Skip to Content

This cache has been archived.

Bitaro: Esta cache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante as situações relatadas.
Relembro a secção das Guidelines sobre a manutenção http://support.groundspeak.com/index.php?pg=kb.page&id=307#maint :

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desative temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desativada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

A região onde um geocacher é considerado capaz de manter geocaches responsavelmente irá variar de pessoa para pessoa. Um geocacher que anteriormente fez registo de geocaches numa área alargada a partir da sua residência pode ser considerado habilitado a manter uma geocache a 200 milhas (322 Km) de distância. Contudo, alguém cujas actividades de geocaches têm sobretudo estado dentro da distância de 25 milhas (40km) de sua casa não deverá estar preparado para manter uma geocache tão distante de casa. O critério usado nesta situação fica a cargo do revisor da geocache ou pela Groundspeak.

Por causa do esforço requerido para manter uma geocache, por favor coloque geocaches físicas no seu espaço habitual de geocaching e não em sítios para onde costuma viajar. Geocaches colocadas durante viagens não serão muito provavelmente publicadas a menos que possa fornecer um plano de manutenção adequado. Este plano deve permitir uma resposta rápida a problemas reportados, e deverá incluir o Nome de Utilizador de um geocacher local que irá tomar conta dos problemas de manutenção na sua ausência. Alternativamente poderá treinar uma pessoa local para fazer manutenção à geocache. Documente o seu plano de manutenção numa Nota ao Revisor ou na sua página de geocache. Isto deverá incluir a informação contacto da pessoa que irá efectuar a manutenção. A nota irá ser apagada automaticamente aquando da publicação.

Se no local existe algum recipiente por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Como owner, se tiver planos para recolocar a cache, por favor, contacte-me através do mail indicado no meu perfil e refira o GC Code da cache.
Lembro que a eventual reativação desta cache passará pelo mesmo processo de análise como se de uma nova cache se tratasse, com todas as implicações das Guidelines actuais.

Obrigado pela colaboração
Bitaro
Community Volunteer Reviewer

Centro de Ajuda
Trabalhar com o Revisor
Revisões mais rápidas
Linhas Orientação|Políticas Regionais - Portugal

More
<

Santuário de Santa Eufêmia - Parada do Bispo

A cache by Ayrez Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 11/03/2014
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


 Santa Eufêmia


Eufêmia viveu no século III d.C. e era filha de um senador chamado Filofronos e de sua esposa, Teodósia, em Calcedônia, localizada então do outro lado do Bósforo a partir de Bizâncio (que se tornaria no futuro a cidade de Constantinopla, hoje chamada de Istambul). Desde a sua infância ela foi consagrada à virgindade.

O governador da Calcedônia, Prisco, emitiu um decreto obrigando que todos os habitantes da cidade tomassem parte dos sacrifícios ao deus romano Ares.

Eufêmia foi descoberta escondida juntamente com outros cristãos numa casa, rezando para o Deus cristão e clara desobediência às ordens do governador.

Por conta de sua recusa em se submeter aos sacrifícios, eles foram torturados por vários dias e então entregues ao imperador. Eufêmia, a mais jovem entre eles, foi separada de suas companheiras e submetida a tormentos particularmente duros, incluindo a roda, na esperança de quebrar seu espírito.

Acredita-se que ela tenha finalmente morrido num ataque de um urso selvagem na arena, por ordem de Diocleciano.

Eventualmente, uma catedral foi construída em Calcedônia sob seu túmulo.


(fonte: wikipédia)

Parada do Bispo


A freguesia de Parada do Bispo fica situada na encosta do Monte de S. Domingos, na margem esquerda do rio Douro no concelho de Lamego, de cuja sede dista aproximadamente 23 quilómetros.

Tem por vizinhas as localidades de Valdigem (4kms) e Fontelo de S. Domingos (2kms). Actualmente pertence à União de Freguesias Parada do Bispo, Valdigem.

O seu padroeiro é Santo André, por quem os populares têm grande devoção, mas é Santa Eufémia que leva a palma na conquista dos corações dos peregrinos.

Em termos documentais, sabe-se que o lugar era propriedade, ou “villa” de Dona Muna ou Múnia Dias, no século X, e tinha o nome de Bacalusti (Bagaúste). Fora propriedade de seus pais, os condes D. Diago Fernandes e Dona Oneca.

Nesta “vila rústica”, de acordo com o eclesiástico Cristóvão, que servia a sua Senhora (Dona Múnia), já existia no local um mosteiro, ou igreja.

Esse mosteiro (de Bagaúste), foi doado ao mosteiro de Lorvão em 24 de Abril de 970. Quem firmou a doação foi o eclesiástico “confessor” de Dona Múnia, e precisou, para tal da cessão da sua senhora sobre o mosteiro, o que ela fez em 22 de Março de 973.

O eclesiástico Cristóvão situa o referido mosteiro na riba Douro, território Temilobos (nome de um pequeno rio vizinho). 

Porventura, acontecia na época da

reconquista em 1057 (fim do domínio árabe) tendo o fisco se apoderado dele. O que é facto é que D. Afonso Henriques “por amor a Dona Teresa (a viúva de Egas Moniz, então assistente em Britiande) dá ao bispo de

Lamego D. Mendo e seus sucessores, «para sempre» a igreja de Bagaúste, com todo o seu couto, incluindo canais e pesqueiras. A partir dessa data a antiga “villa rústica” de Bagaúste foi “Câmara” episcopal.

“Bagaúste” foi o nome da freguesia até ao século XIV, circunscrevendo-se a um lugar.

A freguesia foi depois denominada Parada (século XVI) e, pouco depois, Parada do Bispo (em atenção à doação de D. Afonso Henriques ao bispo e aos seus sucessores).

Parada do Bispo foi vila e concelho e, como tal, possuía pelourinho (ainda existe), juiz ordinário e outros oficiais de justiça, vereadores, almotacéis e repartidores de águas.

Do seu património destacam-se ainda a igreja matriz e o pelourinho.


A Cache:


A cache encontra-se a poucos metros do santuário, é um container micro contendo apenas o logbook, levem com que escrever!

Disfrutem do local, tirem fotos e partilhem... espero que gostem!

 



This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator

Additional Hints (Decrypt)

Ab frh "avaub"!

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

64 Logged Visits

Found it 48     Didn't find it 13     Archive 1     Temporarily Disable Listing 1     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 7 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.