Skip to content

Os Fósseis andam à solta?! EarthCache

Hidden : 03/25/2019
Difficulty:
4.5 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:




                                                            

De forma a poder fazer o registo desta earthcache, deverá responder corretamente às seguintes questões e enviar, posteriormente, as respostas para o meu e-mail.

Dirija-se ao ponto zero: Uma parede de origem cársica (formada por calcário quimiobiogénico, uma rocha sedimentar). Aí é possível observar inúmeros fósseis e de várias espécies, total ou parcialmente, em corte longitudinal e transversal. Para ser mais simples é importante levar a foto spoiler que indica os locais onde devem procurar e os números das perguntas correspondentes.

No ponto zero, na segunda linha de blocos completos no sentido ascendente. No segundo bloco completo, na contagem de norte para sul, há várias ocorrências de graptólitos mas atente apenas nos dois mais centrais e que estão na parte superior do bloco. Um possui as estirpes abertas e no outro já estão juntas na parte terminal.

1) Estime a amplitude da abertura do graptólito de maiores dimensões e indique qual foi a parte do fóssil, convexa ou côncava, que foi preservada. Considerando o desenvolvimento dos dois graptólitos em questão, indique qual é o fóssil mais antigo (o maior ou o menor?).

2) Ordene as letras de A a E de acordo com a sequência dos acontecimentos referentes ao processo de fossilização do animal presente no bloco considerado.

A - Ocorre a deposição de sedimentos sobre o fóssil;
B - Deposição de partículas finas impermeáveis;
C - As partículas em cima do fóssil exercem pressão sobre este, compactando-o;
D - Tem lugar a exposição subaérea do fóssil alguns milhares de anos depois;
E - Submersão do estrato onde o animal se encontra;

No ponto WP1, no décimo sexto bloco completo na contagem de norte para sul e na terceira linha completa é possível observar um pequeno fóssil de turritella completo perto do canto inferior direito e com uma ligeira inclinação.

3) Classifique-o tendo em conta todas as quatro categorias presentes na página da cache. Será aquilo, na columela e de cor alaranjada, um fóssil? Explique a sua perspectiva. Existem evidências, dentro do mesmo bloco, de macrofauna? Justifique.

4) Selecione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta. A inclinação do fóssil em questão é devida...

A) ... à deposição original horizontal da turritella;
B) ... à deposição original diagonal da turritella;
C) ... das pressões resultantes do metamorfismo da rocha encaixante;
D) ... ao corte longitudinal efetuado no fóssil e posterior inclinação da rocha;

5) Do ponto de vista climatológico e paleontológico, indique as condições que a rocha do bloco se formou. Em que princípio da paleontologia se baseou para responder à pergunta anterior?

No ponto WP2, no décimo terceiro bloco completo na contagem de norte para sul e na quarta fila completa é possível observar um fóssil de belemnite perto do canto inferior direito e com uma ligeira inclinação.

6) Identifique, segundo a morfologia do ser apresentado, a parte do corpo fossilizada e justifique, tendo em conta as suas características, a sua preservação. Quantas vezes o comprimento é maior do que a largura? Pode calcular o número dividindo o valor do comprimento pelo valor da largura, em centímetros.

7) Selecione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta. Tenha em conta a escala de tempo geológico. Os sedimentos que foram depositados em cima do animal aquando da sua morte pertencem ... e os sedimentos abaixo do fóssil pertencem...

A) ... ao Paleoceno ... à era Mesozóica;
B) ... ao Paleoceno ... à era Cenozóica;
C) ... ao Paleoceno ... ao período Jurássico;
D) ... ao Cretácico ... à era Mesozóica;

8) Tire uma foto sua ou de algo que o identifique, como o GPS, a fim de comprovar a sua passagem pelo local. No entanto, tenha em atenção que não deve ser possível estimar as respostas através da sua análise.

Obrigado pela visita.

  

 

In order to be able to register this earthcache, you must answer the following questions correctly and send the answers to my email later.

Go to zero point: A wall of karst origin (formed by chemobiogenic limestone, a sedimentary rock). It is possible to observe several fossils and several species, totally or partially, in longitudinal and transverse sections. To be simpler it is important to take the photo spoiler which indicates the places where they should look and the numbers of the corresponding questions.

