Skip to Content

<

Bifurcação (Az160/050)

A cache by GeoDuplaP&F Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/22/2013
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


#50/160 - Bifurcação


Esta cache faz parte de uma série de 160 caches que percorrem todo o limite do concelho de Azambuja e onde se pretende representar a fantástica viagem de Phileas Fogg e seu criado Passepartout descrita no famoso livro de Júlio Verne, "A Volta ao Mundo em 80 Dias".

Veja na cache nº 1 informações genéricas sobre a série.

This cache is one of the 160 caches all around Azambuja county representing the fantastic journey of Phileas Fogg and his servant Passepartout described in the famous Jules Verne book, "Around the World in 80 Days".

In cache n. 1 listing you'll find generic informations about this series.

Boa sorte!!!! / Good luck!!!


«« Anterior (49) Dificuldade do enigma / Difficulty of the puzzle:
Dificuldade a encontrar / Difficulty to find it:
Seguinte (51) »»


Fórum geopt.org, o local para as suas dúvidas ou sugestões sobre os enigmas, para obter ou dar ajuda.
Fórum geopt.org, the place for your doubts, suggestions or hints about the puzzles, to get or give help.




Dia 25 - Acusação

Às oito e meia, a porta da sala abriu-se e o polícia reapareceu levando os presos para a sala ao lado. O magistrado, o juiz Obadiah, entrou quase imediatamente seguido pelo escrivão.
- A primeira causa, disse.
- Phileas Fogg? disse o escrivão Oysterpuf. - Estou aqui, respondeu Mr. Fogg. - Passepartout? - Presente! respondeu Passepartout.
- Bem! disse o juiz Obadiah. Há dois dias que os procuramos em todos os comboios de Bombaim. Façam entrar os queixosos.
À ordem do juiz abriu-se uma porta e três sacerdotes hindus foram introduzidos por um oficial.
- É isso! murmurou Passepartout, são aqueles velhacos que queriam queimar a nossa jovem dama! Os sacerdotes perfilaram-se diante do juiz e o escrivão leu em voz alta uma acusação de sacrilégio formulada contra o senhor Phileas Fogg e o seu criado, acusados de ter violado um lugar consagrado à religião bramânica.
- Ouviu? perguntou o juiz a Phileas Fogg. - Sim, senhor, respondeu Mr. Fogg consultando seu relógio, e confesso. - Ah! confessa? - Confesso e espero que estes três sacerdotes por sua vez também confessem o que queriam fazer no pagode de Pillaji.
Os sacerdotes se entreolharam. Pareciam não compreender nada das palavras do acusado.
- Sem dúvida! exclamou impetuosamente Passepartout, no pagode de Pillaji, diante do qual eles iam queimar sua vítima!
Nova estupefação dos sacerdotes, e profundo espanto do juiz Obadiah.
- Que vítima? perguntou. Queimar quem? Em plena cidade de Bombaim?
- Bombaim? exclamou Passepartout.
- Sem dúvida. Não se trata do pagode de Pillaji, mas do pagode de Malebar Hill, em Bombaim. E como prova, eis os sapatos do profanador, acrescentou o escrivão, pondo um par de sapatos sobre a sua mesa.
- Os meus sapatos! gritou Passepartout que, extremamente surpreendido, não pôde conter esta exclamação involuntária. Adivinhem a confusão que se operou no espírito do patrão e do criado. O incidente do pagode de Bombaim, que tinham esquecido, era exatamente o que os levava perante o magistrado de Calcutá.

Com efeito, o agente Fix tinha atrasado a sua partida, arvorou-se em conselheiro dos sacerdotes de Malebar Hill e depois, no comboio seguinte, lançou-os na pista do sacrílego. Mas, devido ao tempo empregado no resgate da jovem viúva, Fix e os hindus chegaram a Calcutá antes de Phileas Fogg e o seu criado que os magistrados deveriam prender quando descessem do comboio. Fix, desapontado quando soube que Phileas Fogg ainda não tinha chegado à capital da Índia, ficou ali na estação durante vinte e quatro horas. Foi com grande alegria que, naquela manhã, o viu descer do vagão em companhia de uma jovem cuja presença não podia explicar. Imediatamente lançou sobre ele um polícia, e assim foram todos conduzidos perante o juiz Obadiah.


