Skip to Content

<

Santíssima Trindade No PNPG - A Lenda Parte 1

A cache by cagaNAcunca Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 05/14/2017
Difficulty:
5 out of 5
Terrain:
3.5 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation

Santíssima Trindade No PNPG - A Lenda Parte 1

  Foi ao décimo quarto dia do mês de Maio, ano de 2017, que 2 “pastorinhos” caminheiros do PNPG foram presenteados por algo incrível! Paisagens fenomenais? Sim! Nevoeiro? Também! Chuva e vento? Muito! Um lobo ibérico?

  Também foi visto! Mas não é isso que vos vou agora contar!

A história reza assim:

 

  Gavieira, passava das 9h da manhã, nevoeiro, vento, algumas pingas de água e um sentimento de dever por cumprir, os 2 “pastorinhos” caminhantes tinham um pequeno rebanho de gado para encontrar na Branda do Real!
  O caminho, em parte desconhecido e camuflado com o nevoeiro, tornava-se um pouco árduo, mas nada que eles não estivessem habituados ou nunca tivessem feito.

  A primeira paragem, Branda da Junqueira. Subiram a um pequeno pico para vislumbrarem todo o cenário á volta deles. As pequenas casinhas, outrora mais rústicas eram sacudidas pelo vento e pelas pequenas partículas húmidas de nevoeiro.
  De forma a aquecer, decidiram fazer-se novamente ao caminho, sempre a subir, apalpando pedra por pedra e limitando o olhar ao sítio onde colocavam os pés.
  A visibilidade era muito má! Valiam-lhes as mariolas, marcações e pedras pintadas que alguém foi deixando para trás. Meia dúzia de km mais a frente, já sem chuva e apenas um pouco de vento, encontram o primeiro obstáculo do dia!

  O pequeno Rio Vez, devido á chuva, aumentara o seu caudal! “O que fazemos agora?” Perguntavam-se eles! Dividiram esforços na busca por uma travessia segura, um em direcção á nascente que ainda ficava longe e o outro no sentido contrário. Sem sorte, encontraram-se novamente.
  Sem saberem o que fazer, iluminados, lembram-se de uma passagem da “Cartilha” dos caminheiros do PNPG, escrito pela chamada “Irmandade” ou “Santíssima Trindade do PNPG”.
  Aqui, perguntam vocês, “O que diz essa passagem?”… Já lá vamos! Decidiram então seguir a “cartilha” e não sair do trilho marcado.
 
  Em caso de acontecer algum azar, é sempre mais fácil serem encontrados! O que implica esta decisão? Tirarem o calçado, meias quentinhas, levantarem as perneiras das calças e atravessarem o rio Vez! O que parece fácil rapidamente se complica porque a água está gelada, as pedras estão escorregadias e o pequeno Vez leva alguma corrente! Com água pelos joelhos, pés gelados e com frio decidem então avançar com a travessia! E neste momento, algo incrível lhes acontece!

  Conseguiram fazer a travessia como se fossem guiados por algo, sem problemas, quedas ou mazelas! O molhado que tinham no corpo secou, o frio que sentiam passou… (já sei, estão a pensar, “-Como raio isso aconteceu?”) Vou dizer que foi de se terem calçado novamente e secado para não ferir susceptibilidades a este ponto da história! Lol Atravessado o Vez, seguiram então por um caminho bem melhor de se fazer, bem marcado e delineado, sem nevoeiro e chuva.

  As vistas e contrastes dos verdes amarelos e cinzas do céu eram fenomenais. Quem sabe, seria um presságio de algo que vos vou contar já a seguir! Passo a passo, cada vez mais próximos do destino, finalmente começam a ver os abrigos. Novamente, mais um amontoado de pedras que formam muros, paredes e telhados. Obras-primas rurais que mais parecem aldeamentos ou condomínios de luxo!
 
  Distraídos pela beleza das vistas, esqueceram-se completamente do rebanho que procuravam e que pelos vistos, aparentemente não estava na branda. Chegados á Branda do Real, decidiram descansar um pouco e só depois alargar o perímetro de buscas. Abrigo por abrigo, corte por corte foram á procura do gado até que, num dos abrigos, algo incrível acontece! Um dos pastorinhos encontra uma caixa estranha á janela de um dos abrigos.

  Sozinho, e com receio, já que se tinham separado nas buscas, decide pegar nela e abri-la! No momento em que abre a caixa, encontra um livro, algo fantástico, uma “Cartilha” da “Irmandade”, algo que pensava ser um mito, temas de muitas histórias para adormecer! Sem demoras, decidiu abrir a tal “cartilha” para ler o que por lá tinham escrito! Coincidência ou não, nesse momento fez-se entoar um enorme grito de socorro!

Additional Hints (Decrypt)

An sraqn gncnqn cbe crqenf

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.