View Geocache Log

Found it arqueolobo found Quinta do Conventinho

Saturday, January 23, 2010Lisboa, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

#552

Esta foi uma cache que se pode dizer que começou mal, mas que acabou muito bem.
Foi com alguma espectativa que decidimos visitar esta quinta típica, já tínhamos ouvido falar pelos logs anteriores da dificuldade em achar a cache sem helpdesks e do possível desaparecimento do primeiro ponto. Começámos pelo 1º ponto que como já vem sendo comum também não achámos, decidimos procurar pelo 2º, o que não estávamos a contar é que um terço do espaço verde da quinta está interdito devido ao desabamento de um muro. Sem encontrar o 2º ponto, já não nos parecia ser possível ir ao GZ final, mas tal não era razão para não darmos um belo passeio pela quinta e ficar a conhecer os seus diversos recantos. Fomos andando e aproveitando a vista dos belos mirantes até que de repente, ao ver um "objecto" familiar me ocorreu que seria aquele o local que eu escolheria para a colocação do container e verdade seja dita, foi à primeira, foi só espreitar um pouco e ver a ponta do saco de plástico a rir-se para nós.
Depois do log e já com a luz do sol a escassear fomos visitar os restantes mirantes e voltámos para o recinto de entrada da quinta.

A visita ao museu tem o custo de 1,5 €. A parte que está aproveitada para museu, propriamente dita, não vale esse custo, estamos apenas a falar do interior normalíssimo de uma casa de habitação antiga, quase desprovida de objectos e mobiliário, pois tudo foi saqueado ou vendido em tempos idos. Resta apenas a exposição de algumas ossadas humanas de uma das figuras mais ilustres da casa e informação sobre o percurso histórico do local ao longo dos tempos.

Apesar de não ser um grande apreciador da arte religiosa, onde a visita se torna realmente interessante é na pequena capela com a soberba decoração do altar em talha dourada, ladeado por 4 belos paineis de azulejos e encimado com uma excelente tela de Bento Coelho da Silveira, infelizmente com a recuperação desta tela foi desactivado o mecanismo de roldanas que permitia a sua recolha de forma a ficar visível um segundo altar num plano superior que desta forma não pudemos ver. Da decoração do altar fazem parte 4 colunas trabalhadas e pintadas, sendo que ainda ficámos a saber que uma delas foi roubada na década de oitenta e posteriormente recuperada pela polícia judiciária quando a encontraram à venda, algum tempo mais tarde, na feira da ladra. A capela apresenta ainda um púlpito trabalhado, 3 confessionários e um coro de onde os monges assistiam à celebração.

Por debaixo da capela existem 3 criptas, sendo que a maior (a única que conseguimos ver) não obstante não ter mais do que uns 9 metros quadrados, foi o local onde acharam sepultados 32 indivíduos pertencentes a diversas gerações que habitaram a casa.
A visita continua para a sacristia decorada com motivos da anunciação e para o agradável claustro ao ar livre, decorado a azulejo e contendo duas roseiras centenárias de grandes dimensões. Neste claustro eram sepultados os monges em pequenas sepulturas no pavimento, circundando o actual tanque das tartarugas
A visita ao complexo religioso fica completa com a passagem pela loja onde se podem observar os tectos pintados com motivos da fraternidade e flagelação.

Para terminar ainda visitámos um espaço mais afastado que terá funcionado como vacaria e leitaria em tempos idos e que se revela agora uma exposição de objectos ligados ao trabalho do campo, pecuária e artesanato da região saloia. Neste espaço podemos observar desde os arados e charruas para cultivo da terra, passando por instrumentos de antigas profissões como o ferreiro e tanoeiro, observar as diversas carroças que faziam o transporte de mercadorias para Lisboa (incluindo uma com rodas revestidas a borracha, pois tal era obrigatório por lei para os veículos que quisessem subir a calçada de carriche) até a uma mais recente ordenhadeira eléctrica. Tudo visto enquanto o gormiti brincava com as diversas miniaturas ilustrativas das profissões

TFTC

ArqueoLobo & Gormiti

infoA multi-cache ("multiple") involves two or more locations, the final location being a physical container. There are many variations, but most multi-caches have a hint to find the second cache, and the second cache has hints to the third, and so on. An offset cache (where you go to a location and get hints to the actual cache) is considered a multi-cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us