Skip to Content

<

O GOLFINHO DOS AÇORES PT 13/80

A cache by ELECTRONICO/PALHOCOSMACHADO/BERLAITA Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/13/2016
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


O GOLFINHO DOS AÇORES

PT 13/80

PORTUGUÊS

Em pleno Oceano Atlântico, os Açores são um arquipélago de nove ilhas de natureza em estado puro e um dos maiores santuários de baleias do mundo.

Entre espécies residentes e migratórias, comuns ou raras, avistam-se mais de 24 tipos diferentes de cetáceos nas suas águas. Para além das comunidades residentes como os golfinhos comuns e roazes, com quem é possível nadar, há baleias que utilizam os Açores como rota de migração. Os golfinhos pintados,  cachalotes, baleias sardinheira e de barba são mais frequentes no Verão. A baleia azul pode ser avistada com facilidade nos finais do Inverno.  

GOLFINHOS

Nos arquipélagos dos Açores e da Madeira, existem cinco espécies comuns de golfinhos: o golfinho-comum, o golfinho-pintado do Atlântico, o golfinho-riscado, o golfinho-roaz ou roaz-corvinheiro e o golfinho de Risso também chamado de grampo ou moleiro. As duas primeiras espécies são as mais frequentes nas águas das nossas ilhas. Estas espécies têm tamanho semelhante e dietas comparáveis, constituídas essencialmente por pequenos peixes pelágicos e lulas. Nos Açores, não é raro encontrar golfinhos-comuns e golfinhos-pintados misturados, formando associações chamadas de "poli-específicas" pelo facto de envolver mais do que uma espécie. Estas associações podem durar entre alguns minutos a algumas horas. O seu significado biológico não está totalmente explicado, mas pensa-se que favorecem a procura alimentar e a defesa contra os predadores.

 

O golfinho-comum (Delphinus delphis)

O golfinho-comum é uma espécie abundante e com uma distribuição muito vasta, sendo encontrada na maioria das águas temperadas, subtropicais e tropicais do mundo. Esta espécie é frequentemente avistada em zonas costeiras, mas também pode ser observada em águas pelágicas. Os indivíduos adultos medem entre 1,7 e 2,6 m e pesam perto de 80 kg, chegando a um máximo de 136 kg no caso dos machos. O tamanho dos grupos pode variar entre 20 a 30 indivíduos e algumas centenas ou milhares de animais. O golfinho-comum alimenta-se essencialmente de pequenos peixes pelágicos (sardinhas, chicharros, pescadas, anchovas, etc…) e cefalópodes (polvos, lulas e chocos). Consoante a área geográfica, as fêmeas atingem a maturidade sexual entre os 3 e os 12 anos, e os machos entre os 5 e os 12 anos. O período de gestação varia entre 10 e 11 meses, e o intervalo entre duas gestações é de 1 a 2 anos. As crias tornam-se independentes com cerca de um ano de idade.

Um estudo recente indicou que existem duas espécies de golfinhos-comuns, uma de bico comprido e outra de bico curto. O golfinho-comum de bico comprido (Delphinus capensis) é geralmente encontrado em águas costeiras, enquanto o golfinho-comum de bico curto parece preferir as águas pelágicas. A espécie que ocorre nos Açores é a de bico curto.

 

O golfinho-pintado do Atlântico (Stenella frontalis)

O golfinho-pintado do Atlântico (ou golfinho-malhado, nos Açores) deve o seu nome às suas pintas características. No entanto, a intensidade das pintas varia com a idade e com a localização geográfica. Esta espécie só se encontra no Oceano Atlântico, nas águas mornas da zona tropical e subtropical. O tamanho dos indivíduos adultos varia entre 1,7 e 2,3 m, enquanto o peso varia entre 100 e 143 kg. Os hábitos alimentares desta espécie não são bem conhecidos, mas sabe-se que consomem uma grande variedade de alimentos, incluindo pequenos peixes pelágicos,  cefalópodes e outros invertebrados, tal como equinodermes. O golfinho-pintado é uma espécie bastante gregária. É comum de ser encontrado em grupos de 5 a 20 indivíduos, embora os grupos cheguem a atingir dezenas ou centenas de animais. Os indivíduos tendem a segregar por classe de idade e sexo. Nas fêmeas, a maturidade sexual é atingida por volta dos 8-9 anos de idade. A gestação dura cerca de um ano, e o período médio entre duas gestações é de 3 anos. As crias tornam-se independentes entre os 2 e os 4 anos de idade.

