Skip to content

<

SÃO GONÇALO DE LAGOS

A cache by palito7 Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/09/2020
Difficulty:
3.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


O Beato Gonçalo nasceu em Lagos, no ano de 1360. Segundo a tradição, terá nascido numa casa situada junto das Portas do Mar, precisamente no local onde ainda hoje se encontra o seu nicho e imagem.

Tomou o sobrenome de Lagos, por ser esse o costume da época entre os frades e entrou no Convento dos “gracianos”, nome vulgarmente dado, naquele tempo, aos frades da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho que viviam no Convento de Nossa Senhora da Graça, em Lisboa. Pensa-se que teria entre 20 ou 21 anos nessa altura.

Fez estudos universitários (“Estudos Gerais”), os quais terá concluído de forma tão brilhante que terá sido convidado para se formar em doutor de Teologia e integrar-se no corpo docente. Os seus conceituados livros, os seus primorosos trabalhos de iluminura e as suas inspiradas composições musicais são a confirmação das suas qualidades intelectuais e artísticas, que se refletiriam sempre nas suas grandes vocações: a catequese e a pregação, sendo muitos os que se juntavam para o escutar e beneficiavam da sua generosidade e esmola.

Ordenou-se sacerdote e cinco anos depois seria já Prior na Lourinhã, seguindo-se Lisboa, Santarém e Torres Vedras.

Diz-se que sempre foi grande amigo dos pescadores, sobretudo os da sua região de nascimento, o Algarve, sendo-lhe atribuídos milagres, entre os quais o que relata Frei António da Purificação (In P. Hipólito Martínez, OSA, in São Gonçalo de Lagos,

No ano de 1437, que são 15 depois da sua morte gloriosa, aconteceu que certos homens do Reino do Algarve, naturais de Lagos, pátria do mesmo Santo, se embarcaram para Lisboa em uma caravela, entre os quais ia um sobrinho do mesmo servo de Deus, filho de um irmão.

Engolfados no mar, levantou-se uma tempestade tão severa que deu com a embarcação à costa, e a fez em pedaços, com a morte de todos os que nela iam, tirando dois que puderam lançar mão, ambos, de uma tábua. Mas, como o ímpeto das ondas os levasse, muitas vezes, aos penedos da praia, lastimavam-se gravissimamente. Pelo que, vindo a faltar as forças a um deles, lhe fugiu a tábua e se afogou.

Ficou o outro a quem também as forças iam falecendo. E este era o sobrinho do Santo; e, vendo-se ir pelo caminho dos seus companheiros, posto em tamanha angústia, começou a chamar por Deus e por São Gonçalo, dizendo: Tio Santo, Tio Santo, salvai-me!

Eis que neste ponto viu na praia um frade agostinho que o animava e lhe dizia que não temesse. Entrou então o frade pelo mar sobre as ondas e tomando-o pela mão, o tirou à praia, e Lhe disse: Eu sou o tio por quem chamaste. Ide-vos curar até que cobreis forças para poder caminhar. E já que em vida me não visitastes, fazei-o agora. Ide ao Mosteiro de Santo Agostinho, de Torres Vedras, onde o meu corpo está sepultado, e fazei aí oração e recebereis aí saúde perfeita das chagas e feridas que neste naufrágio recebestes.

Fê-lo assim o mancebo e dormindo aquela primeira noite ao pé da sepultura, acordou, pela manhã, de todo tão sem dor, ou sinal algum das feridas que recebera.

Do que e da repentina cura das feridas se fez um público instrumento autêntico em dois originais, um dos quais se lançou no arquivo daquele convento, e o outro que se levou ao Algarve para glória de Deus e maior veneração do seu servo.

Por essa razão, muitas imagens do Beato Gonçalo de Lagos o retratam com uma caravela na mão e os pescadores da cidade o tomaram como Padroeiro e Patrono da sua Corporação (a Confraria do Corpo Santo), entretanto extinta.

Gonçalo de Lagos é “Defensor e Padroeiro da Vila de Torres Vedras e seu Termo”, por indicação do Rei D. João II, que igualmente sugeriu que Lagos pudesse venerar de forma especial este Santo. A cidade terá acolhido uma relíquia do Beato Gonçalo, com grande festa encabeçada pelo Bispo do Algarve, D. Fernando Coutinho, tendo sido o Beato declarado Padroeiro e Protetor de Lagos. A referida relíquia estará à guarda da Paróquia de Santa Maria de Lagos.

A 27 de outubro celebra-se a Memória facultativa do Beato Gonçalo de Lagos, obrigatória na Diocese do Algarve e no Patriarcado de Lisboa e este é, também, o Dia do Município de Lagos e seu feriado municipal.

GeoCheck.org



Additional Hints (Decrypt)

Ravtzn= Ghqb dhr cerpvfnf fr rapbagen an cntvan qn pnpur.
Pnpur= Ab Purpxre.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)