Skip to Content

Traditional Geocache

The Wolf Trap (Vila Real)

A cache by zoom_bee Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 12/1/2004
In Vila Real, Portugal
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Take a chance on the wolf playground! Aventure-se nos terrenos do lobo!

Follow the road Vila Real – Chaves (N2).
10 Kms after you will find a sign “Vilarinho da Samardã”, if you turn here when you reach the spot ( N 41º23.904; W 07º42.164 ) you will find a house where Camilo Castelo Branco a great portuguese writer lived “the best years of his life”.

Return to the N2 road heading north and 1 Km ahead you will find a new sign “Samardã” ( N 41º23.827; W 07º42.090 ).
Turn left here, and soon you will turn left again at the sign “Fojo do Lobo” ( N 41º23.962; W 07º42.257 ).

Now follow your GPS to the cache by this “not so nice” forest track, with necessary precaution a regular car can do it.

The Cache:
Regular sized, green cover marked Geocache
Includes:
- log book & pen
- documents
- measuring tape
- pencil eraser
- pencil sharpener toy
- two alcaline batteries

Note: Please DO NOT damage the stone wall, the cache is NOT there

Good luck!!! (BEWARE with the wolf)

Would you like to know more about Geocaching in Portugal ?
Join the discussion group and visit Geocaching@PT

See a MAP of the location of other caches in Portugal


Quem segue a actual estrada que liga Vila Real a Chaves encontra, sensivelmente a dez quilómetros do ponto de partida, um cruzamento com uma tabuleta a indicar a aldeia de Vilarinho da Samardã.
Pode virar aqui e seguir até ( N 41º23.904; W 07º42.164 ) vai encontrar a casa onde Camilo Castelo Branco viveu “Os melhores anos da sua vida”.

Depois regressando à estrada de Chaves e seguindo para norte cerca de um quilómetro, entra-se num cruzamento à esquerda, em direcção à aldeia da Samardã ( N 41º23.827; W 07º42.090 ).
Logo à frente, ainda à esquerda, há um estradão florestal ( N 41º23.962; W 07º42.257 ) siga por este caminho (não é necessário um 4x4, apenas algum cuidado) que vai dar a uma autêntica maravilha etnográfica que se chama o Fojo do Lobo da Samardã e à respectiva cache.

Boa Sorte!!!

O Fojo do Lobo é uma cerca de pedra com 66 por 43 metros, respectivamente de diâmetro maior e menor. O muro, a que mais propriamente chamaríamos "muralhas", tem uns três metros de altura. Da parte exterior, é levemente inclinado, para ser fácil de subir. Mas na face de dentro é vertical e terminado com lajes que fazem um rebordo saliente de forma que é impossível de transpor. No lado ocidental, rente ao solo. há um buraco suficientemente grande para que por ele passe uma cabra ou uma ovelha.

O Fojo está situado na vereda dos rebanhos que de manhã sobem a serra e a descem à noite. Há algumas décadas, os lobos eram muitos. Esfaimados, seguiam os rebanhos, na finalidade instintiva de apanharem alguma rês que se ficasse para trás, longe da vista do pastor e dos mastins. Então a inventiva humana concebeu um estratagema. Os pastores aproveitavam uma cabra ou uma ovelha, animais doentes e, por isso, impróprios para consumo humano, metendo a infeliz rês no supradito buraco do muro. Tapavam-no com uma pedra. E ali deixavam a triste, sozinha, dando estrídulos berros. Qualquer lobo que varejasse nas vizinhanças, ao ouvir as lancinantes vozes caprinas ou ovinas, acorria pressuroso, saltava para dentro do muro com toda a facilidade, e regalava os colmilhos na desventurada rês.
Mas jamais conseguia saltar para fora!

Na manhã seguinte, quando os pastores passavam novamente em direcção à serra, se não ouvissem os berros do animal prisioneiro, já sabiam que havia lobo no Fojo. Mandavam recado aos caçadores. E aí vinham eles com "armas de esporeta" e espingardeavam o intruso. Durante os dias seguintes, ia um grupo pelas aldeias vizinhas, com o lobo atravessado no lombo de um burro. E toda a gente dava ovos ou salpicões, para o caçador e o pegureiro fazerem suculenta comezaina.

Camilo Castelo Branco conta, num dos seus livros, que um dia, ao passar junto do Fojo, numa surtida cinegética, viu um lobo dentro e desfechou-lhe um tiro. A fera, que já estava razoavelmente mal-humorada, arreganhou-lhe tão furibunda dentuça que ele não foi manco pela encosta abaixo.

A Cache:
É de tamanho regular com tampa verde, e contém:
- Log book + caneta
- Documentação
- Fita métrica
- Borracha
- Duas pilhas alcalinas
- Brinquedo afia lápis

Nota: Não destrua o monumento ao procurar esta cache, ela NÃO está no muro de pedras.

Espero que se divirtam! (Mas cuidado com o LOBO!!!)

View the ratings for GCM6HK

Additional Hints (Decrypt)

C: N pnpur rfgá ahz ohenpb qr hzn ebpun, rfgr ohenpb rfgá gncnqb pbz qhnf crqenf.
R: Pnpur vf vafvqr n ubyr ba gur fgbar, ubyr vf pbirerq ol gjb ebpxf.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

164 Logged Visits

Found it 156     Didn't find it 2     Write note 6     

View Logbook | View the Image Gallery of 126 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 11/15/2017 3:58:06 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (11:58 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page