Skip to Content

This cache has been archived.

Berlaita: Vou mudar de trilho

More
<

What is this?

A cache by Berlaita Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/18/2018
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
3 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


What is this?



Para registrar esta cache, necessita responder a estas perguntas por e-mail. Todas fotos publicadas que denunciem as respostas serão apagadas sem aviso prévio, assim como os registo aos quais não tenha recebido as respostas requeridas.
Espero que disfrutem da vossa visita!


1- Qual a espessura em centímetros da camada mais grossa?
2- Qual a cor dos filamentos?
3- A rocha encaixante destes evaporitos é sedimentar, neste caso um arenito. Observa a mesma e descreve os seguintes pontos:
a) Consegues identificar grãos individuais nesta rocha?
b) Qual a a medida destes mesmos grãos? (Inferior a 1 mm? superior a 2mm?).
4- Quantos camadas de evaporitos consegue idêntificar?
5- Qual a disposição das camadas, na vertical, oblíqua ou horizontal?
6- Tarefa adicional (após 2019-06-12), cada registo carece de uma foto sua nas coordenadas ou da sua mão segurando um papel com o seu nick escrito nele. Fotos que sirvam de spoiler serão apagadas sem aviso prévio.

Para consultar as novas Earthcache guidelines



Evaporitos


Na visão tradicional, evaporito ou depósito salino é uma rocha sedimentar formada pela cristalização e precipitação química dos sais dissolvidos em um meio aquoso, devido a um processo de evaporação. Seu ambiente de formação são bacias fechadas sujeitas a evaporação intensa. Seu precipitado gera depósitos de cloretos, sulfatos, boratos e carbonatos. Há dois tipos de depósitos de evaporação marinha, que também pode ser descrito como depósitos do oceano, e não-marinhas que são encontradas em corpos de água, como lagos. Evaporitos são considerados rochas sedimentares químicas.

Formação de rochas evaporíticas ou salíferas:

Teoria convencional

Apesar de todos os corpos de água na superfície e em aquíferos conter sais dissolvidos, a água deve evaporar para a atmosfera para os minerais precipitarem. Para que isso aconteça o corpo de água devem entrar em um ambiente restrito onde a entrada de água para esse ambiente continua abaixo da taxa líquida de evaporação. Isso geralmente é um árido ambiente com uma pequena bacia alimentado por uma entrada limitada de água. Quando ocorre a evaporação, a água remanescente é enriquecido com sais, e eles precipitam quando a água torna-se saturado. Essa teoria da formação de rochas salíferas foi desenvolvida por Ocsenius.

Teoria do Sal Hidrotermal

Muitos depósitos de sal nas bacias sedimentares podem, na realidade, não constituir necessariamente evaporitos e sim estarem relacionados a sistemas hidrotermais de fontes profundas. Uma nova teoria sobre a origem do sal encontra-se em desenvolvimento por um grupo de pesquisadores noruegueses, designada de Teoria do Sal Hidrotermal. O sal está originariamente relacionado com ambientes vulcânicos e processos hidrotermais que envolvem água em estado supercrítico (perda da polaridade das moléculas de água), quando estas não conseguem dissolver sais e carreiam os mesmos formando acumulações. É interessante notar que elementos halogênios como cloro, bromo, iodo praticamente não constituem minerais formadores de rocha na superfície terrestre, portanto tal ideia explica a origem inicial profunda dos depósitos de sal. Diversos são os exemplos de formação do sal sem a influência da água do mar, como no Salar de Uyuni (Bolívia), no Rift Valley Africano, Mar Morto, Great Salt Lake (Utah, EUA), entre outros.

Ambientes deposicionais evaporíticos:

Evaporitos marinhos

Evaporitos marinhos tendem a ter maior deposição e geralmente são o foco de uma investigação mais extensa. Eles também têm um sistema de evaporação. Quando os cientistas evaporam a água do oceano em um laboratório, os minerais são depositados em uma ordem definida que foi primeiramente demonstrada por Usiglio, em 1884. A primeira fase do experimento começa quando cerca de 50% da água original profundidade permanece, neste ponto carbonatos menores começam a se formar. A próxima fase na seqüência veio quando o experimento foi deixado com cerca de cerca de 20% do seu nível original, a esta altura mineral gipso (gesso) começa a se formar, que é seguido por halita em 10%. Excluindo minerais de carbonato, que tendem a não se evaporarem. Os minerais mais comuns, que são geralmente considerado os mais representativos da evaporitos marinhos são, gipsita, calcita e anidrita, halita, silvina, carnalita, langbeinita, polihalita, e kainita. Kieserita (MgSO 4) também podem ser incluídos, o que muitas vezes irá tornar-se menos de quatro por cento do índice global. No entanto, existem cerca de 80 minerais diferentes que foram relatados como encontrados em depósitos evaporíticos (Stewart, 1963; Warren, 1999). embora apenas cerca de uma dúzia são comuns o suficiente para serem considerados formadores importantes de rocha.

Evaporitos não-Marinhos

Evaporitos não marinhos são geralmente compostos de minerais que não são comuns em ambientes marinhos, porque a água que não evaporitos marinhos precipitados geralmente têm proporções de elementos químicos diferentes daqueles encontrados nos ambientes marinhos. Minerais comuns que são encontrados nesses depósitos incluem bórax, bleodita, epsomita, gaylussita, glauberita, mangadile, thenardita, mirabilita e trona. Depósitos não-marinhos também podem conter gipsita, halita e anidrita, podendo, em alguns casos, até ser dominado por esses minerais, embora eles não vêm de depósitos do mar. Este, porém, não faz os depósitos não-marinhos menos importante, estes depósitos muitas vezes ajudam a se obter um retrato em climas da terra passado. Alguns depósitos particulares, mesmo apresentaram importantes mudanças tectônicas e climáticas. Esses depósitos também podem conter importantes minerais que ajudam na economia de hoje espessos depósitos não-marinhos que se acumulam tendem a se formar onde as taxas de evaporação excede a taxa de ingresso, e onde há suficiente material solúvel. O influxo também deve ocorrer em uma bacia fechada, ou com um fluxo restrito, de modo que o sedimento tem tempo para reunir e formar um lago ou outro órgão permanente de água. Exemplos disso são primários chamados "depósitos lago salgado". Lagos salinos inclui coisas tais como lagos perenes, que são os lagos que estão lá durante todo o ano, lagos efêmeros, que são lagos que só aparecem menos durante certas épocas, ou quaisquer outros termos que são usados para definir pessoas que mantêm corpos de água estagnada ou intermitentemente durante todo o ano. Alguns exemplos de modernas não-marinhos ambientes deposicionais é o Great Salt Lake, em Utah, e ao Mar Morto que fica entre a Jordânia e Israel.

Para adquirir mais conhecimentos sobre os Evaporitos pode clicar Aqui
Pode também ver um vídeo sobre os Evaporitos pode clicar Aqui

Fonte: https://wikipedia.org





Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

19 Logged Visits

Found it 17     Archive 1     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 10 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.