View Geocache Log

Found it vsergios found Book Box

Monday, February 11, 2008Lisboa, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

DNF da outra vez. Podera, não tinha um Garmin, e tinha porque tinha ficado na ideia que era no monte do outro lado da AE. Hoje o garmin mostrou-me a AE entre mim e a cache. Não sei, tinha embicado para o outro lado... nabo!
E porque é que passo aqui quase todos os dias e não a tinha feito?
Não sei. Mas acho que queria fazer isto sozinho (por algum motivo, não sei qual), numa manhã bem cedinho, ao nascer do Sol (ou um bocadito mais tarde, vá) e quando me apetecesse mesmo mesmo fazer uma cache muita boa.
Apeteceu mesmo mesmo. Era de manhã cedinho, o Sol estava quentinho num céu bonitinho.
Depois de confirmar que a costa estava livre de muggles feiosos que ultimamente tinham assombrado a zona, estacionei o Range ao pé dos frigoríficos e reparei que já ali tinha estado. Ali é a gruta das Salemas. Claro que já lá tinha estado. E tinha ideia, em tempos, de colocar uma cache nesta gruta, porque a mais próxima seria a BookBox no outro lado da A8, portanto, mais de 160 metros da gruta.
Mas como ía a dizer, estacionei, dei um pontapé na arca congeladora, visitei a entrada da gruta e embrenhei-me no que me parecia um bom trilho. E era. Depois voltei para trás. Afinal não era. Depois encontrei outro melhor. Mas voltei para trás outra vez. Também não era. Sei que havia na página da cache um track para isto, mas eu não queria isso. Queria explorar isto como o Snoopy o fez na sua primeira vez. Encontrei outro trilho. Cheguei ao topo. Altamente.
Sem pressas, e depois de perceber onde poderia estar tão monstra cache, descansei a contemplar as paisagens. A Este a A8, onde raramente passo... tá cara. A Oeste a N8 onde passo todos os dias. E todos os dias, de Outono e Inverno, jogo com a Vitória o jogo da água. O jogo da água é simplesmente tentar adivinhar se a cascata de água que escorre aqui de cima até à ribeira junto à N8 está a "funcionar" ou está "desligada". Uns dias ganham uns outros dias ganham outros.
Depois fui ao encontro da cache. E deliciei-me. Não com a marmelada que lá estava, mas com a biblioteca, arrumadinha, bonitinha e sem cheirar a mofo. Incrível. Uma cache com tanto tempo e está impecável. Qualidade acima de tudo. Deliciei-me ainda com alguns dos logs. Com o último então foi um fartote de rir. E foi aí que percebi porque é que tinha custado a desatar o nó do saco preto!
Troquei os livros. Arrumei a tralha. Esqueci-me da marmelada lá dentro.

IN: "O todo poderoso" de Irving Wallace.
OUT: "Platero e Eu" de Juan Ramón Jiménez

Foi uma bela cache. A partir d'hoje olharei ainda com mais encanto para este monte.
Obrigado bastante
Vitor Sérgio

Platero e eu, e os novos aerogeradoresOs novos aerogeradores serão praí uns 12, na serra da "Under Where?"

Additional Images Additional Images

A N8 e Lousa de todos os dias log image A N8 e Lousa de todos os dias

O Log do Cóta log image O Log do Cóta

Biblioteca e Marmelada log image Biblioteca e Marmelada

Platero e eu, e os novos aerogeradores log image Platero e eu, e os novos aerogeradores

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us