Skip to content

This cache has been archived.

SilvaTeam: A beleza desta cache há muito que se perdeu.....

More
<

História de uma Laranjeira

A cache by SilvaTeam Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 02/12/2015
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:



 
HISTÓRIA DE UMA LARANJEIRA
 

"Era um menino franzino, traquinas, às vezes meigo, que na aldeia onde vivia, tinha em seu quintal o mundo inteiro: um profundo mar nas águas de um poço; nas árvores de fruto uma floresta de sonho... e por ali se ia perdendo em prodigiosas aventuras e devaneios... Certo dia, acerca-se de uma ideia: fazer um arraial com bandeirinhas coloridas de papel de seda. Se melhor o pensou, melhor o executou, e decidido, assalta o seu próprio mealheiro... para tão arrojado e ambicioso projecto era preciso dinheiro. Já munido do material, e na cabeça a despesa a atormentar-lhe o juízo, deu inicio à feitura do arraial: desenrola o cordel de sisal, onde as bandeirinhas seriam penduradas. Ata-o à primeira árvore, aquela do fundo que dava sombra à esquina do seu mundo, depois liga à segunda, um pessegueiro moço tão franzino quanto ele, depois à terceira... até que à última chegou. Repara então, que um bom pedaço de cordel lhe havia sobrado e pensou: falta-me uma árvore... é um desperdício, ter que atar o resto a uma já enfeitada.... Seu pai que o observava escondido, aproximando-se dele, e com um sorriso maroto, pergunta: queres uma laranjeira? Aqui ainda não tens nenhuma...!. No dia seguinte, os dois cavaram um buraco e ali plantaram um pé de laranjeira, ajeitaram a terra ao fino tronco, regaram com água do poço, e depois foi só atar o restante cordel delicadamente à volta da sua cintura, escolhendo a parte mais forte, a que ficava junto à terra. Ficaram as bandeirinhas na última etapa a descer, como se a festa viesse do céu... Os anos foram passando, a laranjeira foi crescendo, o menino se fez homem... mas estranhamente, a laranjeira teimava em não produzir laranjas que se vissem. Eram poucas, muito poucas, pequenas como bugalhos e azedas como fel. Interrogavam-se todos, de que mal, esta padecia? Cansada desta situação, por laranjas não ver, a mãe do menino, (agora já homem), que era mulher de muitas ganas e batalhas travadas, arma-se de uma vara comprida e zás... açoita a pobrezinha, quebrando-lhe boa parte dos seus galhos, deixando-a nua de folhas... triste que metia dó. O seu filho que a tudo assistia, incrédulo e chocado, lhe pergunta: mãe... porque o faz? - responde-lhe ela - ainda arfando pelo cansaço do bater: contra a preguiça, não há nada como umas boas pauladas, no próximo vais ver... vai dar laranjas pelos anos que não deu... E assim foi... tantas e grandes eram as laranjas, tão doces como mel... e foram muitos os anos a vergar pelo peso da produção. Nas noites de luar, era bonito ficar ali pertinho dela, inalando o seu perfume, olhando o brilho dourado dos seus frutos... Hoje, a laranjeira já não existe, e por ter sido triste o seu fim, aqui já não tem caber, termina assim esta história, onde eu era o menino... e se alguma lição houver a reter, diz-me tu meu amigo, que a acabas de ler...
Fonte: walter-minhasviagens.blogspot.pt
A CACHE

As coordenadas dadas não são do ponto final, para as descobrires terás de este inigma decifrar.
Container de tamanho micro apenas com logbook não permite troca de objetos.


Additional Hints (Decrypt)


B pbagnvare ntben é znvf seátvy frwnz phvqnqbfbf
Ibygrz n pbybpne pbzb rfgnin cnen dhr aãb fr rfgenthr

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)