View Geocache Log

Found it Pintelho found J-ATBASH-te Banho? [VN1000F]

Thursday, September 6, 2012Beja, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

Que belo dia, este 6 de Setembro!

Do plano inicial constavam, além da piscina e passeata, três caches: esta vencedora do prémio GPS 2004 e as duas caches da ilha do Pessegueiro.
Quando, na véspera, contactei o Sr. Matias e me apercebi da indisponibilidade de transporte para o Pessegueiro, lá refizemos os planos, eu e a GS. À manhã na piscina seguiu-se esta, uma visita ao Cabo Sardão, Odemira e Porto Côvo.
E não é que o Plano B acabou por ser um dos melhores dias das férias?

Vindos da agradável piscina do hotel que nos acolhia, foi em calções de banho e biquini que nos deslocámos ao acesso a esta cache. Apesar de não desvendar a hint, rapidamente dei com a chave para a cifra do corpo do texto, ainda antes de seguir de férias, e foi "à lá pata" que transcrevi o texto.

Estudada a lição, lá estacionámos o carro da GS junto à primeira surpresa da procura desta cache. Um edifício abandonado com umas bonitas pinturas na parede. Para um amante de urbex, já tinha ganho o dia. Pena não ser de perto, pois uma urbex ali caía mesmo bem!

De máquina em punho lá seguimos o caminho. Abrimos e fechámos a cerca, e logo nos cruzámos com um casal em chinelos. "OK!, se eles em chinelos vêm das cascatas, nós de sapatilha não teremos dificuldade!". E assim foi.

Foi entre fardos que percorremos os primeiros metros. Depois, a partir das primeiras árvores caídas, fui eu o alvo da chacota da GS que, metro sim metro não, passava suavemente por baixo dos troncos, enquanto eu tinha que me baixar e, quase, rastejar.

A cerca de 100m do GZ, por entre as sombras que acompanham o bem demarcado trilho, lá se começou a ouvir um barulho familiar de água a correr. Era mesmo. As tão almejadas cascatas aproximavam-se.
Quando, finalmente, atingimos a primeira cascata, a surpresa era já muita. Um espaço verdejante, cheio de plantas viçosas, a lembrar o Minho, coberto por sombras, em Pleno Baixo Alentejo... Parecia que aquele espaço não pertencia ali. Não podia. Mas era mesmo, em plena Milfontes, Odemira... A pouca água que a ribeira levava não convidava a banhos. Mas isso era para nós porque, assim que olhámos para o acesso à cache, eis um grupo de geocachers recentemente introduzidos neste fabuloso mundo a descer, bem molhados. Como eram bastantes e ainda não registaram online a visita, apenas decorei o nome da Chamusca, a cadela geocacher que, simpaticamente, vinha toda ensopada, e com a qual ainda tive o prazer de brincar uns segundos.

Numa primeira abordagem não mencionaram serem geocachers, pelo que lá seguimos.
No GZ, a cache apareceu facilmente. Registo feito, era hora de contemplar novamente a ribeira e fotografar o local durante uns minutos.
Na descida, toca de nos cruzarmos novamente com o grupo, que desta vez deixou cair a máscara e, após apresentações feitas, lá ficaram eles no banho. Nós regressámos pelo agradável trilho até ao cachemobile, pois a próxima odisseia seria na "The Last Eagle".

Obrigado aos owners e um obrigado ao paulohercules por manter esta vencedora activa.
Colecciona, com toda a naturalidade, mais um favorito.

OPC!

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us