Skip to content

<

Contacto Litológico [Geossítio Lavadores]

A cache by J_C Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 06/30/2020
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Já conheces o Geossítio de Lavadores? Visitar o Geossítio da praia de Lavadores é uma experiência memorável, que permite uma viagem de milhões de anos no tempo, ao longo da história da formação e evolução desta singular paisagem granítica.

 

Observação do Contacto Litológico.

 

A praia dos Lavadores apresenta aspectos geológicos de muito interesse não só do ponto de vista didáctico como científico. A variedade de rochas existentes e a clareza de algumas formas tornam o local particularmente propício para visitas de estudo para quem se inicia em assuntos da geologia. O principal objectivo desta visita a estas coordenadas será a observação dos diferentes aspectos que caracterizam o afloramento granítico de Lavadores.

Nas coordenadas desta Earthcache: 

  1. Qual a orientação do contacto litológico em relação ao Mar?

  2. De costas para o Oceâno Atlântico, qual o lado do terreno de Finisterra?

  3. Uma foto tua, ou do teu GPS, apontar para o longo filão cor de laranja, com teu Nick e GC da geocache será obrigatório para cumprires com sucesso está tarefa.

     

Obrigado pela visita!

Para registares “found it” nesta earthcache desloca-te às coordenadas publicadas e responde às seguintes questões, enviando as respostas para o seguinte endereço:jotace.geo@gmail.com

Se acreditas teres concluído com sucesso os objectivos desta EarthCache e já enviaste me enviaste todos os requisitos conforme solicitado, por favor, sinta-se à vontade para a registar como encontrada. Posteriormente iremos verificar os requisitos enviados e, caso seja necessário, contacta-lo no sentido de efectuar as devidas correcções ao seu registo

 

 

 

 

 

Geossítio Lavadores - Contacto Litológico

 

Enquadramento geológico

A zona de Lavadores do ponto de vista geotectónico localiza-se na fronteira entre a Zona Centro Ibérica e a Zona Ossa Morena. A geologia desta zona é dominada pela presença de uma estreita faixa de rochas metamórficas, constituída por gnaisso-migmatitos, anfibolitos e micaxistos, instruídas pelo granito de Lavadores.

Nesta região aflora um maciço granítico com características bem definidas e que se estende pelas regiões do Canidelo, Madalena e Valadares (Alves, 1966). É um afloramento alongado, com orientação NW-SE, com cerca de 25 km de comprimento e 4 km de largura máxima; aparece também em retalhos a norte do rio Douro, perto da foz – Praia da Luz e Castelo do Queijo (Canilho, 1975).

Este afloramento ígneo tem início no Cabedelo, estendendo-se para Sul onde aqui nestas coordendas contacta bruscamente com gnaisses leucocratas na praia das “Pedras Amarelas”.

Descrição geológica

O granito de Lavadores é um granito porfiróide, com matriz de grão médio a grosseiro, biotítico (biotite primária), podendo apresentar alguma moscovite e abundantes megacristais de felspato potássico (Figura 4A e B). Os megacristais apresentam orlas de crescimento tardio relativamente à cristalização da matriz envolvente, muitas vezes evidenciadas por «linhas concêntricas» de concentração de biotite (Figura 4D). Verifica-se que a quantidade de megacristais é muito variável, havendo zonas em que se observa grande concentração destes, em detrimento de outras em que ocorrem de modo mais disperso (Figura 4C). 

Este granito é, ainda, caracterizado pela presença de numerosos encraves mesocratas e melanocratas, em geral microgranulares, por vezes com alguma tendência porfiróide. Estes encraves têm dimensões variáveis, contactos bruscos e formas mais ou menos ovaladas. Em alguns locais do maciço, os encraves ocorrem em concentrações, por vezes alinhadas (corredores de encraves) que parecem representar, no seu conjunto, estruturas magmáticas relacionadas com a instalação e o fluxo do magma (Figura 5A). Estes aspectos poderão ser explicados por cristalização, mais ou menos simultânea, de dois magmas imiscíveis e com diferentes viscosidades, correspondendo um deles a um magma granítico, e o outro, a um magma possivelmente de composição tonalítica (Silva, 2001). Existem também xenólitos, que correspondem a fragmentos das rochas encaixantes. Estes são, em geral, foliados (o encaixante compreende gnaisses, micaxistos e anfibolitos ou xistos anfibólicos) e são mais abundantes nos bordos do maciço granítico (Figura 5B). Verifica-se que alguns dos encraves apresentam megacristais de feldspato potássico, alguns deles desenvolvendo-se sobre o contacto entre o encrave e o granito envolvente (Figura 5C). Noutros casos, observa-se uma feldspatização mais intensa na envolvente do encrave (Figura 5D).

