Skip to Content

<

Pavor nas Fragas da Penavilheira

A cache by Valente Cruz Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 5/31/2014
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
4.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation

O Rio Bestança, considerado um dos mais limpos da Europa, nasce nas Portas do Montemuro e atravessa um vale luxuriante que ao longo de milénios a água foi sulcando, rompendo a aspereza da penedia, até encontrar o Rio Douro, em Souto do Rio. Perto de Soutelo, o rio encontra um dos cenários mais fantásticos do vale, quando tem de galgar as Fragas de Penavilheira. A água precipita-se em três cascatas sucessivas, num total de 40 metros, até voltar a encontrar alguma mansidão. No sopé crescem carvalhos alimentados pela água do rio e por levadas que contornam as fragas.

Geraldo Geraldes, mais conhecido como Geraldo Sem Pavor, foi um cavaleiro lendário do século XII que ficou famoso pela sua participação na Reconquista Cristã. Nobre aventureiro, cedo abandonou o norte de Portugal para tentar a sorte nas lutas contra os mouros. Liderou um grupo de salteadores e, aquando da conquista da região do Alentejo por D. Afonso Henriques, ofereceu-se como voluntário para tomar a cidade de Évora. Geraldo Sem Pavor viveu também no Vale do Rio Bestança, mais concretamente na localidade de Chã, onde terá mandado edificar uma célebre torre, rodeada por castanheiros seculares.

Segundo a tradição popular, numa passagem pelo Vale do Rio Bestança, e após um desentendimento com D. Afonso Henriques, Geraldo Sem Pavor terá escapado à disputa refugiando-se nas Fragas da Penavilheira e por lá se manteve até que as divergências foram sanadas.


A CACHE

Para completarem a descoberta desta cache é importante que sigam os pontos adicionais, tendo em conta que eventuais problemas de acessibilidade que poderão surgir. Deverão seguir até Soutelo e poderão estacionar no local recomendado. É importante que estacionem antes de chegarem às ruelas apertadas, onde terão dificuldades em virar o veículo. Deverão depois encontrar o ponto de referência para a descida e continuar pelo caminho até à ponte romana. Um pouco antes de chegarem à ponte (sugere-se a sua visita) deverão seguir por um caminho pela direita que vos levará, pelos terrenos, até perto das fragas. Contudo, antes de lá chegarem é fundamental que mudem de margem, encontrem a levada de água e sigam por ela até à fraga (se não sentirem confiança para continuar sempre pelo trilho, devido a vertigens, sigam por dentro da levada). No inverno, ou em alturas de maior caudal, sendo impossível passar o Rio Bestança em segurança, deverão passar para a outra margem na ponte romana e continuar por aí até às fragas.

A cache está colocada no topo de uma das fragas, defronte das cascatas. Apesar de num primeiro relance parecer inacessível, com alguma destreza é possível chegar lá em cima. Recomendamos que, ao subirem, contornem a fraga pela esquerda. A classificação do terreno desta cache refere-se ao acesso final, que requer muito cuidado e pouca sensibilidade a vertigens, dado que o precipício está próximo. Se não sentirem confiança para o desafio, sem pavor, não arrisquem!

Numa abordagem também radical, recomendamos vivamente que explorem mais a zona, indo nomeadamente até ao patamar do meio do rio, entre as duas cascatas maiores (ver primeira imagem vertical esquerda da listing - a parte inferior é apenas acessível por canyoning) e à fraga que fica na outra margem (lembrem-se que os únicos acessos às fragas se fazem pelas levadas de água e deverão por, já na outra margem, começar por encontrá-la).

Aproveitamos ainda para agradecer a um simpático senhor de Soutelo, proprietário dos terrenos próximos das fragas naquelas encostas, que encontrámos por acaso na aldeia e que nos guiou por bons caminhos para mais esta descoberta. Apesar destas fragas serem publicitadas pelo turismo de Cinfães, de outra forma não seria fácil descobrir a sua localização, assim como descortinar o melhor acesso para lá chegar.

Façam CITO e desfrutem da Natureza e da descoberta!

Flag Counter

Additional Hints (Decrypt)

Ab gbcb qn sentn, qronvkb qn ynwr pvzrven.

Cnen nprqre nb gbcb cbqreá fre znvf sápvy pbagbeane n sentn cryn rfdhreqn. Graunz phvqnqb ab úygvzb nprffb r fr aãb fragverz pbasvnaçn aãb neevfdhrz!

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

23 Logged Visits

Found it 19     Write note 3     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 94 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.