At zero point, in the second row of complete blocks in the upstream direction. In the second complete block, in the count from north to south, there are several occurrences of graptoliths but watch out only in the two most central and that are in the upper part of the block. One has the strains open and in the other they are already together in the terminal part.

1) Estimate the width of the opening of the largest graptolite and indicate which part of the fossil, convex or concave, has been preserved. Considering the development of the two graptolites in question, indicate which is the oldest fossil (the largest or the smallest?).

2) Order the letters from A to E according to the sequence of events related to the process of fossilization of the animal present in the block in question.

A - The deposition of sediments occurs on the fossil;
B - Deposition of impermeable fine particles;
C - The particles on top of the fossil put pressure on it, compacting it;
D - Subaerial exposure of the fossil occurs some thousands of years later;
E - Submersion of the stratum where the animal is;

At point WP1, in the sixteenth complete block in the counting from north to south and in the second complete line it is possible to observe a small fossil of complete turritella near the lower right corner and with a slight slope.

3) Rate it by taking into account all four categories present on the cache page. Is that a fossil in the columella and orange in color? Explain your perspective. Is there evidence within the same block of macrofauna? Justify.

4) Select the only alternative that allows for a correct statement. The slope of the fossil in question is due ...

A) ... to the original horizontal deposition of turritella;
B) ... to the original diagonal deposition of turritella;
C) ... of the pressures resulting from the metamorphism of the nesting rock;
D) ... to the longitudinal cut made in the fossil and posterior inclination of the rock;

5) From the climatological and palaeontological point of view, indicate the conditions that the rock of the block formed. On what principle of paleontology did you base your answer to the previous question?

At point WP2, in the thirteenth complete block in the counting from north to south and in the fourth complete row it is possible to observe a fossil of belemnite near the lower right corner and with a slight slope.

6) Identify, according to the morphology of the being presented, the part of the fossilized body and justify, taking into account its characteristics, its preservation. How many times is the length greater than the width? You can calculate the number by dividing the value of the length by the value of the width, in centimeters.

7) Select the only alternative that allows you to get a correct statement. Take into account the geological time scale. The sediments that were deposited on the animal at the time of its death belong ... and the sediments below the fossil belong ...

A) ... to the Paleocene ... to the Mesozoic era;
B) ... to the Paleocene ... to the Cenozoic era;
C) ... to the Paleocene ... to the Jurassic period;
D) ... to the Cretaceous ... to the Mesozoic era;

8) Take a picture of yourself or the GPS to verify your location. However, please note that it should not be possible to estimate the responses through your analysis.

Thanks for the visit.

 

 
O que são Fósseis?

Os fósseis são restos de seres vivos ou evidências de suas actividades biológicas preservados em diversos materiais. Essa preservação ocorre principalmente em rochas, mas pode ocorrer também em materiais como sedimentos, gelo, resinas, solos e cavernas e os exemplos mais citados são ossos e caules fossilizados, conchas, ovos e pegadas. Fornecem dados importantes quanto a evolução biológica, datação e reconstituição da história geológica da Terra.
 
O aparecimento de fósseis é raro. Acontece que, por vezes, os restos orgânicos ficam rapidamente envolvidos num material protetor e impermeável que os preserva do contacto com a atmosfera, da água do mar e dos agentes decompositores e desta forma acabam por se tornar fósseis, ou seja, quando os compostos orgânicos que constituem o organismo morto são substituídos por outros mais estáveis nas novas condições como por exemplo, calcite, sílica, pirite, carbono, entre outros.

Os fósseis podem ser classificados em quatro categorias principais: 

(1) Somatofósseis: tipo de fóssil que ocorre quando alguma parte do ser vivo é preservada. São consideradas evidências directas dos seres vivos. Por exemplo, fósseis de dentes, de carapaças, de folhas, de conchas, de troncos, etc. São restos dos seres vivos.

(2) Icnofósseis: tipo de fóssil que ocorre apenas com evidências indirectas dos seres vivos, isto é, resultam das suas actividades biológicas. Por exemplo, estromatólitos, fósseis de pegadas, de marcas de mordidas, de ovos (da casca dos ovos), de excrementos (os coprólitos), secreções urinárias (urólitos), de gastrólitos, de túneis, de galerias de habitação, etc. São vestígios da passagem dos seres vivos.

