Skip to content

This cache has been archived.

flipXplorer: Obrigado pelas visitas

More
<

#11 Memórias do Carvão [Miradouro do Figueiredo]

A cache by FilipXplorer Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 08/12/2016
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation

 

carruagem''O Caminho-de-Ferro já circulou na Serra dos Candeeiros, vinha da Martingança, passava por Batalha e Porto de Mós, seguindo depois até ao lugar da Bezerra, na freguesia de Serro Ventoso, de onde transportaria o carvão explorado nas minas que ali existiram, juntamente com as das Barrojeiras (Alcanadas).

Era o Caminho-de-ferro Mineiro do Lena, pelos escritos que se consultaram, verificamos que a ideia era prolongar esta linha até ao Entroncamento, ligando assim a Linha do Oeste à do Norte.


Inicialmente o comboio, que vinha da Martingança onde entroncava na Linha do Oeste, terá chegado somente à Batalha, mais propriamente ao sítio do Pinhal Manso - lugarejo situado entre a Vila Facaia e a Jardoeira -, como refere Travaços Santos no número 6 dos seus Cadernos da Vila Heróica, onde se situava a chamada 'Estação Velha'.

Isto nos últimos anos da década de 20 do século passado.Pouco tempo depois o caminho de ferro seguiu em direcção às Cancelas, onde se construiu uma estação - a Estação Nova -, passando pelo vale do ribeiro da Calvaria, dando lugar à abertura dum sexto arco na Ponte do Boitaca.

Das Cancelas avançou-se em direcção a Porto de Mós onde, no lugar da Corredoura, se construiu uma estação e, daqui seguiu para a Bezerra, serpenteando pela 'serra da Pevide' em cujo cume se abriu um extenso túnel, hoje fraccionado em dois. A linha de caminho-de-ferro que ligava as minas da Bezerra a Porto de Mós, apresentava um trajecto irregular que lhe permitia vencer a estrutura da 'serra da pevide'.

croqui caminho ferroO Ramal do Lena - assim se chamava este ramal de caminho de ferro que atravessava os concelhos da Batalha e Porto de Mós -, era constituído por uma única via reduzida, havendo desvios para as Alcanadas e para a central termoeléctrica, em Porto de Mós.

Para além de efectuar o transporte de carvão das minas da Bezerra e Barrojeiras (Alcanadas) e de outras mercadorias, no que foi muito importante para o comércio, indústria e agricultura da área, o comboio transportava passageiros, que faziam o transbordo na Martingança para a Linha do Oeste, em direcção a Lisboa.

O caminho de ferro circulou por aqui, até aos finais da década de 40, deixando de fazer parte da rede ferroviária nacional no ano de 1950, conforme decreto-lei nº. 37822 datado de 16 de Maio de 1950.

O Ramal do Lena só chegaria a Porto de Mós em Setembro de 1930, como se pode ler no artigo enviado à imprensa da época pelo batalhense João Mendonça Santos e publicado nos Cadernos da Vila Heróica, nº. 6, de Travaços Santos, e de que transcrevemos excertos.'Já no próximo dia 11 de Setembro (1930) será aberto à Exploração do Público o caminho de ferro do Lena que, partindo da Martingança, na Linha do Oeste, passa por esta Vila e vai até à Corredoura, em Porto de Mós, numa extensão de vinte e dois quilómetros.

Esta Linha, iniciada pelo importante capitalista Manuel Vicente Ribeiro, a quem a Batalha deve em parte este grande melhoramento, a princípio terminava nesta Vila e era apenas utilizada para transporte de carvão das Minas da 'Mata' e 'Barrojeiras' (Alcanadas), deste Concelho.Depois de ter necessariamente pertencido a nova empresa, passou por fim para a Sociadade 'The Match & Tobacco Timber Suppley Co', com sede em Lisboa, concessionária do Couto Mineiro do Lena, que dominada dum forte sentimento patriótico, conseguiu levá-la até às Minas da Bezerra, no Concelho de Porto de Mós, sendo sua intenção levá-la até às Minas da Bezerra, no Concelho de Porto de Mós, sendo sua intenção prolongá-la até ao entroncamento, ligando-a assim à Linha do Norte.

comboio-pmosA chegada a Porto de Mós, ou à Corredoura como melhor acharem, é-nos aqui contada por um dos últimos maquinistas do Mineiro do Lena, Joaquim de Matos Correia, conhecido por Joaquim Catraia, em entrevista conduzida por Ana Maria Narciso, à Rádio D. Fuas, de Porto de Mós, em finais de 2003: 'Quando o caminho de ferro chegou à Corredoura, onde se encontrava muita gente houve festa graúda.

O pároco de São Pedro, Padre Francisco Poças, pôs-se no cabeçote da máquina - a «Maria Alves», a máquina dos avanços da linha -, e pregou um discurso relativo à chegada da linha. 'Na mesma altura chegou o senhor José Miguel Alves com um carro de bois transportando um casco de vinho, de onde toda a gente bebeu.

Da estação da Corredoura, onde se encontra hoje a Ricel, o caminho de ferro continuou a linha para a Bezerra, tendo então feito o túnel na Serra da Pevide. Estiveram dois compressores muito grandes para furar a serra. Foi nessa altura que se criou também o serviço de passageiros.

Da outrora activa linha de caminho de ferro da Bezerra, que ligava as minas a Porto de Mós restam agora alguns trilhos, rodeados por uma interessante paisagem natural.''

''O antigo caminho de ferro, principal meio de transporte do carvão das minas da Bezerra para a Central Termoelétrica, foi transformado em percurso pedestre e encontra-se agora remodelado, tornando-se numa moderna ecopista que permite realizar caminhadas, a pé ou de bicicleta.

Reunindo um vasto conjunto de mais valias, aqui pode praticar desporto, apreciar a paisagem serrana, de tal modo deslumbrante, que foi necessário criar estações observatórias, aqui e ali, ao longo do percurso para poder observá-la na sua plenitude, parque de merendas, zonas de descanso e miradouros. 

O percurso desenvolve-se, essencialmente, ao longo da antiga linha de caminho de ferro, atual Ecopista, que fazia o transporte de carvão das minas da Bezerra para Porto de Mós. É uma caminhada rica em termos de beleza paisagística, faunística e floral. A certa altura a paisagem muda e o trilho é feito por entre paredes de pedra, cortada propositadamente para permitir a passagem da linha de ferro, até ao antigo túnel.

No topo norte da serra, junto aos moinhos, existe um parque de merendas, onde pode aproveitar para descansar e repor energias antes do trajecto final.''

As cache contém apenas o logbook e não tem material de escrita e está colocada numa parte do PR7 (PMS) Ecopista, incluida no PT Memórias do Carvão.

Tipo de percurso: Linear

Extensão aproximada: 4,5 KM (Da primeira à última cache)

Duração aproximada: 2 a 3 Horas

Ponto de partida: Campo de futebol da Bezerra

Ponto de chegada: Campo de futebol da Bezerra (Serro Ventoso)

Tipo de piso: caminhos de pé posto, estrada de terra batida.

Grau de dificuldade: médio

O percurso só pode ser feito a pé ou de bicicleta, são proíbidos veículos motorizados na Ecopista, aconselha se o uso de calçado, roupa adequada e água para a caminhada ou passeio de bicicleta.

Fonte: http://www.freguesia-serroventoso.pt e http://www.municipio-portodemos.pt



This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator


Additional Hints (Decrypt)

Crqenf !

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)