Skip to content

Catarina Eufémia [Heroína de Baleizão] Traditional Cache

This cache has been archived.

Kriskaa: Por impossibilidade de continuar a fazer a manutenção da cache esta foi arquivada. Recomendo vivamente a geocachers locais que retomem o local, emblemático, e coloquem nova cache. Aos geocachers de visita pelas proximidades recomendo uma paragem pelo monumento.

More
Hidden : 02/21/2015
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

 


"Catarina  Eufémia (Baleizão, 13 de Fevereiro de 1928 — Monte do Olival, Baleizão, 19 de Maio de 1954) foi uma ceifeira portuguesa que, na sequência de uma greve de assalariadas rurais, foi assassinada a tiros, pelo tenente Carrajola da Guarda Nacional Republicana. Com vinte e seis anos de idade, analfabeta, Catarina tinha três filhos, um dos quais de oito meses, que estava no seu colo no momento em que foi baleada."

A trágica história de Catarina acabou por personificar a resistência ao regime salazarista, sendo adoptada como ícone da resistência no Alentejo. Sophia de Mello Breyner, Carlos Aboim Inglez, Eduardo Valente da Fonseca, Francisco Miguel Duarte, José Carlos Ary dos Santos, Maria Luísa Vilão Palma e António Vicente Campinas dedicaram-lhe poemas. "

(Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Catarina_Euf%C3%A9mia)

Catarina foi tomada por Baleizão como uma representante da terra e como tal para além da sua campa que pode ser visitada no cemitério da Freguesia esta foi também homenageada com uma estátua na única praça da vila e com um monumento no exacto local onde foi assassinada.

Um dos muitos poemas que sobre ela foram escritos é da autoria de Sophia de Mello Breyner e reza assim:

O primeiro tema da reflexão grega é a justiça
E eu penso nesse instante em que ficaste exposta
Estavas grávida porém não recuaste
Porque a tua lição é esta: fazer frente

Pois não deste homem por ti
E não ficaste em casa a cozinhar intrigas
Segundo o antiquíssimo método obíquo das mulheres
Nem usaste de manobra ou de calúnia
E não serviste apenas para chorar os mortos

Tinha chegado o tempo
Em que era preciso que alguém não recuasse
E a terra bebeu um sangue duas vezes puro
Porque eras a mulher e não somente a fêmea
Eras a inocência frontal que não recua
Antígona poisou a sua mão sobre o teu ombro no instante em que morreste
E a busca da justiça continua

A cache

A cache encontra-se num local de fácil acesso. Tenham algum cuidado a manusear e explorar o local porque usualmente há algum movimento nas redondezas. MANUSEAR COM CUIDADO DE MODO A PODER TER UMA VIDA LONGA

Additional Hints (Decrypt)

Cbe baqr n áthn cnffn. Ngeáf qrynf.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)