View Geocache Log

Found it joom found Rocalva

Saturday, September 1, 2012Braga, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

#2410 @10h27

Parte 1/2
Como hoje, às 15, havia um evento de marcha à Fenda da Calcedónia aproveitei e decidi à última hora aproveitar a manhã por estas bandas.

Desta vez, para vir para estes lados, não estacionei perto da cascata do Arado mas sim já perto da “casa do Doutor” afinal e pela sinalética apresentada já é legal. Menos uns quilómetros e menos uma subida, e descida, no estradão. Segui caminho para o Curral de Pinhõ e depois “apanhei” o recentemente arranjado e limpo trilho junto ao rio. Boa iniciativa das gentes de Fafião.
Passei pelo Poço Azul, com as águas do Conho ainda frias, fresquinha é mais para a tarde, e segui em direcção ao Cutelo de Pias. Sempre a subir e depois de chegar a um prado começou a parte menos visível do caminho. Só a ocasional mariola aparece mas com o trabalho de casa feito a subida quase interminável depois do último cruzamento com o Conho acabou com a chegada às grandes lajes graníticas. Prova superada e já se vê a Mêda da Rocalva. E ainda falta, em linha recta, um pouco mais de um quilómetro.

Cheguei ao prado da Rocalva com o seu abrigo e admirei a imponência daquelas torres. À direita a Rocalva e à esquerda a Roca Negra. Pausa alimentícia, pausa para escolher o melhor caminho, o mais possível em granito, e recomecei até lá acima. Não estivesse sozinho e sei bem onde ia ao ver algumas linhas a pedir para subir até ao topo. No caminho lá vi a inscrição religiosa na parede. Se dissesse outra coisa era vandalismo, assim é outra coisa.

Perto do ponto zero vi logo o que me esperava. Só não estava à espera é de ter passado pela cache, na primeira aproximação e nada. E como as coordenadas podem ser afectadas pela parede granítica lá fui procurar noutros locais, uns mais recomendáveis do que outros. E nada.
Voltei à base, fui para a outra margem e consultei uma imagem que tinha de alguém a procurar. Olha para ali, olha para ali, só pode ser ali. Volta lá para cima e bastou aproximar das coordenadas do ponto zero e lá estava a cache. Nesse momento ouvi, nas orelhas, o Sinatra: “start spreading the news” e continuei “I’ve found the geocache”. Coincidências.
Tivesse feito o trabalho de casa correctamente e tinha visto que a cache precisa de manutenção. Precisa de um novo livrinho, uma nota explicativa sobre o geocaching e de estar bastante tempo ao sol. A ver se não me acontece nada como a maldição do túmulo do Tutankamon pensei eu ao sentir o cheiro a mofo quando abri a cache. Um dos lápis, do patrocinador oficial (se o Ingvar Kamprad soubesse) já está em decomposição e resta a grafite.
Como nestas caminhadas de ir num pé e vir novo todo o peso conta não estão previstos transportes de material extra. Numa futura passagem logo virei preparado se até lá não houver a manutenção necessária.

Registei a minha passagem, olhei para as Velas Brancas já ali, 1340 metros em linha recta, vi as horas e decidi. Não dá para ir lá. Tinha definido um horário para chegar e assim era esticar um pouco a corda.
E foi a ouvir uma versão de These Boots Are Made For Walking de The Legendary Tiger Man e curiosamente cantada pela primeira vez por Nancy Sinatra que abandonei a ideia de ir a mais algum lado, incluindo o topo da Mêda, e apontar ao prado que estava verdejante lá em baixo.
No prado aproveitei para almoçar, a primeira vez, e por antecipação, admirar as montanhas à volta e depois de descansado, q.b, fui por ali abaixo.

Rocalva 1

Additional Images Additional Images

Rocalva 1 log image Rocalva 1

Rocalva 2 log image Rocalva 2

Rocalva 1 log image Rocalva 1

Rocalva 2 log image Rocalva 2

Rocalva 3 log image Rocalva 3

Rocalva 4 log image Rocalva 4

Rocalva 5 log image Rocalva 5

Rocalva 6 log image Rocalva 6

Rocalva 7 log image Rocalva 7

Rocalva 8 log image Rocalva 8

Rocalva 9 log image Rocalva 9

Rocalva 10 log image Rocalva 10

Rocalva 11 log image Rocalva 11

Rocalva 12 log image Rocalva 12

Rocalva 13 log image Rocalva 13

Rocalva 14 log image Rocalva 14

Rocalva 15 log image Rocalva 15

Rocalva 16 log image Rocalva 16

Rocalva 17 log image Rocalva 17

Rocalva 18 log image Rocalva 18

Rocalva 19 log image Rocalva 19

Rocalva 20 log image Rocalva 20

Rocalva 21 log image Rocalva 21

Rocalva 22 log image Rocalva 22

Rocalva 23 log image Rocalva 23

Rocalva 24 log image Rocalva 24

Rocalva 25 log image Rocalva 25

Rocalva 26 log image Rocalva 26

Rocalva 27 log image Rocalva 27

Rocalva 28 log image Rocalva 28

Rocalva 29 log image Rocalva 29

Rocalva 30 log image Rocalva 30

Rocalva 1 log image Rocalva 1

Rocalva 2 log image Rocalva 2

Rocalva 3 log image Rocalva 3

Rocalva 4 log image Rocalva 4

Rocalva 5 log image Rocalva 5

Rocalva 6 log image Rocalva 6

Rocalva 7 log image Rocalva 7

Rocalva 8 log image Rocalva 8

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us