 

 Roaz-Corvineiro ou Golfinho-Nariz-de-Garrafa

Nome Cientifico: TursiopsTruncatus

Características: ORoaz-Corvineiro é o mais conheci­do de todos os golfinhos, pois encon­tra-se um pouco por todo o lado, quer na proximidade das costas, quer no mar alto. Vive nas águas costeiras de numerosos países e a sua espantosa capacidade de adaptação à vida em cativeiro facilitou muito o seu estudo.

A espécie tem duas formas, ou ecotipos (ou seja, pode sofrer varia­ções conforme o habitat):  uma forma costeira e uma forma oceânica. A forma costeira é maior e tem uma cor mais clara do que a oceânica. Os roazes-corvineiros vivem em grupos de 10-25 indivíduos (respectiva­mente forma costeira e de mar alto); mas pode acontecer que muitas cen­tenas de exemplares se juntem, tal como acontece no Pacífico tropical.

O seu perfil hidrodinâmico e a sua musculatura poderosa tornam o roaz-corvineiro um grande e hábil nadador, capaz de se deslocar dentro de água a mais de 40 km/h, auxilia­do também pela estrutura da sua pele. É o mais rápido de todos os delfinídeos de tamanho pequeno. É capaz de mergulhar até 300 m de profundidade e de ficar em apneia até 15 minutos à procura de alimen­to; pequenos peixes, peixes-gatos, tainhas, enguias, cefalópodes e às vezes também pequenos camarões.

Estratega hábil, o Roaz-Corvineiro sabe tirar proveito das actividades marítimas do homem: agarra os pei­xes que fogem das redes de pesca enquanto estas são puxadas para bordo, e captura também os peixes que os pescadores devolvem ao mar. Nas águas pouco profundas nada frequentemente de barriga para cima, sem dúvida para reduzir ao mínimo as interferências que os ruí­dos de superfície provocam no seu sistema de ecolocalização, capaz de lhe fornecer uma imagem acústica dos objectos que encontra.

As fêmeas parem uma única cria de dois em dois ou de três em três anos, no Verão. O leite materno, rico em proteínas, é lançado em esguicho para a boca da cria, que não pode mamar porque não tem lábios. O leito é o seu único alimento durante 19 meses, e, nalguns casos até aos 4 anos. Durante esse longo período a cria é treinada, e quando a progenitora sai para a caça fica ao cuidado de outros membros do grupo.

Como todos os golfinhos, o Roaz-Corvineiro não possui olfacto, mas pode contar com uma visão exce­lente e uma boa audição.

O Roaz-Corvineiro tem a parti­cularidade de se poder cruzar facil­mente com outras espécies de gol­finhos, gerando assim híbridos. Nos anos 50, nas proximidades das cos­tas irlandesas, foi avistado um grupo de golfinhos com características que se assemelhavam ao mesmo tempo ao Golfinhos-de-Risso e ao Roaz-Corvineiro. Além disso, verificaram-se numerosos cruza­mentos em cativeiro: com baleotes (na Califórnia), Golfinho-de-bico-comprido (no Japão), falsas-orcas (no Japão e no Havai). Um híbri­do denominado wholphin,  concebi­do por um Roaz-Corvineiro macho e por uma fêmea de falsa-orca, nas­ceu em 1988 no Sea Life Park, no Havai, Ainda não se sabe se estará em condições de se reproduzir.