(3) Fósseis de Idade: Em estratigrafia, um fóssil de idade é utilizado para a definição da datação relativa (afirmar que aquele estrato é do período triássico, por exepmlo) de formações geológicas. Nem todos os grupos de animais ou plantas que existiram ao longo da registo geológico apresentam características que permitam o seu uso como fóssil de idade. Para isso, o grupo tem que obedecer obrigatoriamente a um conjunto de pré-requisitos: curto período de duração, ampla distribuição geográfica e reduzida distribuição estratigráfica.

(4) Fósseis de Fácies: Os fósseis de fácies são fósseis de seres característicos de determinados ambientes. Por exemplo, estratos de fósseis de corais indicam ambientes marinhos de pequena profundidade e de águas tépidas. São características deste tipo de fósseis a pequena distribuição geográfica, a grande distribuição estratigráfica e são excelentes indicadores de paleoambientes.

 

 

Princípios da estatigrafia
Estatigrafia é o estudo das camadas das rochas sedimentares e nela busca-se determinar os processos e eventos que as formaram. Podem existir vários processos associados a causas naturais e fósseis:

O Princípio da sobreposição diz que os estratos do topo são os mais recentes de todos, ou seja, os estratos mais antigos estão depositados nas partes mais baixas e os mais recentes no topo.

O Princípio da horizontalidade. Nele os estratos são, em regra, expostos em camadas horizontais (planas)

O Princípio da continuidade lateral. Nele um estrato tem sempre a mesma idade ao longo de toda a sua extensão independentemente da ocorrência da variação horizontal de fáceis. Uma camada limitada por um muro e por um tecto e definida por uma certa fáceis tem a mesma idade ao longo de toda a sua extensão lateral.

O Princípio da Identidade Paleontológica diz que estratos com o mesmo conteúdo fossilífero têm a mesma idade.

O Princípio das causas atuais, também conhecido como princípio do atualismo, segundo o qual as leis que superintendem os fenómenos geológicos atuais são válidas quando aplicadas aos fenómenos que ocorreram no passado.

Datação relativa das rochas
A datação relativa é a ciência de determinar a ordem relativa de eventos passados (isto é, a idade de um objeto em comparação a outro), sem necessariamente determinar sua idade absoluta (ou seja, idade estimada). Em geologia, rochas ou depósitos superficiais, fósseis e litologias podem ser usados para correlacionar uma coluna estratigráfica com outra. Antes da descoberta da datação radiométrica no início do século XX, que forneceu um meio de datação absoluta, arqueólogos e geólogos usaram a datação relativa para determinar as idades dos materiais. Embora a datação relativa possa apenas determinar a ordem sequencial em que uma série de eventos ocorridos, não quando ocorreram, continua sendo uma técnica útil. A datação relativa pela bioestratigrafia é o método preferido na paleontologia e é, em alguns aspectos, mais preciso.
 

Exemplo: na coluna estratigráfica representada ao lado, o estrato E é mais antigo do que o A. O estrato E pertence ao Paleozóico (porque inclui uma trilobote, um fóssil de idade) e o B foi formado em pouca profundidade (porque contém uma concha e esta vivia nessas condições). Existe Macrofauna quando existem alguns vestígios, vistos a olho nú, de outros animais no mesmo estrato, sendo eles de espécies diferentes ou não.

 

 

Graptólitos

Os graptólitos foram organismos coloniais pertencentes à classe Graptolithina e graças ao modo de vida livre, os graptolóides são comuns nos sedimentos do Paleozoico atribuíveis a águas profundas e por isso tem enorme importância estratigráfica como fósseis de idade.

A colónia de graptólitos era constituida por um esqueleto colonial composto por várias cápsulas denominadas tecas que albergavam os organismos indivíduais. As tecas eram compostas de colagénio e uniam-se umas às outras através do nema que suportava a estrutura. Os rabdossomas dos graptólitos podem apresentar uma ou várias estirpes. São classificadas pelos paleontólogos de acordo com a relação geométrica entre estirpes e nema. Devido à natureza proteica do esqueleto colonial, os fósseis de graptólitos são abundantes apenas em rochas sedimentares depositadas em ambientes calmos e anóxicos, como xistos ou calcários ricos em matéria orgânica.
Há várias espécies de graptólitos, incluindo uns que possuem a parte convexa mais resistente do que a parte côncava e vice versa, causando uma preservação de apenas uma das partes. Ainda há espécies cujas estirpes se encontram ligadas na parte terminal.

