Skip to content

<

Penajoia - Igreja de Nossa Senhora de Fátima

A cache by PorTuGeo Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/23/2021
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


A Paróquia de Penajóia é atravessada pela EN 222, ao longo de 15 quilómetros. Este facto ajuda a compreender a extensão geográfica e a correspondente dispersão populacional, com inúmeros lugares semeados nos muitos quilómetros quadrados, onde se agrupam os habitantes desta terra duriense. Acrescente-se ainda a inexistência de vias de comunicação entre os vários lugares da freguesia, sendo por vezes necessário calcorrear muitos quilómetros para concretizar a distância entre dois pontos relativamente próximos.

A Igreja de Santíssimo Salvador, anterior Igreja paroquial, está levantada na parte mais alta da freguesia. As alterações que resultaram da redução demográfica, assim como o afrouxamento no compromisso eclesial, provocaram o aumento de vazios e a diminuição da presença dos cristãos nas celebrações litúrgicas. Muitos dos que fervorosamente continuavam a participar, sujeitavam-se a percorrer grandes distâncias para poderem ir à Igreja.
Confrontado com esta realidade, o Pároco de então – Monsenhor Ilídio Fernandes – foi meditando numa alternativa e motivando os paroquianos para a concretização de uma solução. Pouco a pouco, a paróquia caminhou no sentido de se edificar um novo templo, situado num lugar geograficamente mais central.

A intenção passava por colocar a Igreja Paroquial num lugar equidistante a todos os outros da paróquia, mais próximo de todos e com o benefício das vias rodoviárias existentes. O motivo para a construção desta nova igreja deveu-se, portanto, exclusivamente à preocupação pastoral. Por este motivo, o povo cristão de Penajóia e as diversas entidades se envolveram determinantemente na concretização deste projeto. Em 1947, foi aprovado pela Direção Geral dos Serviços de Urbanização – Ministério das Obras Públicas, através do plano de melhoramentos urbanos, o financiamento para a construção da nova Igreja. Em 13 de janeiro de 1947 foi escrita a Provisão aos fiéis de Penajóia, assinada pelo Bispo diocesano – D. Ernesto Sena de Oliveira – e publicada no primeiro número do jornal Paroquial Ecos de Penajóia, em Janeiro do mesmo ano.

O lugar escolhido para a edificação da nova Igreja foi o lugar de Molães, junto à Estrada Nacional. Iniciou-se a aquisição do terreno, assim como da casa onde é atualmente a Residência Paroquial. A partir desse momento, incontável foi o número de pessoas, entre agricultores, anónimos e cristãos empenhados, que se dedicaram à angariação de fundos para a construção da Igreja Paroquial, utilizando os mais diversos meios: o conselho dos vinte, peditórios, cortejos, rifas e subsídio estatal no valor de 472 000$00. As obras, iniciadas com o desaterro, começaram no dia 8 de março de 1948 e a “bênção da primeira pedra e apoteose à Virgem de Fátima” aconteceram no domingo, dia 17 de julho de 1949. Esta pedra da bênção veio da Serra de Aire, nas imediações de Fátima, e no seu interior foram colocados alguns objetos: o manuscrito da fundação, uma coleção de moedas e o último número do Ecos de Penajóia.
A paróquia já tinha decido dedicar a nova igreja a Nossa Senhora de Fátima, uma escolha muito saudada pelo Prelado diocesano. O trabalho de escultura foi entregue à Casa José Ferreira Tendim, de S. Mamede de Coronado. A imagem é de “cedro brasil” e segue o modelo inspirado nas descrições feitas pela Irmã Lúcia, vidente de Fátima. Trata-se de uma imagem muito elegante, expressando uma singular candura. A despesa ficou a cargo de uma Comissão de Senhoras, com o objetivo de todas as “Marias” da paróquia contribuírem para a imagem de Maria.
Nesta Igreja existem diversos altares, edificados com fundos que foram surgindo de iniciativas individuais ou familiares.
O altar do Coração Imaculado de Maria foi oferecido por Maria do Carmo Borges. O altar da rainha Santa Isabel foi oferta de Elvira de Sousa Rebelo. O Altar de S. José foi oferecido por uma Comissão de “Josés”. A família Sousa ofereceu o Coração de Jesus. O Santo Condestável foi oferecido pelos rapazes da freguesia e o de Santa Maria Goretti pelas raparigas. A casa de Pousada ficou com o encargo do trono, enquadrado no melhoramento da capela-mor.


Conta os degraus de acesso à porta da torre sineira:
- Se são 21, caminha até N 41 08.730 W 007 51.333 e procura no "magnético";
- Se são 10, caminha até N 41 08.923 W 007 50.491 e procura no "buraco".

Additional Hints (No hints available.)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.