View Geocache Log

Found it Lima_Paço found Lá no alto

Friday, December 3, 2010Coimbra, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

#450

FTF! FTF! FTF!

Sinceramente não sei por onde começar, tantas foram as emoções sentidas por causa desta cache:

1.º - CONTENTAMENTO - Estreia em FTF's nocturnos, ainda por cima numa cache terreno 4;
2.º - RESIGNAÇÃO - Podia ter sido feito em melhor companhia, mas foi o que se conseguiu arranjar àquela hora;
3.º - PREOCUPAÇÃO - Perdi uma pen, que além de ser emprestada, contém trabalhos muito importantes para mim e dos quais não tenho qualquer cópia;
4.º - ALEGRIA - Parece que apareceu a pen. Ainda há gente honesta. Obrigado Alhadas Team, mais propriamente ao rafapastor, que me devolveu a dita cuja.

Esta aventura começou pouco depois das 17h11, hora a que caiu no meu mail a notificação de publicação da cache.
De imediato liguei ao Melg@ a avisá-lo e conversámos um pouco sobre o irmos ou não tentar o FTF. Ele só podia ir depois de sair do trabalho, o que daria lá para as 18 e tal. Isso faria com que iniciássemos as buscas completamente de noite numa cache terreno 4, que segundo a listing está colocada numa pedreira. Além do mais o tempo também não era o mais agradável.
Entretanto em conversa com outro geocacher fui convencido a não entrar em aventuras malucas só por causa de um mero FTF.
Passado um bocado o amigo Melg@ volta a ligar “ai e tal vou sair agora e vou até lá observar...”. Pois está-se mesmo a ver observar neste caso significa ir tentar o FTF. Vai daí desconvenci-me daquilo de que tinha ficado convencido minutos antes e toca a combinar o ponto de encontro.
Chegado lá e depois de, pelo caminho, ainda ter recebido uma chamada de alguém que estava aflito para “voar” até à cache, deparei-me com a presença de um dos criminosos do costume que por sinal tem andado um pouco afastados destas corridas, mas agora como que picado por alguma coisa , já está novamente em velocidade de cruzeiro no ataque aos FTF’s.
Instalados no pseudo-TT e orientados pela pessoa mais conhecedora do local, pelo menos a nível profissional, lá nos metemos pela primeira cortada à direita, mas... upsss esta não tem saída, fomos parar ao quintal de alguém .
Inversão de marcha, “será que ele sabe mesmo o caminho???” , e toca a andar para nova tentativa.
Chegados a um local escuro como bréu, muito perto de aonde o Judas perdeu as botas, lá estacionei a viatura debaixo do único candeeiro da zona (abençado seja, mas isso é para mais daqui a um bocado) e toca de nos pormos a mexer que ainda faltam 130m pelo meio do mato.
Descoberto um carreiro por ele seguimos com um ou outro tropeção (ainda não percebo porque é que me tocou a mim o pirilampo) e depois entre outros carreiros, corta-mato, etc. lá chegámos ao GZ. Aí não se pode dizer que a caçada tenha sido demorada, dado que o animal estava bem escondido no sítio certo . O mais difícil foi tirá-lo de lá, dado que os carrascos não ajudam muito...
Cumpridas as formalidades da praxe toca a voltar ao carro que o frio era tanto que não conseguia parar de tremer (houve um engraçadinho que ainda alvitrou que as tremuras eram da excitação do momento ).

(continua)

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us