View Geocache Log

Found it RuiJSDuarte found Half a Mountain

Wednesday, April 24, 2013Setúbal, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

O melhor dia do ano (até à data) estava mesmo reservado para ser passado por terras da Arrábida... e acabou por ser dividido em três partes, a zona do Portinho, a zona da K6 e a subida ao Píncaro.

Parte três, metade de uma montanha...

Para o final, o melhor... claro.
Esta é mais uma (das poucas dezenas) que aparecem em todas as pesquisas para Geocaching de qualidade, seja por que prisma se olhe está sempre lá, a piscar o olho e a troçar dos fracos...
Pois hoje fui lá espetar-lhe um espinho no olho e tirar-lhe o sorriso trocista!

Com o carro estacionado perto da pedreira e com o caminho escolhido (aquele que contorna a mesma pela sua direita) consultei a listing... ok, 6 km ida e regresso... tenho cerca de hora, hora e meia... dá na boa! Até vou chegar a casa mais cedo!

.............. hahahaha............. estupido! Vê-se mesmo que não leste nenhum log!

Se a primeira metade do percurso se faz a bom passo, mesmo parando para umas fotos ao cenário de pós guerra que se vai desenhando ao lado esquerdo (num dos tuneis perto do Portinho pode-se ler "qualquer dia é a Arrábida a comer-vos!"), já a partir do momento em que acaba o caminho de terra batida o caso pia mais fininho... muito mais fininho! Se aquilo é um trilho vou ali e já venho! Carrascos e mais carrascos intervalados com passagens por cima das pedras e por pontos em que nem se percebe bem por onde seguir. A coisa faz-se mas cobra bem o seu tempo e o que vale ao instinto é que é sempre a subir, não tem mesmo que enganar! O que se fazia bem numa hora demorou praticamente duas e levou o resto da energia!

Chegado ao topo, é aquela conhecida descarga emocional de quem alcançou mais um marco no seu percurso e... quem já passou por isso sabe do que falo. Não há palavras.
A cache foi encontrada rapidamente, atirada para o meio das ervas como quem não quer saber do seu destino (...espero que se tenha arranhado bem a sair dali para fora...) e ainda estive indeciso se seria lixo.
Depois de confirmar que era mesmo o objetivo arrastei-me, a mim e a ela, para o poiso mais próximo e enquanto descansava aproveitei para folhear um pouco o logbook e secar as suas folhas, a ver se não se perde.

Infelizmente dos logs do grupo que por lá andou em 12/10/2005 (26 pessoas e um cão), alguns estão já irremediavelmente perdidos por ter sido usada uma caneta (?feltro?) que deixou desbotar as letras... li contudo, com interesse e de fio a pavio, a documentação colocada no interior da cache nesse mesmo dia e em excelente estado de conservação.

Retirados os Tb´s estava na hora do regresso... mas agora não era a descer?!?! É que não me pareceu nada!!! :)
Os três quilómetros até ao carro foram cumpridos em silencio sabendo que deixei para trás uma cache mítica... assim a comunidade a acarinhe por muitos anos!

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us