Skip to Content

View Geocache Log

Found it global trekkers found Serra Boa

Friday, January 6, 2017Viana do Castelo, Portugal

#3679

(Parte 1/2)

Primeira cache encontrada em 2017 (aliás primeira cache encontrada em vários meses)!

Aproveitando uma ida em trabalho à barragem de Touvedo lá mais em baixo, aproveitei a parte da tarde para vir fazer geocaching, algo que já não fazia há uns quantos meses.

Esta era de facto uma cache que já estava como alvo nas minhas próximas demandas geocachianas. E assim foi: depois de um belo almoço no "Moinho" em Ponte da Barca, despedi-me dos colegas de trabalho, vesti o "fato-macaco" e prontamente arranquei para a serra Amarela.

O meu plano era deixar o carro na branda de Bilhares, onde em tempos encontrei uma outra geocache do mesmo owner (Fernando, porque raio é que esta cache foi arquivada?) e fazer os restantes 1,5 km desde o ponto final daquela até esta em questão. Porém, na prática não aconteceu como tinha previsto, pois chegando à aldeia de Ermida e depois de ver a indicação de Branda de Bilhares, não consegui dar com esta. Isto porque encontrei um caminho com uma bifurcação, escolhi a errada (caminho com lama), voltei para trás, e já não estive para tentar novo caminho com carro! Paciência! Fica já aqui e daqui vou a pé!

Muni-me dos habituas apetrechos, que incluíram lanterna, bússola e 2 GPS, e por volta das 15.00h, uma hora já tardia nesta época do ano, fiz-me ao caminho. O caminho foi sempre a subir, inicialmente através de caminhos agrícolas que serpenteavam por terrenos rústicos ladeados por muros de pedra de um lado e de outro. Inicialmente tive algumas vacas barrosãs como companhia (devo dizer que não me sentia muito confortável a passar no meio delas, ainda para mais estando só), mas depois estas desapareceram e fiquei entregue a mim mesmo. Entretanto mais uma indecisão: o caminho agrícola termina, as árvores dão o seu lugar à vegetação de cariz mais arbustivo, e dois novos caminhos se apresentam: segui pelo que me parecia ser o correto, e escassos minutos recuei pois era um beco sem saída. E foi aqui que dei pela falta de um dos GPS! Tinha simplesmente caído do meu bolso e eu não dei por isso! Logo se vê no caminho de regresso se o consigo encontrar, pensei. Agora não posso deitar tudo a perder. Recuar, seria perder esta janela de oportunidade, ainda para mais com este dia de sol esplêndido!

Tomando agora o caminho alternativo (o correto desta vez), comecei então a progredir em altitude e a traçar o meu caminho (mais ou menos em linha recta dentro do possível) para o objetivo. Esta fase foi mais cansativa, certamente devido ao facto de não praticar caminhada há alguns tempos e como tal, de estar em baixo de forma. Assim, algumas paragens foram estratégicas para recuperar o folego e delinear com calma o melhor caminho. Á medida que subia, não pude deixar de contemplar a beleza desta bela serra e todo aquele horizonte para onde mirava. E claro, imaginar como seria a vida naqueles antigos, até à primeira metade do século XX onde os acessos eram quase inexistentes e onde o transporte era quase sempre feito a cavalo ou em juntas de bois/vacas. Transcrevo aliás a frase de Miguel Torga aquando de uma visita à serra Amarela em 25 de Julho de 1945, conforme pude posteriormente visionar no monumento inscrito no miradouro da Ermida:

"Um dia pela Serra Amarela, a percorrer vezeiras, a visitar fojos de lobos e a quebrar a cabeça no enigma de quinze ou vinte casarotas perdidas numa chapada.”

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us

Return to the Top of the Page