 

 
Turritella

São um grupo de gastrópodes, organismos constituídos por concha única enrolada em espiral e não compartimentada que ainda persistem nos dias de hoje. Vivem em ambientes marinhos de pequena profundidade com salinidade típica ou muito próximo dela e em águas de temperatura variável (tropical a fria). O seu habitat são as “zonas bentónicas”, isto é, os fundos marinhos onde vivem semienterrados nos sedimentos alimentando-se por filtração da água, através da qual obtêm as partículas nutritivas de que necessitam para sobreviver. A sua concha espiralada e cónica contém grande número de voltas chegando a atingir um comprimento máximo de 15cm. Na atualidade esta classe do grupo dos gastrópodes habita o mar mediterrânico e o mar do Norte para onde se estenderam via oceano Atlântico.

Os fósseis destes animais, considerados fósseis de fácies, apresentam uma concha espiralada e cónica centrada pela Columella, feita do mesmo material do que a casca, e cavidades que quando vistas em corte longitudinal formam os tais "caixões". A maior parte destes são vistos à vista desarmada.

 

 


Belemnite

As belemnites são um grupo extinto de cefalópodes coleóides. Os coleóides estão atualmente representados pelos polvos, os chocos e as lulas. As belemnites eram parentes afastados das lulas.

As Belemnites eram animais carnívoros de corpo mole, rodeando uma concha interna, semelhantes às lulas atuais. Evoluíram no período Carbonífero a partir dos mesmos antepassados que as amonites. As Belemnites eram comuns no Jurássico até o fim do período Cretácico tendo sido extintas ao mesmo tempo que os dinossauros, há aproximadamente 65 milhões de anos atrás. Viveram no final da era mesozóica e são bons fósseis de idade.

Os rostros têm, em geral, forma de ponta de dardo. Daí o nome do grupo, Belemnoidea (Coorte). "Bélemnon" em grego antigo significa ponta de dardo ou projétil; a terminação "oidea" (óide), significa "ter aspeto de". Os rostros, ao contrário dos esqueletos de muitos outros organismos, não apresentam características anatómicas muito variadas. Contudo, há dois aspetos que se podem observar bem em alguns fósseis (em corte longitudinal) a forma de projétil do rostro e a sua estruturação concêntrica. Estes animais eram eficientes na captura de peixes pequenos e animais marinhos, com os seus tentáculos, comendo-os com as suas mandibulas em forma de bico. Os tentáculos eram diferentes dos da lula atual, com ganchos em vez de ventosas para agarrar as presas.

 

 

Escala do Tempo Geológico

Representa a linha do tempo desde a formação da Terra até o presente, dividida em éons, eras, períodos, épocas e idades, que se baseiam nos grandes eventos geológicos da história do planeta. Embora devesse servir de marco cronológico absoluto à Geologia, não há concordância entre cientistas quanto aos nomes e limites de suas divisões. A versão aqui apresentada baseia-se na edição de 2004 do quadro estratigráfico Internacional da Comissão Internacional sobre Estratigrafia da União Internacional de Ciências Geológicas.

 

 
Fontes Consultadas

https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/fosseis.htm
https://pt.wikipedia.org/wiki/Graptolithina
http://aroucageopark.pt/pt/conhecer/geodiversidade/geossitios/afloramento-do-silurico-inferior/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Turritella
http://paleoviva.fc.ul.pt/Geodivfcul/Geobelem01/Belemnit01.htm
https://pt.wikipedia.org/wiki/Escala_de_tempo_geol%C3%B3gico
Terra, Universo de Vida - Geologia 10ºAno (Amparo Dias & Maria Ermelinda Santos)
Terra, Universo de Vida - Geologia 11ºAno (Amparo Dias & Maria Ermelinda Santos)

Um agradecimento à Catarina, Dulce, Joana e Sara e em especial à Professora Conceição Ribeiro por toda a ajuda prestada na elaboração desta earthcache, da identificação dos fósseis e na elaboração das perguntas de forma a mobilizar o maior número de conhecimento possível.

 

Additional Hints (No hints available.)