corporação funcionar em alguns espaços provisórios, conseguiu-se um quartel no Largo Dr. Costa Simões, lado sul do Jardim Municipal. Em 1942 uma nova sede já se desenhava nas aspirações dos bombeiros mealhadenses. Em prol da construção da nova casa, a Associação dos Bombeiros promoveu, no dia 3 de Agosto desse ano, as Festas da Vila e Concelho da Mealhada. O novo quartel tornou-se realidade. Foi construído à ilharga dos Paços do Concelho, lado norte, atual Rua Eduardo Alves de Matos, e serviu a atividade dos soldados da paz durante um período de quase 50 anos. Ao longo desse quase meio século a corporação foi crescendo em recursos físicos e humanos. O espaço do quartel da Rua Eduardo Alves de Matos tornou-se insuficiente para um pleno funcionamento dos serviços, com a inconveniência aduzida de o constante tráfego naquela rua impedir uma saída rápida das viaturas em caso de emergência. Em 24 de Outubro de 1993 aconteceu o grande sonho da Associação dos Bombeiros da Mealhada: a inauguração de um novo quartel, de dimensão e infra-estruturas compatíveis com a quantidade e qualidade dos serviços prestados pelos seus voluntários à comunidade. Este moderno quartel localiza-se na parte alta da antiga Quinta da Nora, a nascente da Estrada Nacional 1 (IC2), com a qual confina. A sul está servido pela Rua Bernardino Felgueiras, que conduz à actual Rua Messias Baptista (ex-Rua Luís Navega). Também a sul se encontram o quartel da Guarda Nacional Republicana e a Igreja de Sant’Ana. ***************************************************************************************** A cach é de tamanho micro e não contem material de escrita. Ao abordarem o local deverão ser discretos afim de preservarem a sua localização. Não é preciso entrarem dentro das instalações do quartel. Se vos for possível façam uma visita ao quartel dos soldados da Paz e peçam para visitar as instalações, bem como as suas viaturas.

Additional Hints (Decrypt)

Arz ghqb b dhr cnerpr fre ....... freá

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

570 Logged Visits

Found it 532     Didn't find it 17     Write note 13     Temporarily Disable Listing 2     Enable Listing 2     Publish Listing 1     Needs Maintenance 2     Owner Maintenance 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 32 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.