No século passado esta espécie foi cruelmente caçada para a produção de óleo: entre 15 de Outubro de 1884 e 15 de Maio de 1885, ao longo das costas orientais america­nas foram abatidos 1268 Roazes-Corvineiros. Actualmente, a caça a esta espécie deixou de ter grande importância.

 

POWER TRAIL

Este PT é constituído por 80 caches (79 caches enigma, mais uma cache Bónus – enigma).

Para descobrir a localização da cache bónus, deverá registar cada um dos 79 códigos existentes nas 79 caches deste PT.

 

ENIGMA

Frequentam os mares dos Açores, habitualmente, 10 espécies de golfinhos.

Para encontrar o GZ desta cache, deverá resolver o enigma proposto (“sopa de letras”), encontrando os nomes destes 10 golfinhos, identificando, a partir da grelha abaixo, os valores de:

A, B, C, D, E, F, G, H, I e J.

A CACHE

A cache encontra-se em local de acesso púbico, nas coordenadas:

N   37º  5J.JFI

W 025º  4I.BBE

Deverá levar material de escrita.

Seja, por favor, discreto e não publique fotos dos containers e dos GZ.

 

 

AZORES DOLPHIN

PT 13/80

ENGLISH

In the Atlantic Ocean, the Azores are an archipelago of nine islands of nature in its pure state and one of the largest sanctuaries of the world's whales.

Between resident and migratory, common or rare, if one can see more than 24 different types of cetaceans in its waters. In addition to the resident communities as common dolphins and bottlenose dolphins, who can swim, there are whales that use the Azores as a migration route. Painted dolphins, sperm whales, sei whales and beard are more frequent in summer. The blue whale can be spotted easily at the end of winter.

DOLPHINS

            The Azores and Madeira, there are five common dolphin species: the common dolphin, the dolphin-painted Atlantic, the striped dolphin, the bottlenose dolphin and bottlenose-corvinheiro and Risso's dolphin also called clip or miller. The first two species are the most common in the waters of our islands. These species have similar size and comparable diets, mainly of small pelagic fish and squid. In the Azores, it is not uncommon to find common dolphins and dolphins painted mixed, forming associations called "poly-specific" in that involve more than one species. These associations can last from a few minutes to a few hours. Its biological significance is not fully explained, but is thought to favor the demand for food and protection against predators.

 

The common dolphin (Delphinus delphis)

The common dolphin is an abundant and with a very wide distribution species, found in most temperate waters, subtropical and tropical world. This species is frequently spotted in coastal areas, but can also be observed in pelagic water. The adults are between 1.7 and 2.6 m and weigh around 80 kg reaching a maximum of 136 kg for males. The size of the groups can vary between 20 and 30 individuals and hundreds or thousands of animals. The common dolphin feeds mainly of small pelagic fish (sardines, mackerel, whiting, anchovies, etc ...) and cephalopods (octopuses, squid and cuttlefish). Depending on the geographical area, females reach sexual maturity between 3 and 12 years, and males between 5 and 12 years. The gestation period varies between 10 and 11 months, and the interval between two pregnancies is 1 to 2 years. The piglets become independent with about one year of age.

A recent study indicated that there are two species of common dolphins, a long beak and another short beak. The common dolphin Long nozzle (Delphinus capensis) is usually found in coastal waters, while the common dolphin short beak seems to prefer pelagic waters. The species occurring in the Azores is the short beak.

 

The spotted dolphin Atlantic (Stenella frontalis)

The spotted dolphin Atlantic (or Dolphin Spotted in the Azores) owes its name to its characteristic spots. However, the intensity of the dots varies with age and geographic location. This species is found only in the Atlantic Ocean, in the warm waters of the tropical and subtropical zone. The size of adults varies between 1.7 and 2.3 m, while the weight varies between 100 and 143 kg. The eating habits of this species are not well known, but it is known that consuming a variety of foods, including small pelagic fish, cephalopods and other invertebrates, such as echinoderms. The spotted dolphin is a gregarious species. It is common to be found in groups of 5 to 20 individuals, although groups reach reach tens or hundreds of animals. Individuals tend to segregate by class of age and sex. In females, sexual maturity is reached at about 8-9 years of age. Gestation lasts about a year, and the average period between two pregnancies is 3 years. The piglets become independent from 2 to 4 years of age.