Abegr Gevagn r abir tenhf mreb frvf cbagb qhmragbf r bvgb zvahgbf Brfgr Bvgb tenhf pvadhragn r pvapb cbagb dhngebpragbf r frffragn r frvf zvahgbf
   
Abegu Guvegl avar qrterrf mreb fvk cbvag gjb uhaqerq rvtug zvahgrf Jrfg Rvtug qrterrf svsgl svir cbvag sbhe uhaqerq fvkgl fvk zvahgrf

Day 25 - Accusation

At half past eight, the courtroom door opened and the policeman reappeared conducting the prisoners to the next room. The magistrate, Judge Obadiah, came almost immediately followed by the Registrar.
- The first cause, he said.
- Phileas Fogg? said the clerk Oysterpuf. - I am here, replied Mr. Fogg. - Passepartout? - Present! replied Passepartout.
- Well! said Judge Obadiah. There's two days that we seek you in all trains from Mumbai. Do enter the complainants.
In the judge's order a door was opened and three Hindu priests have been introduced by an officer.
- That's it! muttered Passepartout, are those creeps who wanted to burn our young lady! The priests profiled in front of the judge and the clerk read aloud a charge of sacrilege made ​​against Mr. Phileas Fogg and his servant, accused of having violated a place dedicated to Brahmanical religion.
- Did you hear? asked the judge to Phileas Fogg. - Yes, sir, replied Mr. Fogg consulting his watch, and confess. - Ah! You confess? - I confess and I hope that these three priests in turn also confess what they wanted to do in the Pagoda Pillaji.
The priests looked at each other. They seemed to understand nothing of the words of the accused.
- Without a doubt! impetuously exclaimed Passepartout, the Pagoda Pillaji, before which they would burn his victim.
Again the amazemant of the priests and profound astonishment of Judge Obadiah.
- What victim? asked. Burning whom? In the city of Mumbai?
- Mumbai? exclaimed Passepartout.
- No doubt. This is not the Pillaji Pagoda but the Malebar Hill Pagoda in Mumbai. And as proof, here are the shoes of the profane, the clerk said, putting a pair of shoes on his desk.
- My shoes! cried Passepartout who, extremely surprised, could not contain this involuntary exclamation. You may guess the confusion that operated in the spirit of the master and the servant. The incident of the pagoda of Mumbai, who they had forgotten, was exactly what took them before the magistrate of Calcutta.

The agent Fix had delayed his departure, hoisted up the Malebar Hill priests and then, on the next train, threw them on the run for the sacrilegious. But due to time spent in the rescue of the young widow, Fix and the hindus came to Calcutta before Phileas Fogg and his servant who magistrates should hold when they went down the train. Fix, disappointed when he learned that Phileas Fogg had not yet arrived in the capital of India, was there at the station for twenty-four hours. It was with great joy when, that morning, he saw him off the wagon in the company of a young woman whose presence he could not explain. Immediately sent a policeman for him, and so they all were conducted before Judge Obadiah.


Leia o livro completo "A Volta ao Mundo em 80 Dias", esta parte no capítulo XV.
Read the complete book at "Around the World in 80 Days", this part in chapter XV.




GeoCheck.org



Estes caminhos costumam ser utilizados como percursos TT, seja em duas rodas ou em 4 rodas.

These roads are used as tracks for races, either on 2 or 4 wheels.

Escrever bons logs: Os autores habitualmente têm muito trabalho a planear e a criar as caches, por isso eles gostariam de saber o que pensa quem as visita, do que gostou ou não gostou, de algum pormenor melhor ou pior, bem como se há algum problema com a cache e necessita de manutenção. Fazer um log apenas com um sorriso (emoticon) ou uma simples palavra ou frase curta é claro que é muito fácil quando temos muitos logs para fazer, mas nada diz nem ao autor nem aos outros geocachers sobre a vossa aventura, seja ela positiva ou negativa, a procurar a cache quer a tenham ou não encontrado.
Nos logs genéricos descreve-se toda a aventura de um dia, dando informações que em nada interessam para a cache a que se referem. É uma perda de tempo sempre que se lê um desses logs genéricos à procura de alguma informação importante, que habitualmente não existe.
Nunca vos aconteceu irem procurar nos logs anteriores alguma dica de quem já encontrou a cache? Os outros procuram exatamente o mesmo. Nas caches de que são autores não gostam de ler as opiniões de quem lá foi? Os outros autores também gostam.
Por favor tenham isto em conta ao escrever os vossos logs.



Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

71 Logged Visits

Found it 67     Write note 1     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 6 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.