View Geocache Log

Found it Carlytos found O Homicídio Histórico na Quinta de Silvarinhos V.2

Wednesday, January 4, 2012Viseu, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

[b][red]#608
[/red][/b]
Assalto às caches do jsousa40 com K!nder, Lynce (e sua muggle namorada) e Valente_Cruz.
Tudo começou numa longincua noite de vigia em terras do nosso Rei, em Caramulo. Eis que no meio daquele povoado de vales, os cavaleiros ouviram um camponês faminto que ali se abrigava debaixo de duas pedras geladas, que o Rei andava enrolada com uma camponesa da Aldeia do Caramulo e que o povo se preparava para destronar o Rei, contando esse segredo aos seus inimigos internos da corte. Não havia outra alternativa, teriam que matar a moura e proteger o Reino dessa forma.
Galoparam durante dias até chegarem a [i]Castro Vesense[/i] (agora conhecida como Viseu). Chegaram então à Quinta dos Silvarinhos, desmontaram dos seus cavalos e foram procurar a "pecadora" moura camponesa. Chegaram ao lagar, junto de umas belas escravas e perguntaram pela infeliz, uma vez que a mesma não andava por ali. Ninguém sabia dela, mas o seu cheiro era inconfundível. Era óbvio que ali tinha estado à pouco tempo, de certo teria sido avisada da presença deles e escondera-se. Seguiram o rasto do seu perfume, que se perdera num amontoado de pipas de Run.
"Sai cá para fora, sua galderia!" Gritou o valente cavaleiro K!nder, mas sem nenhuma resposta!
Partiram para a destruição das pipas numa procura desalmada pela moura, mas sem sucesso, não estava ali.
Decidem então vasculhar na casa de arrumos de alfaias agriculas. Remexendo em tudo o que era possíveis esconderijos, mas mais uma vez sem encontrar qualquer vestígios de sua presença. Como suas espadas tinham ficado junto de seus cavalos, pegam em pás que ali estavam arrumadas e suspeitando que a mesma se tivesse refugiado por ali, dirigiram-se à Casa Senhorial, mas após uma louca procura em tudo que era cantos e armários, uma amedrontada serva sugeres-lhe que procurem na Loja. Entraram na loja já furiosos, mas aquele pequeno "barraco" nada mais albergava senão o proprietário!
"Onde está aquela moura, pobre infeliz? Berrou alto e com cara de poucos amigos, o jovem cavaleiro Lynce.
O pobre homem apenas conseguiu abanar a cabeça e desmaiou de medo... Desorientados e cada vez mais insanos, pararam na pocilga, mesmo em frente à loja. Um rasto seu, indicava que a mesma se dirigia para casa do Manuel (ferreiro do Reino e primo da jovem). Sabendo ao que vinham os cavaleiros, o Manuel tenta dissuadi-los da sua sede por sangue, mas ameaçado pelo nobre cavaleiro Valente_Cruz, o mesmo não teve outra alternativa senão dizer que a furagida moura correra para os lados do pátio, perto de casa do João Padeiro.
"João, pergunto-te apenas uma vez e não adianta tentares enrolar-nos ou fazer-nos mudar de ideias. Onde está a tua irmã?" Perguntou o cavaleiro K!nder já a espumar pela boca...
João, tremendo que nem varas verdes, aponta para o forno, um local sem visualização para a porta de entrada. Enquanto os cavaleiros, enganados pelo João, procuravam ali no forno, a jovem corria que nem uma perdida para os estábulos. Infelizmente para ela, os cavalos assustaram-se e gerou-se ali um enorme reboliço.
Os cavaleiros apercebendo-se disso, desatam a correr em direcção ao estábulos e encontram a leviana no topo da manjedoura. Loucos de raiva, quer pelos acontecimentos com o Rei, quer pelo desrespeito da jovem pelas suas soberanias, disferem vezes sem conta golpes por todo o seu corpo com as pás que traziam consigo desde a casa de arrumos, matando-a em segundos...
Couve ao experiente cavaleiro Carlytos a mais difícil tarefa de todas: esconder o corpo da moura e todas as provas daquele hediondo crime.
Ainda hoje não se sabe ao certo onde escondeu ele as provas nem o corpo...mas há quem diga que a pobre moura vagueia pela Quinta na esperança que alguém encontre os seus restos mortais e liberte a sua alma.
TFTC

IN: Dado
OUT: Mapa

[url=http://www.geopt.org/link.php?gctools=4]Logged by Geopt Geocaching Tools[/url]

infoA letterbox is another form of treasure hunting using clues instead of coordinates. In some cases, however, a letterbox has coordinates, and the owner has made it a letterbox and a geocache. To read more about letterboxing, visit the Letterboxing North America web site.
Visit Another Listing:

Advertising with Us