 

 Bottle-nosed dolphin or dolphin-nose-to-Bottle

Scientific name: Tursiops Truncatus

Characteristics: The bottle-nosed dolphin is the most known all dolphins, since a bit- finds all over or near the back, or at sea. He lives in the coastal waters of many countries and their amazing ability to adapt to life in captivity greatly facilitated their study.

The species has two forms, or ecotypes (may suffer variation as habitat): a coastal form and an ocean way. The coastal medium is larger and has a lighter color than the ocean. The bottlenose dolphins-nosed live in groups of 10-25 individuals (respectively coastal form and offshore); but it may happen that many copies hundreds join, as in the tropical Pacific.

Its hydrodynamic profile and its powerful muscles make the bottle-nosed dolphin a large and skilled swimmer, able to move in the water more than 40 km / h, aided also by the structure of your skin. It is the fastest of all Delphinidae small size. It is able to dive up to 300 m deep and stay in apnea up to 15 minutes looking for aliment; small fish, catfish, mullet, eels, cephalopods and sometimes small shrimps.

Skilled strategist, the bottle-nosed dolphin knows how to take advantage of maritime activities of man, grabs the fishes fleeing fishing nets as they are pulled on board, and also catch the fish that fishermen return to sea. In shallow waters often nothing belly up, no doubt to minimize interference that surface noise cause in their echolocation system, able to provide an acoustic image of the objects it finds.

Females stop one creates two or three years in the summer. Breast milk, rich in protein, it is released on spitting into the mouth of the offspring who cannot breastfeed because it has no lips. The bed is their only food for 19 months and in some cases up to 4 years. During this long period creates is trained, and when the mother goes for hunting is in the care of other group members.

Like all dolphins, the bottlenose dolphin has no smell, but can count on a excellent vision and good hearing.

The bottle-nosed dolphin feature has to be able to cross easily with other species dolphins Thereby generating hybrids. In the 50s, near the Irish back, was spotted a group of dolphins with features resembling while the Dolphins, Risso's and bottlenose dolphin. In addition, there were numerous intersections in captivity: with baleotes (California), Dolphin-beaked long (in Japan), false killer whales (in Japan and Hawaii). The hybrid called wholphin, designed by a male bottlenose dolphin and a false killer whale female, was born in 1988 at Sea Life Park in Hawaii, is not yet known Whether it will be able to reproduce. In the last century this species was cruelly hunted for oil production: between 15 October 1884 and 15 May 1885, along the eastern shores American were slaughtered in 1268 Bottlenose dolphins-nosed. Currently, the hunting of this species ceased to be of great importance.

 

POWER TRAIL

The PT consists of 80 caches (79 puzzle caches, plus a cache Bonus - puzzle).

To find the location of the cache bonus, you must register each of the 79 existing codes in 79 caches of this PT.

 

PUZZLE

Attend the seas of the Azores, usually 10 species of dolphins.

To find this cache GZ should solve the puzzle proposed ("word search") finding the names of these 10 dolphins, identifying, from below the grate, the values of:

A, B, C, D, E, F, G, H, I e J.

THE CACHE

The cache is in place for public access, at coordinates:

N   37º  5J.JFI

W 025º  4I.BBE

Should bring writing materials.

Be, please, discreet and do not post pictures of containers and GZ.

 

Additional Hints (Decrypt)


Ab pnagb qronvkb qr hzn crqen.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

119 Logged Visits

Found it 109     Didn't find it 5     Write note 2     Publish Listing 1     Owner Maintenance 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 5 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.