View Geocache Log

Write note Team Camaches posted a note for There's No Such Place As Far Away [Sintra]

Tuesday, May 1, 2012Lisboa, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

CONTINUAÇÃO (Parte III)

Estacionado o carro no local recomendado e com o fôlego agora estabilizado, foi altura de conquistarmos as duas últimas caches do dia... A primeira, a grandiosa: There's No Such Place As Far Away by paulohercules. Depois de passarmos pela conhecida pinta vermelha e o sinal "OESTE" depressa conquistámos o último vale do dia que depois viríamos a percorrer no caminho de volta para o carro. O trilho levou-nos até ao início de um muro. Depois foi só perceber onde se iniciava o trilho que nos levaria lá abaixo, onde se encontra a cache. A descida foi rápida mas os joelhos já se queixavam... Ao chegar ao maciço de rochas pelo tamanho da cache percebemos onde poderia estar escondida. E apareceu, enorme, guardada pela bonita dedaleira (Digitalis purpurea) que nasceu naquele canto escondido. A cache impõe respeito e após a abertura deparámo-nos com um imenso conjunto de itens para troca... como não tínhamos nada, não retirámos nada. O logbook altamente personalizado, arranjado e conservado pelo nosso conhecido Paulo foi um prazer carimbar e escrever nele o que nos ia na mente. Tiradas as fotos de praxe e depois de colocada a cache de novo na sua grutinha, foi altura de subir (mais uma vez este verbo!) até apanhar o trilho principal que nos levaria à cache seguinte, a última do dia...

Eram já 13h15 quando nos apercebemos do imenso maciço rochoso diante de nós que escondia a derradeira cache: The Lonely Lookout by GreenShades... Mas quantos metros faltam? 30!? Toca a contornar... Avistámos então as ruínas de uma casa que seria o local para vigiar a aproximação de barcos pirata, ou não! A nossa imaginação pode levar-nos aos locais mais distantes, especialmente quando o cansaço já se faz sentir. Pelo caminho ainda avistámos uma dupla a subir a encosta a quem gritámos "UUUUUUUhhhhhhh!!!" e responderam-nos com um amigável aceno. Claro está que retribuímos. A cache apareceu rapidamente e só depois avistámos o memorial a um pescador desaparecido naquele local em 2006... tinha menos de 40 anos! Estas tragédias fazem pensar e reflectir um pouco...

Sem tempo para grandes reflexões acerca da vida, depressa voltámos para trás, pelo mesmo caminho, pelo mesmo vale, pelo mesmo sinal a dizer "OESTE" e chegámos ao nosso querido e estimado carrito que nos levou para casa (14h15) a tempo de comer um almocinho bem merecido.

Esta foi a história da nossa manhã e início de tarde, na qual figuraram paisagens absolutamente lindíssimas, arrebatadoras e indescritíveis, dois cães, duas pessoas, 11 caches, inúmeras gaivotas, muitos pescadores, um mar imenso e o "trilho da pinta azul" pinta esta que nos seguiu desde o início até ao fim do percurso. Foram 14Km incríveis, com muitos vales, subidas e descidas mas, sem dúvida, uma experiência que recomendamos a todos!

Muito obrigada pela cache!

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us