Skip to Content

View Geocache Log

Found it Team Marretas found The Treasure Island

Sunday, September 15, 2013Santarém, Portugal

Existem brincadeiras universais, pertença do imaginário infantil de qualquer um. Quem não sonhou ser uma princesa em apuros, aguardando o seu cavaleiro, ou um destemido Rei ou Guerreiro, que defende as suas muralhas de ataques inimigos?
Desde a primeira visita que lhe fizémos, que Almourol nos dá essa sensação. A sensação de estarmos perante um castelo, saído dos nossos sonhos ou do mais profundo da nossa imaginação, tal como imaginávamos o nosso castelo em crianças.
Deveríamos ter deixado de sonhar com batalhas e princesas há muito pouco tempo, a primeira vez que cada um de nós, individualmente, visitámos Almourol.
Mas a magia dos lugares fantásticos é intemporal e resistente à acção das areias do tempo.

Volvidos todos estes anos, pensávamos há já algum tempo revisitar esta ilha do tesouro, tal como o MAntunes a apresentava. Várias oportunidades foram passando, e o momento de voltar a rever estas muralhas era adiado. Criava-se a espectativa: Teria a magia de Almourol desaparecido com a pureza dos momentos de infância ou o imaginário é realmente algo intemporal e basta apenas o estimulo certo para despertarmos a criança que existe dentro de nós?

Talvez varie de pessoa para pessoa, mas acreditamos que a criança não desaparece, apenas adormece, embalada pelo stress e responsabilidade da idade adulta. E revisitar Almourol ajuda-nos a acreditar ainda mais nisso.

De regresso a Lisboa, resolvemos deixar de adiar a nossa visita, e fizémos um pequeno desvio durante a hora de almoço. E em boa hora o fizémos: Sujeito a obras de recuperação, aquele seria um dos últimos dias (senão mesmo o último) em que a ilha receberia visitas. No entanto, o castelo encontrava-se fechado, pois nessa tarde decorria uma peça de teatro. Perante a possibilidade de visitar a ilha, sem conseguirmos entrar no castelo, trocámos olhares......e mesmo assim, decidimos aceitar fazer a pequena travessia.
Pés assentes na pequena ilha e a promessa do dono do barco de nos vir buscar ao fim de 30 min. Sentímos aquela ilha como nossa, mesmo a escassos metros de terra, facilmente atravessáveis de calças pelos joelho. Um rei e uma rainha de terra de ninguém, país da terra dos sonhos...Mas alguém teimava em invadir a nossa ilha....e essa ameaça não vinha de terra mas sim pelo ar: Um avião acabara de lançar forças inimigas que pairavam sobre nós! Aguardando os nossos reforços, o vento revelou-se excelente aliado, levando estes soldados inimigos para lá das nossas fronteiras...
Encontrámos o tesouro, deixámos o registo para que vindouros reis e rainhas possam relembrar a nossa passagem, e regressámos ao cais.

Poucos minutos depois, tinhamos regressado à nossa vida. Fantástico como uns pequenos metros, cheios de água, se tornam a fronteira desta oportunidade de sermos pequenos outra vez. De sermos puros, crédulos, de viver o sonho e sonhar a vida. É sempre bom voltar a Almourol. Terra portuguesa retirada da ilustração de qualquer livro infantil, sobre reis e rainhas, princípes e princesas, cavaleiros e donzelas.
Mais do que a Ilha do Tesouro, esta ilha é o verdadeiro Tesouro.

Obrigado MAntunes, por nos trazeres aqui de novo!

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us

Return to the Top of the Page