Skip to content

CRYOCLASTS - Frozen Broken Heart Stone in Fórnea EarthCache

Hidden : 02/09/2023
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Nota: Esta Earthcache pode ser visitada em qualquer época do ano, mas após longos períodos de chuvas, pode apreciar-se a cascata ali ao lado. Pelo contrário, em tempo seco será mais fácil fazer o PR e subir, pelo menos, até à Cova Velha.

Aconselhável é sempre o uso de calçado e roupa confortável.

 

Para registares esta Earthcache responde às seguintes questões (Observa as várias rochas que encontras no lado esquerdo do caminho da subida para a Cova da Velha e consulta também a informação abaixo na listing):

                 

1. A rocha predominante no GZ e nesta serra é:

a) Calcário (rocha que pode ter várias cores, desde o cinza ao bege e negro, habitualmente utilizadas nos pavimentos de calçada portuguesa

b) Basalto (rocha de cor cinzento escura ou preta de granulometria fina)

c) Xisto (rocha porosa, de grão muito fino, laminada e pode ser dourada, castanha, cinzenta ou preta)

d) Granito (rocha muito dura que pode ter várias cores, de aspeto mesclado com pontos pretos e diferentes granulometrias muito utilizada nas cozinhas)

Nota: Vê as imagens dos tipos de rocha antes das curiosidades

2.  A cor da rocha é:

a) Amarela

b)  Cinzenta

c) Negra

d) Vermelha

 

3. Os crioclastos são:

a) Ovais

b) Redondos

c) Angulosos

d) Chatos

 

4. Qual o tamanho médio dos crioclastos em cm?

 

5. Como se formaram os crioclastos?

 

   6. Olhando atentamente consegues distinguir a rocha encaixante dos crioclastos aglutinados pela mesma?  Descreve o que se pode observar.

 

OBRIGATÓRIO: Foto identificativa do geocacher ou da sua presença no local tendo os crioclastos ou a cascata  como  pano de fundo.

 

ENQUADRAMENTO/LOCALIZAÇÃO

 

Entre as povoações de Chão das Pias e Alcaria, a Mãe Natureza arquitetou um cenário magnífico, que constitui um dos locais mais emblemáticos do Maciço Calcário Estremenho: A FÓRNEA.

 

Neste local majestoso, integrado no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, é possível fazer-se uma viagem de 20 milhões de anos no tempo geológico, desde o final do Jurássico Inferior até ao Jurássico Médio.

Além da beleza imponente, o local tem elevado interesse científico para a Geologia, nomeadamente nos domínios geomorfológico, biostratigráfico, litostratigráfico e sedimentológico.

O seu tipo de rochas (margas, calcários margosos e calcários argilosos) e a macrofauna abundante (amonites, belemnites, braquiópodes, bivalves e gastrópodes), indicam que foi formado num ambiente de mar aberto (rampa externa).

Na estrada que liga Porto de Mós a Minde chegamos à povoação de Zambujal de Alcaria, onde uma seta assinala o percurso pedestre da Fórnea.  

Este troço do percurso, paralelo ao curso do Ribeiro da Fórnea, entalhado entre as escarpas da Costa de Alvados e do Castelo de Alcaria, está assente nos estratos sedimentares da Formação de Fórnea.

 

CRIOCLASTOS

Etimologia:

Crio = frio, gelo; |Do gr. krýos, eos-ous, 'frio'|

Clastos = detritos geológicos, rochas quebradas, fragmentos; |do grego: κλάω kláo por κλαστός klastos: "clasto"; "quebrado"|

Ao longo do caminho, na base da vertente sul, deparamo-nos com enormes blocos caídos com estrutura peculiar que correspondem    a    conglomerados compostos por fragmentos de pedras calcárias. Trata-se de um tipo particular de rocha sedimentar constituído por fragmentos angulosos e subangulosos ligados entre si por um cimento carbonatado. Estes detritos angulosos - os crioclastos -são resultado da meteorização física das rochas, causada por baixas temperaturas, isto é, resultaram de fenómenos de periglaciação (ação do congelamento da água na rocha), no    período    Quaternário.  Assim, a água retida nos poros e nas fissuras no interior do calcário gelou, levando à gelifração da rocha e, como o gelo ocupa mais volume do que a água que lhe deu origem, as pressões exercidas levaram à fracturação dos mesmos, originando sedimentos angulosos por ação mecânica.

 

 

TIPOS de ROCHA

CURIOSIDADES

A mesma origem periglacial têm as cascalheiras, que formam impressionantes depósitos de vertente ao longo das encostas do vale, parecendo-se com cascatas de pedra, algo que pode ser observado a sudoeste do GZ e ao subir o caminho pedestre dali até uma das principais nascentes, ou melhor, até as exsurgências da Fórnea - a Gruta da Cova da Velha.

Flora: Flora Mediterrânica. Vegetação calcícola do centro-oeste, com destaque para o pilriteiro, o medronheiro, o loureiro, a figueira, o carvalho-cerquinho, sendo possível observar a zelha, uma árvore rara em Portugal.  A oliveira, elemento dominante da vegetação não espontânea, é um reflexo     evidente     da     ação     dos     monges cistercienses.    É    possível    também    observar oliveiras enxertadas em zambujo (oliveira-brava). Ainda a destacar, o alecrim, o rosmaninho, os orégãos, o tomilho, o poejo, a murta e o funcho.

 

Fauna: A destacar animais como: águia cobreira, bufo-real, cobra-rateira, gralha do bico vermelho, javali, raposa. Outros: texugo, gineta, doninha, perdiz, rola, tentilhão-comum, toutinegra-real, milhariça, verdilhão, águia-de-asa-redonda, peneireiro-de-dorso-malhado, cobra-de-escada, cobra-ferradura, sardão, lagartixa-do-mato..

 

 

EXTRA: Gruta a explorar curto trilho a esquerda de quem sobe: N 39° 33.639' W 8°48.094

FONTES:

https://portugal-em-pedra.blogspot.com/2019/07/a-fornea.html

https://mesozoico.wordpress.com/2009/04/15/crioclastos-na-fornea-%E2%80%93-parque-natural-das-serras d%E2%80%99-aire-e-candeeiros/

https://www.municipio-portodemos.pt/pages/1395?poi_id=272

https://www.icnf.pt/api/file/doc/a15cbb400ead3352

https://ptdocz.com/doc/996120/roteiro-tur%C3%ADstico-da-f%C3%B3rnea-de-alcaria

https://slideplayer.com.br/slide/13285579/

https://saladosamiguinhos.blogs.sapo.pt/as-rochas-166158

Additional Hints (Decrypt)

1. Yre n yvfgvat nagrf qr gragne bofreine b sraózrab - cevapvcnyzragr n cnegr fboer pevbpynfgbf. 2. Ve nb ybpny r byune cnen bf oybpbf qr ebpunf r nanyvfne bf "pbatybzrenqbf". 3. Ire fcbvyre cbqr nwhqne.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)