View Geocache Log

Write note Patas Tenras posted a note for Cântaro Gordo

Sunday, July 17, 2011Guarda, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

(continuacion)

Depois de iniciada a subida, logo houve um Mestre (já conhecido de tempos pré-históricos) que desconfiou da minha sabedoria e decidiu arriscar-se por trilhos desconhecidos, ao que teve logo seguidores fiéis, como foram a Gnomos e o Kit-Mar, além de outros tais.
Nesta última parte do terreno a inclinação da subida passa para 20%, fazendo com que a chegada ao cume seja envolta em sofrimento e lágrimas!
Nesta altura é claro que a vontade de voltar para trás aumenta, pois estava ali rodeados de gente louca.
Só mesmo um louco não tinha vontade de voltar para trás.
Quando me preparo para começar a descer e regressar ao pequeno-almoço, encontro o Viajantes a iniciar a subida final.
Tinha ido atrás de uma pedra arrear o calhau e agora estava sózinho e ia subir.
Logo ali veio o de cima o meu espírito altruísta e decidi acompanha-lo, pondo de lado a minha outra decição de voltar para trás.
Chegamos os dois ao cume já começava a anoitecer e o restante grupo já desesperava pela nossa chegada.
Novamente a malta começa a revirar pedras e mais pedras, eu a repôr energias, a malta a virar pedras e mais pedras, eu a parar de repôr energias
por falta de mantimentos, e a malta a gritar achei, achei, achei.
Mas bem vistas as coisas acharam mas foi um satélite metreológico, que começou a apitar tipo alarme do banco.
Rapidamente foi colocado no seu lugar e calou-se.
A malta esse continuou a virar mais pedras a trás de pedras, e eu a desfalecer sem energias.
Finalmente.
Alguém gritou: achei, achei.
Desta vez era a certa e o paraíso tomava conta do grupo.
Foi então desfeito o mistério da fraqueza que assolou o herminio nesta ascesão ao cume do gordo: é que o moço (uma jóia de moço) trazia na mochila (às costas) uma garrafa de espumante (pena não ser da bairrada!) e um bolo para comemorar-mos as suas 500 caches.
Que grande festa fizemos lá bem no alto e bem perto do céu.
Que grande escolha para comemorar as 500 vezes que foundou.
Parabéns Amigo!
Depois da festa ainda houve tempo para uns instantes zen, aproveitados para apreciar a fantástica vista e fumar um cigarro na companhia de novos amigos, da aldeia de Seia, do outro lado a serra!
Lembrar-me-ei sempre desses bons momentos Sofio & Sofi!
A descida, feita pela encosta sul, menos agreste e inclinada foi feita com tranquilidade e com a sensação de triunfo e glória, que apenas alguns têm o previlégio de conseguir.
Pelo caminho logo houve quem me desafia-se a subir agora o Cântaro Magro!
Mas desta vez não me deixei cair na armadilha.
Sorateiramente fui-me deixando ficar para último da fila, assim ninguém me podia empurrar.
Sem dar muito nas vistas lá consegui chegar à estrada, onde a minha equipa de apoio pessoal me esperava e numa arrancada rápida, a fazer fumegar os pneus do jipe, lá me pus em terreno seguro e longe desta gente louca!
Nunca mais!
Apesar de tudo... um GRANDE bEM HAJA a todos pela companhia e amizade!

OPC

infoA multi-cache ("multiple") involves two or more locations, the final location being a physical container. There are many variations, but most multi-caches have a hint to find the second cache, and the second cache has hints to the third, and so on. An offset cache (where you go to a location and get hints to the actual cache) is considered a multi-cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us