Skip to content

This cache has been archived.

MR_MAG00: Com escassas visitas nos últimos tempos, já não justifica a sua existência. Esta cache chegou ao fim.
Obrigado a todos os que por aqui passaram

More
<

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA MARINHA GRANDE

A cache by MR. MAG00 Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/16/2014
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA MARINHA GRANDE

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande foi fundada a 28 de Outubro de 1899, por alguns operários da 'Real Fábrica de Vidros' (Fábrica Escola Irmãos Stephens). Esta associação, actualmente a mais antiga da cidade, foi fundada com a ajuda dos Serviços Florestais que ofereceram algum material de combate a incêndios, nomeadamente: duas bombas, carros de escadas e várias ferramentas.

As Instalações do primeiro quartel estavam situadas no edifício da velha Fábrica de Resinagem, Instalações essas também cedidas graciosamente pelos Serviços Florestais.

O primeiro corpo activo formado era constituído por antigos bombeiros privativos da 'Real Fábrica de Vidros' (Joaquim Órfão Soares, Joaquim Gil Marques, Joaquim F. Nobre, Vítor F. Marques, Joaquim C. Oliveira, Artur Birne, Inocêncio Dias, Álvaro Pereira, Joaquim Ferreira de Carvalho, Adriano N. Freitas, António P. Marques, Joaquim S. F. E. Carvalho) e outros operários.

Em 25 de Maio de 1900 foram aprovados os estatutos desta associação, que previam também o desenvolvimento de actividades de carácter cultural, recreativo, instrutivo e desportivo.

Nesta altura foram criados com vista à realização de espectáculos para angariação de fundos, um grupo de teatro amador e uma banda de música. Arnaldo José Almeida, comerciante em Lisboa e proprietária da Quinta das Nespereiras, ofereceu o pano para a confecção das fardas quer da banda quer dos bombeiros, João Guerra Pedrosa ofereceu o dinheiro para a aquisição dos instrumentos, musicais e dos capacetes.

Após várias diligências no sentido de se adquirir um terreno para a construção do novo quartel, em 12 de Agosto de 1941 é cedido à Associação, a título perpétuo, esse terreno. O quartel foi construído tendo sido demolido em 1982, no intuito de no mesmo local se construir outro mais amplo o que viria a acontecer apesar de muitas dificuldades financeiras e de carácter legal, que foram surgindo. (Aquando da demolição, o então administrador da FEIS, mandou embargar a obra sob a alegação de que as obras estavam a realizar-se nos terrenos da Fábrica sem autorização - a decisão judicial do tribunal da comarca da Marinha Grande acabaria por ser favorável à Associação).

É a esta associação, por iniciativa do então comandante Joaquim Carvalho D´Oliveira, que se deve a criação, em 1930, do primeiro Posto Médico de Socorros da Marinha Grande. Localizava-se ao lado do quartel, onde mais tarde funcionou o Registo civil e a DASC da Câmara Municipal. Era conhecido por 'Cruz Branca' o médico era o Dr. Cipriano Pinhal Palhavã e o enfermeiro Júlio de Oliveira Baio. A 'Cruz Branca' prestou grandes e valiosos serviços à população marinhense, tendo funcionado até 1941, ano em que foram instituídos os Serviços Médico-Sociais da Caixa da Previdência.

Durante cerca de 30 anos (a partir de 1911) a Associação administrou e explorou o Teatro Stephens tendo por aqui passado das melhores companhias de teatro nacionais, e foi igualmente a introdutora do cinema na localidade.

Em 1996, em colaboração com o Brigadeiro Couceiro Neto, a Associação de Bombeiros prestou novo e grande serviço à sua massa associativa, transformando o grande salão nobre em ginásio polivalente, onde o categorizado professor ministrou a várias classes de jovens ensinamentos de ginástica, aulas que ainda hoje se mantêm nas instalações dos Bombeiros.

Graças aos feitos do seu Corpo Activo, a Associação ostenta muitos e variados galardões de que destacamos: Instituição de utilidade Pública; Medalha de Ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses; Medalha de Ouro do Concelho; Medalha de Filantropia e Caridade do Instituto de Socorro a Náufragos e na passagem do seu centenário a Associação foi condecorada com o Crachá de Ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses, por bons serviços prestados ao longo dos últimos 100 anos.

Fonte: http://www.bv-mg.com/

POR FAVOR DEIXEM A CACHE BEM FECHADA E NO MESMO LOCAL Contem cachenote e logbook - Levem material de escrita.

This page was generated by GeoPT Listing Generator

Additional Hints (No hints available.)