Estrutura do maciço

O maciço granítico apresenta-se com uma coloração amarelada, individualizando-se na paisagem blocos de grandes dimensões (Figura 6A). Em superfícies mais recentes, a rocha apresenta uma coloração rosada devido à presença do feldspato potássico (Figura 6B). À escala do maciço verifica-se que o granito é isotrópico, não evidenciando uma orientação preferencial. Todavia não é homogéneo, uma vez que mostra heterogeneidade na distribuição e abundância dos megacristais e dos encraves. Para além destes aspectos, são também observáveis estruturas típicas de fluxo magmático, caracterizadas pelo alinhamento de bandas escuras essencialmente constituídas por biotite (Figura 6C)

Migmatitos – rochas de ultrametamorfismo

O que são migmatitos?

Uma definição: um migmatito é uma rocha formada por fusão parcial.

Os migmatitos são desta forma, rochas heterogéneas à escala macroscópica e microscópica. Devido ao processo de fusão parcial, os migmatitos são formados por duas partes distintas: o paleossoma e o nesossoma (Foto 1).

 

Foto 1 –  Praia de Lavadores em Terreno Finisterra. Rochas diatexíticas mesocratas onde se pode observar o nesossoma e o paleossoma.

paleossoma é a parte da rocha que não sofreu fusão parcial. Por exemplo, num afloramento de migmatito proveniente da fusão de xistos pelíticos e anfibolitos (protólito), se o anfibolito não fundiu, este é denominado de paleossoma.

nesossoma é porção nova da rocha resultante da fusão da rocha original, também denominada de protólitoO nesossoma pode ainda ser dividido em leucossoma  (constituído por minerais félsicos)

Contexto geológico

Associada à evolução das cadeias orogénicas, no território português ocorreram importantes episódios de fusão parcial da crosta continental, como é evidenciado pela génese e exumação de maciços migmatíticos e graníticos, no geral intimamente relacionados.

Na zona costeira de Lavadores-Madalena afloram rochas gnaisso-migmatíticas diatexíticas e metatexíticas, constituindo o bordo ocidental do maciço granítico postectónico de Lavadores, datado de 298 Ma.

Estas rochas estão englobadas na Unidade de Lourosa e pertencem ao Terreno Finisterra (um antigo continente). Do ponto de vista geotectónico este setor costeiro corresponde ao limite entre o Terreno Ibérico (Zona Centro Ibérica) e o Terreno Finisterra (Unidade de Lourosa) materializado na Zona de Cisalhamento Porto-Tomar, Foto 2. As rochas migmatíticas apresentam deformação varisca, de caráter cisalhante direito, mais evidente nos setores em que predominam rochas metatexíticas.

Foto 2 –  Contacto intrusivo do Granito de Lavadores e os migmatitos do Terreno Finisterra. No seu conjunto, este maciço metamórfico, aflorante numa faixa costeira estreita e irregular, no contacto ocidental do maciço granítico de Lavadores, apresenta variações consideráveis por predominância de diferentes litologias: na Praia das Pedras Amarelas é notória uma predominância de fácies diatexíticas, com predominância de rochas leucocratas, ainda que tendo associadas de modo subordinado fácies mesocratas de granularidade fina essencialmente biotíticas. Nas Praias de Madalena Norte e de Madalena Sul são predominantes as fácies metatexíticas. O maciço não aflora de modo contínuo, quer devido à geometria do contacto intrusivo do Granito de Lavadores, quer porque fica tapado por depósitos arenosos do Quaternário, já um pouco consolidados, e pelos depósitos de praia actual.

 

Aqui podes consultar METEOROLOGIA E TABELA DE MARÉS. Diverte-te.

 

Additional Hints (Decrypt)

Pbafhygn à ZRGRBEBYBTVN R GNORYN QR ZNEÉF. Qviregr-gr.
Ghqb b dhr cerpvfnf fnore, ndhv...
uggcf://jjj.lbhghor.pbz/jngpu?erybnq=9&i=fNnOaqE8w7L

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.